sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Porque a CIT está deixando o Mural

Diante do que vimos recentemente no Mural do saite de Bom Conselho, não nos restou alternativa a não ser proibir nossos funcionários, qualquer um, de participação neste grande painel de informações. Poderíamos começar por qualquer dos ítens dos que nos influenciaram, eles são igualmente importantes.
Mas comecemos pela censura. Enviamos um e-mail para o editor do mural reclamando de sua censura a um texto nosso publicado abaixo neste Blog. Pasmem, este e-mail foi também censurado. Aqueles que o receberam (mais ou menos 100 pessoas da minha pequena lista de bom-conselhenses) podem verificar que falta uma parte do texto, considerado por nós de importância para entender a mensagem. Assim o texto não foi retirado, foi mutilado. Conheci o Saulo, um homem correto, calmo, decente, e como ele diz em mensagem por nós recebida, um homem simples e estudante de Direito. Ele não pode ter feito isto. Deve ter sido mal assessorado. Reconheço que o desejo pela imortalidade está tisnando os valores de alguns. Mas, ainda cremos que é melhor um mortal decente do que um imortal alma sebosa. No entanto, não poderíamos continuar como se nossas mensagens fossem Ulisses e nós fossemos a Penélope esperando seu regresso no Mural.
Outro motivo foi o Andarilho. Não foi pelo o que ele disse ou porque ele é mau. Mas pelo que não sabemos que ele é. Quando fala de religião ele deve inchar o pescoço ficar vermelho, pressão nas alturas. E se ele for um senhor de idade e tiver um enfarte. Não, não queremos este sentimento de culpa. Quando ele se revelar poderemos travar novos e calorosos embates, ele lá e nós cá.
Ligado a este motivo, mas um tanto diferente, foi o que escreveu o senhor Paulo Tavares sobre a Academia e sobre o Andarilho. Não o conheci pessoalmente, mas pelas suas fotos ele já é um senhor de idade. No entanto parece forte e não corremos o risco de ao respondê-lo causar qualquer problema à sua saúde. Se ele considerar, como consideramos que discordância não é ofensa pessoal, estaremos livre desta ameaça.
Então vamos lá. Só quem fala hoje em Academia Bom-conselhense de Letras é o senhor José Taveira Belo, repetindo um pouco os textos de um ou dois anos atrás. Até o Andarilho, seu ídolo, só fala: Academia de Letras, Artes, Ciências e Tecnologia de Bom Conselho, uma corruptela do título sugerido pelo nosso ex-diretor José Carlos Cordeiro. Academia só de letras é apenas uma tentativa de macaquear nossa Academia Brasileira de Letras que macaqueou a francesa. Hoje, estas letras que escrevemos aqui são formadas de 0's (zeros) e 1's (uns). Outras formas de expressão e conhecimento devem ser abordadas e terem os seus espaços. Onde deverão estar os excelentes músicos que temos? Os Artesãos? Os cantores? Os cientistas? E os xilógrafos (leram a bela e oportuna informação do imortal Jordalino Neto na Academia Virtual sobre Dila?). Isto tudo é para perguntar: Por que não PEDRO DE LARA como patrono? Foi um homem sério, trabalhador honrado, grande artista, divulgador de nossa terra, não matou nem mandou matar, nem bateu a bota na saída da cidade para não levar a terra de Bom Conselho. Devemos esperar um teatro? Não. Elitismo tem limite.
Depois o senhor pergunta: quem foi o "fraco das idéias" que "bolou" o afastamento do Andarilho da academia? Pelo que pesquisamos, o primeiro foi Alexandre Tenório, o segundo o José Arnaldo Amaral com a anuência do José Taveira Belo, depois nós no artigo em que fomos censurados. Confesso que destes só nós nos consideramos fracos das idéias, os outros três deveriam ser imortais de nossa academia. Um já é imortal. Dois deles saíram, porque ficarmos? Ou o senhor sabe quem é o Andarilho? Para nós, é um ex-seminarista jesuíta que anda perguntando se chinês tem alma.
Enfim, a CIT se retira do mural e vem para o seu Blog, mas não esquece Bom Conselho, isto é impossível. Está no sangue.

Cordiais Saudações
Diretor Presidente

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

CIT Esclarecimentos e Quejandos


Foram muitas as mensagens antes de decidir prestar alguns esclerecimentos sobre a participação de funcionários da CIT no Mural do saite de Bom Conselho. Umas eram contra outras a favor como deveria dizer o conselheiro Acácio. O nosso ex-diretor presidente (José Carlos Cordeiro) era contra e eu sou a favor, só para dar um exemplo. Para mim, a liberdade de manifestação é fundamental para o ser humano se realizar plenamente e isto pode e deve ser aplicado às empresas, principalmente àquelas como a nossa que objetivam mexer com as emoções das pessoas. Já havia um grande desejo de participação por parte de todos e aproveitaram minha forma de ser para se engajar neste processo.
Aquiesci com a condição de que cada um fosse individualmente responsável pelas suas manifestações e que gostaria de vê-las antes de publicadas em qualquer lugar. Assim sendo, todas as manifestações emitidas por funcionários da CIT, até agora, foram vistas por mim antes de serem publicadas. Muitas não tem minha concordância, outras tem, e como tem!!! Todavia, sou o responsável para responder civil ou criminalmente por elas, caso isto seja necessário. Da mesma forma que o Andarilho, não quero revelar minha identidade, a não ser em juízo. A razão disto é uma pergunta: "Prá que?". A menos que eu algum dia queira me tornar um imortal, como membro de alguma Academia, me candidatar a vereador, deputado ou mesmo Presidente da República. Já pensou se descobrem que Lula é realmente o Fernando Henrique com pseudônimo? Poderia até ser melhor para o país, como o Alex (vendedor criado pelo Andarilho para justificar o anomimato) daria mais lucro nas vendas mas será que isto seria aceitável para o eleitorado ou mesmo bom para o país? Neste ponto sou contra e a favor de Lucinha Peixoto. A favor quando ela diz que, numa Academia real, com cadeira e tudo, o Andarilho deveria dizer quem é. Eu também diria se estivesse como ele à beira da imortalidade. E sou contra, quando ela diz que na Academia Virtual pode participar com pseudônimo. Não vejo diferença nenhuma entre uma e outra.
Não demitirei a Lucinha por isto nem ela ficará minha inimiga. Aqui temos um lema que as pessoas deveriam sempre seguir:
"DISCORDÂNCIA NÃO É OFENSA PESSOAL E CONCORDÂNCIA NÃO É SINAL DE FRAQUEZA, É APENAS UMA INDICAÇÃO DE QUE PENSAMOS E TEMOS RESPONSABILIDADES MORAIS".
Um dos exemplos mais contundentes deste lema foi a participação do nosso diretor Cleómenes Oliveira, em sua discussão com o Andarilho. Não concordamos em quase nada com as posições religiosas, filosóficas e tais do Oliveira mas, a forma de tratar o assunto do Andarilho, quando viu que não era mais uma unanimidade (Oliveira sempre repete um dos seus autores preferidos, Nelson Rodrigues, nosso conterrâneo de Pernambuco: A unanimidade é burra) no saite, desencandeiou sua ira religiosa em uma cruzada contra o nosso pacato ateu. O motivo: Discordância. Não ofensa pessoal. Como não é fraqueza dizer que o Andarilho é um bom escritor, e que, merece até ser um imortal quando se revelar. Não é ofensa dizer que, depois que ele escreveu aquele artigo sobre o mercado financeiro, seu índice de tendência à imortalidade (ITI) desceu muito. Quando no artigo sobre um episódio na China ele coloca a propriedade privada quase como uma dádiva divina, e diz: "Precisamos refletir que a Cultura da China é totalmente diferente da nossa Cultura. Pela forte presença dos valores Cistãos(sic), a vida de um ser humano no Brasil é levado(sic) em conta. (até quando não sabemos...Pois cada dia se mata mais e se pergunta menos. E menos atenção se dá a vida).". Com este estilo morde e sopra o índice de tendência à imortalidade (ITI) cai a zero. Por isso digo ao Andarilho, venha para o Mural, é tão bom aqui embaixo. Quando decidir se revelar então faça a enquete entre os membros da Academia Virtual ou Real.
Mudando de assunto, desde o início da participação dos funcionários da CIT, eles resolveram elaborar um livro, toda vez que houvesse material suficiente no Mural e, agora na Academia, para ser divulgado no formato pdf (como sempre em inglês: Portable Document Format). Como exemplo do seu uso vejam os excelentes aspectos dos artigos do Jordalino Neto e agora Milton Cavalcanti. No entanto, surgiu um problema que só o nosso Editor-Chefe Saulo pode resolver. O link que leva às páginas anteriores do Mural está inoperante. E precisamos delas para fazer o livro. Esperamos que isto seja resolvido para discutir com o Saulo os detalhes do projeto. Talvez tivéssemos o nosso primeiro livro virtual. Nossa empresa, com os seus funcionários fariam isto e seus pagamentos seriam poder participar deste debate maravilhoso que o saite está nos proporcionando.
Algumas mensagens chegaram pedindo para conversar com nossos funcionários de forma individual. Isto é muito simples. O e-email é o mesmo: cit.limitada@gmail.com. No "assunto" comece com o nome de quem você falar, exemplo: "Cleómenes - Ateu filho...", "Diretor Presidente - Fala sério Cara", etc. Aqui ninguém lê mensagens cujo assunto é dos outros.Temos outros itens a tratar mas, por hoje, já abusei demais de suas paciências.
Saudações Cordiais
Diretor Presidente - CIT Ltda.