quarta-feira, 15 de abril de 2009

MURAL DO BLOG - Página 2

***************
***************
Este é o nosso Mural. Aqui serão publicados textos curtos e menos elaborados do que nas postagens principais. Isto não implica que eles não sejam importantes, apenas que tem outros objetivos no seu caráter informacional. Serão recados rápidos, réplicas ligeiras e até mesmo desabafos. Com a continuação estes objetivos irão cada vez ficando mais claros.

Para participar enviem-nos e-mails para: muraldoblog@citltda.com , com seus nomes completos. Serão aceitos pseudônimos, desde que antes nos mande mensagem declarando sua verdadeira identidade, que prometemos manter no anonimato.

Nosso conselho editorial escolherá aqueles que serão publicados, o que será feito o mais rápido possível.

O critério fundamental para publicação é o respeito à moral e aos bons costumes. O que vem a ser isso só o tempo dirá já que seremos os julgadores. As normas se adaptarão e serão melhoradas com casos concretos. Temos que começar de alguma forma. Ajudem-nos a melhorar nosso Mural, participando.

***************
***************
Embora ausente por um periodo, venho dar meus pesames a familia Urquiza, pela morte deste grande bomconselhense Marlos Urquiza.
Alexandre Tenório - tenoriovieira@uol.com.br
01.08.2009
***************
Caros Amigos,

Luiz Clério, como dizia nosso Marlos: “Autorizo”, e agradeço as palavras.
Gildo, agradeço e concordo com suas palavras sobre o Marlos.
Abraços

DP – diretorpresidente@citltda.com
01.08.2009
***************
Ilustre DP

Parabéns pela sua iniciativa de homenagear o nosso ilustre Marlos. Também não o conheci, mas nos poucos e-mail"s que trocamos e lendo os textos que nos chegavam, podíamos perceber a grandeza da sua alma. Um integrante do movimento Logosófico com certeza. Paz eterna para a sua alma. Agora que vai fazer muita falta, ah isso sim.
Abraços fraternos

Gildo - gildopovoas@hotmail.com
01.08.2009
***************
Amigo DP,

Aplausos para suas palavras dedicadas ao nosso amigo Marlos. Ele deve se encontrar num bom lugar.
Deus lhe abençõe junto aos seus.
Abraços,
Luiz Clério
Nota: Precisa pedir-lhe autorização para publicar na nossa A GAZETA?

Luiz Clério Duarte - a.gazeta@bol.com.br
01.08.2009
***************
Caros Amigos,
Esta semana recebi uma cópia de e-mail do Andarilho, comunicando que, pela pressão dos seus amigos, ele estava pedindo a Saulo para retirar uns textos deles de sua Coluna na Academia Pedro de Lara. As cópias eram para mim e para o José Fernandes. Abaixo publico a minha resposta:
"Caro Andarilho,
Se você está convicto de suas posições, que as mantenha. Meus amigos só me deram apoio, por saber que agi corretamente. Não tenho nada para retirar. Deixe Bom Conselho julgar. Esta estória de fraternidade eu já conheço muito bem. Tudo é fraterno quando ninguém discorda de você. Quando não, se gera a desarmonia generalizada, por culpa dos outros. E, venhamos e convenhamos, suas ideias não são as mais indicadas para se acreditar.
A esta altura dos acontecimentos, e pelo que li nos artigos que você está pedindo para retirar da Academia (salvei-os todos), me desculpe, para dizer o mínimo, você não tem mais o que dizer. Acho mesmo que Saulo deveria retirá-los, não porque você pede, mas para não conspurcar a Academia Pedro de Lara. Com estes textos, o nível literário foi a zero e o de sanidade baixou muito. Odeio censura, a não ser a auto-censura que você está pedindo para Saulo fazer, mas chegou ao nível do insuportável. Saulo por favor, atenda ao Andarilho e retire estas coisas de lá.
Uma sugestão que dei é séria. Faça seu Blog. Veja que bonito: O Blog do Andarilho. Se você quiser podemos lhe ajudar, e aí sim, você pode escrever a vontade e o nome do site de Bom Conselho não está mais atrelado ao seu. Você consegue.
Mas se você tiver num momento de lucidez, talvez passe para uma solução melhor. Aproveite este momento onde poucos sabem ainda quem é você como pessoa, mate o fantasma O Andarilho, enterre-o onde ninguém veja e apareça com o seu nome verdadeiro. Seria o crime perfeito.
Não que me incomode com o seu pseudônimo, porque, seja você quem for, venha de onde vier, se continuar dizendo as bobagens que o fantasma diz, eu estou aqui para discordar de você. A fraternidade de concordância perfeita, Lucinha Peixoto não fez nem com o Dom José e nem mesmo com o amigo José Fernandes (ele, tenho certeza, dirá o mesmo). Só com Jesus. Quem sabe se esta nova alma não sairá mesmo da Colônia Papacaceira da Bahia? Que seja bem-vinda.
Lucinha Peixoto"
Que a Colônia Papacaceira da Bahia, venha e prospere, são os meus votos.
Lucinha Peixoto - lucinhapeixoto@citltda.com
30.09.2009
***************
Caro Diretor-Presidente,

Grato pela disponibilização na CIT dos dois ligeiros artigos de Olavo de Carvalho e Mário Ferreira dos Santos. Outras informações, nos sítios dos dois grandes filósofos.

A propósito, na WEB também dados sobre o Partido Libertários- Liber, que está sendo formado e poderá vir a ser bom instrumento para a praxis daquela corrente de pensamento.
Boa leitura !

Abçs.

José Arnaldo Amaral - ja.amaral@hotmail.com
30.07.2009
***************
Caro José Fernandes,

Obrigada pelas 72 horas de vôo, só tenho 60, e se não reabastecer (não com álcool) eu caio. Quanto ao dia dos homossexuais, contra quem não tenho nada contra, embora tenha nascido “bainha”, veja o que diz o Luiz Mott do Grupo Gay da Bahia:

Todos os oprimidos têm um dia de luta: 8 de março, Dia da Mulher; 19 de abril, Dia do Índio; 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. Faz sentido existir também um Dia dos Homossexuais? Sim! Os homossexuais também têm seu dia - 28 de Junho. Os gays e lésbicas representam mais de 10% da população mundial. No Brasil são mais de 17 milhões de seres humanos desprezados, discriminados, violentados, assassinados. Só nos últimos 20 anos mais de 2500 homossexuais foram barbaramente executados, vítimas da homofobia - a intolerância à homossexualidade. A cada dois dias um homossexual é assassinado no Brasil! Porque tanto desprezo e violência? simplesmente porque os homossexuais são considerados marginais, doentes, pecadores, e nossa sociedade cristã legitima o terror contra os gays, lésbicas e travestis.” (http://www.gaybrasil.com.br/news.asp?Categoria=Idigital&Codigo=2029)

Tenho bons amigos que não são nem “bainha” nem “espada” mas, são excelentes pessoas, e eu acho que, diante de tantos dias, que você cita e o Luiz Mott também, eles merecem ter o deles. Tem muita gente ai, e não me refiro a você, que é “espada” mas, de vez em quando tenta sentar em cima dela. Obrigada mais uma vez pelo “transcontinental”. Abraços.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
28.07.2009
***************
Prezado Presidente,

Muito bem-feito que você esteja aí de plantão, sozinho. Quem mandou incentivar a Eliúde a escrever crônicas e mais coisas! Quanto à Lucinha, esta já é escritora consagrada e ninguém mais a segura. Ela é transcontinental. Tem autonomia para 72 horas de vôo, sem precisar reabastecer.

Sobre os seus agradecimentos, em nome da CIT, eu os aceito. Porque, como dizem os filósofos, modéstia demais é frescura. Faço a ressalva de que NÃO fiz elogios. Referi-me a coisas visíveis, que estão aí à disposição de muitos. Haja vista que meu nome está transitando pelas páginas da CIT, afoitamente.

E o dia dos avós? É de lascar! É dia da sogra (a minha era ótima), dia do soldado, dia dos namorados (ah, esse é legal que só!), dia da prostituta (elas merecem!) e por aí vai. Tomara que NÃO criem o dia dos viados (aí é dose!). Não basta o crescimento infernal dessa categoria de valentes! Mas, a viadagem não é de hoje. Vem de séculos e séculos. Os grandes impérios, muito antes de Cristo que o diga. - Ainda bem que existe o Dia do Juízo Final.
Abração,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
27.06.2009
***************
Caro Zé Carlos,

Hoje estou aqui sozinho, no plantão. Quando você estava aqui não havia isto. Hoje a turma só quer escrever. Vá ver, Lucinha está em casa escrevendo em seus eternos debates. Ela vai bem. Hoje, dia dos avós, não poderia deixar de lhe parabenizar, públicamente. Deixe o Davi em paz por uns instantes e traga-nos a A Gazeta.
Aproveito para dar os parabéns a todos os avós. Oh! Capitalismo Selvagem. Do amigo,

Diretor Presidente – diretorpresidente@citltda.com
26.07.2009
***************
Caro José Fernandes,

Em nome de todos que fazem a CIT, agradeço os elogios, que sabemos são vindos do coração. Fazemos o possível para que todos tenham uma vida melhor, com deferência especial a nossa terra natal que, como um elástico forte, teima sempre em nos levar de volta. Com a internet e esta parafernália tecnológica, podemos chegar bem pertinho, e até sem ser visto.
Quanto a Eliúde, para mim foi uma grata surpresa, continua escrevendo e penso que vai longe. Se fosse muito apegado ao cargo de diretor-presidente, já estaria defendendo meu “imeio”. Um abraço

Diretor Presidente – diretorpresidente@citltda.com
26.07.2009
***************
Caro Diretor Presidente,

Devo-lhe favores por publicar minhas mal-traçadas linhas. E devo-lhe atenção, porque sempre me trata bem. Como eu disse no artigo que V. Sª fez publicar hoje, a CIT está de parabéns pela iniciativa de criar um Blog, para artigos e crônicas. E, logo a seguir, a CIT criou um Mural para curtas mensagens.

Quando digo "a CIT", aí incluo todos os que fazem essa empresa. NÃO vou ser injusto e dizer que os méritos são só seus. Se assim dissesse, eu passaria a idéia de querer somente lhe agradar, coisa que foge aos meus princípios. No entanto, é natural que lhe caiba a responsabilidade maior, pela sua condição de dirigente da empresa. Contudo, temos de reconhecer o valor de todos os que lhe auxiliam, desde o mais simples trabalhador, até o mais graduado.

E cadê a Eliúde, que ganhou um "imeio", quando poderia ter ganho dois ou mais? Pergunto pela Eliúde, por acaso. Ou, talvez, por ser a mais nova escritora da CIT. E como acaso, puxa acaso, os seus cumprimentos aos escritores do mundo, têm que incluir a Eliúde, além de tantos e tantos outros que escrevem. Seja nos blogs, nos jornais, revistas ou publicando livros, todos são escritores falíveis. Portanto, quem escreve o que lhe brota do coração, deve ser saudado neste dia. E você também se inclui nessa massa de pessoas que escrevem sem pensar em colher louros. A gente escreve porque gosta. E quem tem algo a contar, agradece a DEUS, o dom que DELE recebeu./.

É ISSO, Forte abraço,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
26.07.2009
***************
Prezada Lucinha,

No seu artigo, de título "Schistosoma na barragem", publicado hoje, no Blog da CIT, você disse muito, mas NÃO disse o suficiente. Até porque o nosso tempo não nos permite passar o dia todo escrevendo para blogs e assemelhados.

De outra parte, mesmo sabendo que nós não formamos e nem estamos formando dupla para contar mentira, nem para qualquer outro fim, eu preciso fazer algumas considerações sobre o que aí está posto. Em breve tempo, darei a minha opinião a respeito.

Neste momento, só me cabe parabenizá-la por suas palavras seguras e cheias de verdades. E lhe agradecer pelas suas colaborações óbvias, sempre que você defende seus pontos de vista. Coincidência ou não, seus pontos de vista têm sido idênticos ou quase idênticos aos meus. O que, para mim, é honraria.

No mais, aceite o meu abraço sincero. Até breve,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
24.07.2009
***************
Caro Diretor-Presidente,

A grande mídia detesta Olavo de Carvalho e Mário Ferreira dos Santos.
Como leitor da CIT gostaria de ver a obra deles nesse respeitável espaço.
Abçs.

http://files.getdropbox.com/u/890669/ciclos_culturais.pdf

http://files.getdropbox.com/u/890669/Todo%20o%20poder%20aos%20ladr%C3%B5es.pdf

José Arnaldo Amaral - ja.amaral@hotmail.com
24.07.2009
***************
Hoje as 19:30 horas, missa para MANOEL MIRANDA, na Matriz de Casa Forte.
21.07.2009
Lucinha Peixoto - lucinhapeixoto@citltda.com
**************
Amiga Ana Luna,

Que bom você ter conhecido o Seu Clívio. Pela foto, ainda hoje é um galã da terceira idade. Quanto à fundação da Colônia em Sampa, ela já existe, e você é a embaixatriz, você precisa só avisar aos papacaceiros daí para encher o Morumbi. Agora são três com a da Bahia, que, apesar do O Andarilho, espero que discuta muito Bom Conselho. Aqui em Recife, estamos pensando em fundar uma também, estarei lá na fila do “gargarejo” se isto acontecer. Por enquanto é só no virtual. Mais uma vez agradeço sua bondade em relação aos meus textos. Abraços da amiga

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
21.07.2009
***************
Prezada Maria Caliel,

Bem que a Lucinha falou, você além de excelente escritora é uma maravilha de criatura, pois o que você me escreve me levou a voar e esquecer a dureza da vida. Ser comparada a Graciliano Ramos é a glória e eu nem sei se chego aos pés da Baleia, aquela cachorrinha de livro dele que li. As mentes brilhantes dão ideias brilhantes, havia dois cachorros no Pau de Arara, quem sabe escreverei sobre eles. Um grande abraço e obrigada pela suas gentis palavras.

Eliúde Villela – eliude.villela@citltda.com
21.07.2009
*************
Prezada Eliúde Villela

Li o seu o artigo e me emocionei. Além da simplicidade na redação é de uma riqueza regionalista muito grande.
Você descreve a vida e a luta do nordestino pela sobrevivência, a partida para o sul do pais e o desejo de sair da
"vida severina". Já li muitos romances regionalistas e ao ler seu artigo, me fez lembrar alguns, como:
Vidas Secas de Graciliano Ramos / A Bagaceira de José Américo de Almeida /Morte e Vida Severina de João Cabral
de Melo Neto

Estou vendo que você tem muitas histórias pra contar, agora, estou ansiosa pra ler a continuação.
Parabéns!

Maria Caliel - mcaliel@hotmail.com
21.07.2009
***************
Olá, amigos!!!

Li o texto mais recente da Lucinha Peixoto.
Sou fã da Lucinha.
Escreve muito bem. Já disse isso antes.
Compreendeu claramente o meu pedido de socorro!!
Não era eu quem deveria acordar.....
Está bem...está bem.....vou fundar a colônia em Sampa !!
Também estudei com o professor Clívio. Foi no Colégio São Geraldo, no único ano que morei em Bom Conselho e me apaixonei pelas pessoas, lugares,comidas,forma de viver....... tenho muitas e boas lembranças daquele homem elegante e professor amigo. Parente da minha família...
Parabéns, Lucinha.
Bjusssssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
21.07.2009
***************
Eliúde,

Não sou adivinho, mas quase acertei, quando disse que você viria morar em Pau Amarelo, caso pendesse pra essas bandas de cá. Como você já está na banda de cá, preferiu viver em Paudalho. Assim, confirma-se a minha tese de que você sempre anda envolvida com paus. Se um dia, você for morar no Rio Grande do Norte, procure Pau dos Ferros e lá se instale. Eu não conheço. Mas a amiga me mandará notícias de lá, sei disso. Quanto ao conselho que você deu para eu procurar um pau para mim, declino da sugestão, porque não quero. Assim sendo, nunca vou procurar, tampouco encontrar.

E você confessa que gostou do que escrevi. Isso me envaidece, no bom sentido. Não sou de jogar confetes, não. Mas sou e serei seu leitor cativo. E parabéns pelo filme em que você será a estrela de primeira grandeza!

No mais, aceite o abraço amigo de,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
21.07.2009
***************
Quando fui no site de Bom Conselho pelo motivo abaixo (no outro texto) relatado me deparei no Mural com uma chamada do Andarilho para um texto de Edjasme Tavares, fui lá no link, e não encontrei o texto. Para não perder a viagem, dei uma olhada noutro pois ele mencionava Caldeirões. Dei uma olhada e fiquei com a boca aberta. O que o Edjasme descrevia eu passei algum tempo atrás. Só que o meu Pau Grande era mais pra lá em direção a Caldeirões. Mesmo o Sítio Rosilho, onde ia muito, que agora já tem dois donos, o tio do Gildo e o pai de Edjasme, ele descreve a estrada do mesmo jeito. Será que ainda tem a casa de Dona Maria Enéias? É pena que tiveram que tirar o letreiro da CIT em Caldeirões, o Jefferson teria imensa satisfação em receber o Edjasme lá. Não demos sorte, quando a prefeita foi também não tinha ninguém, segundo Felipe Alapenha. Que narrativa a do Edjasme, só me resta aprender.

Eliúde Villela – eliude.villela@citltda.com
20.07.2009
***************
Prezados amigos,

Eu estou tão emocionada! O José Fernandes escreve um artigo, artigo ou crônica, como ele diz não importa sobre minhas andanças. Soube, através de Lucinha, que O Andarilho, escreveu um roteiro de filme que me inclui, fui lá ver, e era verdade. Já pensaram? Euzinha em Bolliwood? É demais para este sofrido coração.
Caro José Fernandes adorei tudo que escreveu. Se você um dia estivesse no Pau Grande e sentasse naquele banco bem lisinho como eu sentei, iria gostar. Penso que você não gosta de nenhum pau, porque nunca teve um. Eu tinha os meus preferidos, um era uma mangueira e outro um cajueiro. Sei que aqui na cidade é muito difícil de encontrar mas quem sabe, num destes parques você não encontre um prá você. Além disso, você quase que acertava onde moro hoje, moro em Paudalho. Muito obrigada pelo seu carinho em ler e comentar minhas crônicas.
Caro O Andarilho li seu roteiro e confesso não saber porque me chamo Villela mas gostei do roteiro, no geral. Será que vai haver alguma cena na época atual? Quero me produzir para ela, pois não abrirei mão de fazer o papel de mim mesma nesta super produção (não sei se tem hífen). Para interpretar meu pai, o velho Antônio Villela, não pode ser o Antônio Fagundes (só se for quando ele já estava velho), ele jovem, o melhor é o Marco Garcia, não sei o que fazer pois ele era careca, mas atualmente estes departamentos de maquiagem dão um jeito em tudo. Mas ainda é muito cedo prá falar isto. Já arranjaram financiamento? Talvez a Prefeitura de Bom Conselho esteja interessada em divulgar nossa história. Uma sugestão para o título, só uma sugestão: A Saga de Eliúde Villela – Em busca do tesouro perdido, coloco o sub título (lá vem o hífen de novo, bem que o professor Zé Andando dizia: “Por que não tiram logo esta desgraça de uma vez???”) porque sou uma pessoa modesta (risos). Caro Andarilho, Lucinha diz que você escreve demais, dê trela pra ela não, é um pouco de dor de cotovelo, mas ela é uma boa amiga. Obrigada pela lembrança no seu roteiro. Estou às suas ordens.

Eliúde Villela – eliude.villela@citltda.com
20.07.2009
***************
Parabéns!! Fico feliz em compartilhar com vocês esse lindo momento!!!!
10 000 ?? BOM DEMAIS !!!!
Bjusssssssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
19.07.2009
***************
Quero parabenizar pelo acesso de 10.000, dos quais participo regulamente. Sempre q recebo msg referente a CIT, tenho curiosidade pra saber as novidades o os textos.
Parabéns

:) Niedja Camboim - niedjacamboim@hotmail.com
19.07.2009
***************
Diretor Presidente,

Cheguemos aos 100 mil.... Resistência sem limites pela e por comunicação a serviço da sociedade humana. Parabéns. Um abração.

João Nelson - jnoslensilva@hotmail.com
18.07.2009
***************
Caro Luiz Clério,

Nunca esperei na minha vida receber tão honroso convite. Não esquecerei esta oportunidade que você está dando a uma ex-flagelada que ama o Pau Grande. Vou enviar a você os meus textos, até agora só tenho dois mas com incentivos como estes já disse: Raquel de Queiroz que se cuide. Muito obrigada.

Eliúde - eliude.villela@citltda.com
17.07.2009
***************
Eliude,

Mesmo sendo você de Pau Grande bem próximo de Bom Conselho, suas histórias contadas no citltda são para quem usa e tem intimidade com a informática. Como essa intimidade ainda é resumida, sugiro que suas matérias alcance aqueles que ainda não chegaram, costumeiramente, aos sites e e-mails. Dai porque convidamo-lhe para publicar seus trabalhos no jornal A GAZETA de Bom Conselho, que acreditamos já conhecer, senão, mande-nos o seu endereço que enviaremos alguns número para sua avaliação e colaboração.
Ficamos aguardando seu pronunciamento e a continuação da história de Guarulhos/São Paulo
Abraços,

Luiz Clério - pata.tiva@bol.com.br
17.07.2009
***************
Amigos (as),

Fiquei matutando um tempão ante o grito do João Nelson, ecoando no Mural da CIT. E, nesse matutar, nada entendi. Fico a pensar que o João Nelson pretende mudar o mundo com esse apelo. É muita dialética para os meus poucos e parcos entendimentos. Mas é certo que uma só andorinha pode fazer verão. Nesta hora, aconchego-me sob as luzes da cidade. E logo mergulho na escuridão da noite amena, pensando nos favelados em geral. Ato contínuo, sinto-me do tamanho mental de um pingüim de geladeira. E eis que da minha cabeça brotam pensamentos que vêm e vão. E não pousam em lugar nenhum. Quem sou? - Não sei. Também não sei se o Blog da CIT é formado por elites. Sei, apenas, que todos os desafortunados de Bom Conselho, que são muitos, nas favelas e nas pequenas roças, só precisam de boas escolas, para chegarem ao Blog da CIT e a outros órgãos informativos de maior alcance./.

José Fernandes Costa – Recife - jfc1937@yahoo.com.br
16.07.2009
***************
Amiga Ana,

Meu ego ficou tão inflado com sua mensagem que ouso pedir aos vereadores de Bom Conselho que dêem o título de Cidadã de Bom Conselho a você. Se não o fizerem logo, amiga Ana, prometo que nas próximas eleições serei candidata a vereadora só para fazer isto. Por enquanto prometo transferir meu título e votar no vereador que tiver a brilhante iniciativa.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
14.07.2009
***************
Lucinha querida!

Você , como o habitual, escreve bem e com humor. Adoro!!!!
Você não ter escrito o texto ou outro melhor, foi só circunstancial.
Tenho absoluta certeza.
obrigada
bjusssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
14.07.2009
***************
Presidente,

Todos seus espaços e tempos (esforços/energias) deveriam tratar, com fidelidade informativa/comunicacional, de Bom Conselho sobre o que de fato interessa a quem está aqui e alhures: aos áulicos. talvez, interesse o colunismo cultural, elitista excludente... Os miseráveis de papacaça estão a deriva do colunismo social sofisticado do Presidente, moldado em paradigmas elitistas, colonialísticos e coronelístico retrógados reprodutores de sofismas liguistícos sufocantes das falas de miseraveis favelados e excluídos a partir da Boa Vista, do Alto do Zé Freixeira, da Favela do Vavá e, até mesmo, das favelas incrustadas no centro elitista da cidade. O papel higiênico gasto na cidade é pouco pra limpar a bosta das mesmices jogadas pelos meios de informação tupiniquins nos olhos e ouvidos dos filhos da terra (gogos) de Papacaça. Presidente, saindo da latrina para o muro da frente os horizontes e holofotes são diferentes. A luz do Presidente está inversamente proporcional a escuridão dos status (estatutos) de crianças, jovens, homens e mulheres de Bom Conselho.
Nosso grito (o seu e o meu) alcançam pouco gente. O grito de todos pode mudar sobre a mudança da retórica.

João Nelson - jnoslensilva@hotmail.com
12.09.2009
***************
Prezada Ana Luna,

Fiquei extremamente feliz pelo seu prêmio. Ao ler seu texto fiquei naquele estado quando nós mulheres vemos outra com um vestido de arrasar quarteirão, como diziam os antigos, sem poder ter o prazer de comentar com outra dizendo que, se "tivesse mais um lacinho alí". No seu vestido, digo texto, não falta nenhum lacinho. Parabéns, amiga. Estou publicando isto no nosso mural para minha auto punição por estar com inveja. Abraço.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
11.07.2009
***************
Adorei. Transversalizar é "mara", kkk. Obrigado pela atenção e continuem com esse trabalho tão salutar para todos.

Carlos Sena - csena51@hotmail.com
11.07.2009
***************
Queridos amigos,

É com grande alegria que comunico ter recebido um prêmio internacional em concurso do Elos Clube,entidade voltada para o Humanismo Lusíada e com foco em nossa língua. Participaram pessoas dos oito países
lusófonos. O tema era: "Língua Portuguesa, és filha de Portugal" .
O concurso foi para comemorar os 50 anos de fundação do ELOS CLUBE , na cidade de São Vicente, no estado de São Paulo.
A premiação será em agosto e enviarei fotos .Quem desejar saber mais detalhes por favor entre no portal:

http://portaldalusofonia.blogspot.com/

Envio o anexo do texto premiado.
Como também minha ficha de inscrição onde deveria colocar um apelido que foi:
Bom Conselho.

Obrigada por tudo!!!
Estou muito feliz e com certeza citarei Bom Conselho durante a cerimônia de prêmios.
Bjussssssssss

Ana Maria Miranda Luna - anammluna@yahoo.com.br - São Paulo
11.07.2009
***************
Prezado Amigo Felipe Alapenha,

Somente hoje à noite pude ler seu excelente comentário, em aditamento ao que escrevi. Para me parabenizar, bastam as suas palavras que ora acabo de ler. Você foi de uma eloqüência primorosa. E demonstrou conhecimentos suficientes dessas coisas que nos rodeiam e das quais falamos. Foi didático o bastante, sem diminuir ninguém. Até porque, não é com insultos que se resolvem os problemas que se põem à nossa frente.

Quanto à frase que seu amigo lhe disse (dos dois partidos), isso é grande verdade. O detalhe é que tal prática, que eu considero delituosa, não ocorre só em Bom Conselho. Essa é uma praxe dos nossos políticos em geral. Como você citou o fragmento escrito por mim, ali está dito "...os nossos políticos em geral...")

Para bem esclarecer, você trouxe como exemplo o vereador Gilmar Aleixo. O que ele disse, ao se referir à mudança feita pela Granero, deve ser mais um traço da personalidade dele. Diga a esse vereador que consulte a legislação pertinente à perda do mandato de um prefeito (Constituições Federal e Estadual, Emendas Constitucionais, Decretos-Leis etc.) Depois, volte ele à rádio para explicar ao povo como se procede esse abaixo-assinado com os eleitores. A população quer saber e gosta de saber das coisas.

Que ele diga quem pode denunciar. E se o denunciante precisa ter provas do que afirma. Também, se o denunciado pode apresentar defesa ou se será julgado ao bel-prazer dos vereadores. Que o (nobre) vereador explique como funciona a comissão procesante etc. E como termina o processo, se for instaurado. Aproveite ele e dê uma aula de probidade administrativa. Porque, de improbidade, os eleitores já sabem muito.

Para tanto, o Gilmar não precisa de telefonemas inventados, nem de artifícios outros. E não fazendo o que ora pedimos, ele deixa-nos supor que é o retrato acabado dos que torcem pra ver o circo pegar fogo. E é pena que tenhamos tantas pessoas mesquinhas, que pretendem fazer meio de vida com politicagem.

Por fim, os meus agradecimentos a você, por ter elevado o meu trabalho, com suas palavras sábias. Continue trilhando por esse caminho, que é a estrada da verdade. E os que mentem, esquecem que mentiras têm pernas curtas.

Aproveito para citar uma frase do grande Dom Hélder Câmara: "Eles pensam que o povo não pensa. Mas o povo pensa."
Abraço do amigo,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
09.07.2009
***************

Parabéns aos ilustres José Fernandes Costa e ao Felipe Alapenha pelas certeiras colocações que fizeram em seus artigos.
Lamentável que uma pessoa do poder,que foi eleito para representar o povo vá a um meio de comunicação falar tais disparates. Quando não se sabe o que falar o melhor é calar. E aos conterrâneos em geral urge que tenham calma, cooperem com a administração atual e só começem a fazer cobranças com pelo menos um ano de gestão.Interessante,mas vejam o exemplo dos moradores do RJ: falta segurança para vivermos o nosso dia a dia. Existe coisa pior?
Abraços

Gildo Póvoas - gildopovoas@hotmail.com
09.07.2009
***************
Na verdade a Perdigão não possui 7 unidades em Santa Catarina, como eu havia dito na minha resposta ao José Fernandes, mas sim 9 unidades industriais, além de 4 centros de distribuição, segundo nova pesquisa que fiz no site da empresa. Vale lembrar que esses números dizem respeito apenas à empresa Perdigão. Não consegui achar os números do novo conglomerado, a Brasil Foods, que ainda são maiores que esses fornecidos.

Felipe Alapenha - f_alira@hotmail.com
08.07.2009
***************
Tive um tempinho e fui andar um pouco pelo site de Bom Conselho. Vi uma chamada no Mural, do fã de carteirinha, amigão e admirador do Andarilho, Pedro Ramos para algo chamado: Bom Conselho - e o Patinho Feio. Deduzi e estava certa, que a referência era a um seu artigo em sua coluna no Mural Pedro de Lara. Fui lá e vi. O Andarilho voltou. O último artigo que vi foi sobre masturbação mortal, que horror. Agora vem com o Patinho Feio. No qual conclama as autoridades para resolverem os problemas de comunicação de Bom Conselho. Nada mais correto. Eu só acrescentaria mais alguns problemas: Educação, Saúde, Habitação, Saneamento Básico, Iluminação Pública, Estradas Rurais, Limpeza Urbana, para citar os genéricos, e que tem que dividir os parcos recursos com Comunicação. Mas, o Andarilho pode resolver todos eles. Para quem se corresponde frequentemente com o Presidente do FMI, com todos os senadores da República, com Ministros, com Governadores e até com o comandante da Marinha Francesa, isto é “fichinha”. E se, quando Lula vier a Bom Conselho, o Andarilho conseguir falar com ele, Dilma Roussef que se cuide.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
07.07.2009
***************
Prezado José Fernandes,

O meu escorregão, e você está certo mais uma vez, talvez tenha sido pelo meu desejo de ver o “homem” pelas costas. Meu Deus, se alguém pedir o livro sem cumprir o contrato pode ainda ser excomungado, tenham cuidado. O seu exemplar do nosso livro está sendo enrolado em papel de presente, e será enviado brevemente. Nossa conexão é lenta e os pedidos são muitos, mas ele chegará. Um abraço

Lucinha Peixoto
07.07.2009
***************
Caro José Fernandes,

Quando me referi a autoridades, me referi àquelas dos arredores, e a grande maioria assistiu por vídeo-conferência, para não tumultuar muito a pacatez da localidade. Para nós V. Sª, é mais do que uma autoridade, é uma verdadeira “autarquia”. Saudações.

Diretor Presidente
07.07.2009
***************
Caro Diretor Presidente,

Descobri, pela tricentésima vez, que não sou, nem nunca fui autoridade. Nem na minha casa. Porque, aqui em casa, quem manda é a mulher. Detalhe: se ela me fizer raiva, pode dar-se mal. Porque, a partir daí, sou eu quem manda nela.

E nem povo em geral eu sou. Mas, por que descobri essas coisas? Porque não estava ontem em Caldeirões do Guedes. Isto é, não fui convidado por V. Sª. Aliás, é muita pretensão de minha parte!

Quanto ao livro, eu vou ler, sim. Porque tenho os dois pré-requisitos a que a Lucinha Peixoto se refere: princípio moral e princípio religioso. Se ela foi prolixa, no seu artigo, nem notei. Sei que ela explicou tudo bem direitinho.

Mas a Lucinha escorregou, ao dizer que dom Dedé não é mais o arcebispo daqui. Dom Dedé vai reinar em Pernambuco até o dia 15 de agosto. No dia 16, então, vai tomar posse dom Antônio Fernando Saburido. Portanto, quem for religioso e der o calote ao pedir o livro, incorre em mentira sacrílega. E será excomungado por dom Dedé, conforme prescreve o código canônico.

E a respeito da frase: "Leia o Livro e faça alguém sorrir", lembrei-me de uma campanha beneficente, de décadas atrás, que dizia assim: "Faça uma criança sorrir." Mas, os sem-vergonha daquela época, traduziam para: "Faça uma criança. Sorrindo."

É isso, abraço,

José Fernandes Costa
07.07.2009
***************
Caro Zetinho,

Obrigada por mais este incentivo. Você me lembrou dos favos e era assim mesmo, chupava aquilo talvez para aprender a dizer, “doce qui só mel”. Já conheço sua capacidade descritiva e narrativa dos seus textos que estou lendo. Quanto a “Terra Preta” não me lembro, mas ali em todo lugar tinha uruçu, até chegarem as italianas. Um abraço.

Eliúde Villela – cit@citltda.com
06.07.2009
***************
Caros Amigos,

Pedimos desculpas por, dias atrás, termos errado o e-mail da Eliúde, que ainda é o genérico da CIT. Estamos providenciando um endereço para ela, que já faz por merecer.

Diretor Presidente – diretorpresidente@citltda.com
06.07.2009
***************
Caro Zetinho,

Agora assistirei as missas do Arcebispo de Olinda e Recife, espero encontrá-lo em uma delas, para juntos rezarmos o “Eu pecador...”. Louvo sua insistência a respeito da Academia de Bom Conselho, breve tenho algo a dizer, agora estou sem muito tempo. Me colocaram para cuidar do lançamento do Livro do Blog da CIT, você verá que o pedido do e-mail da paróquia, que até agora ninguém me disse, tem relação com isto. Alguns pensaram que era um “ato secreto” aqui na CIT, para beneficiar alguém, mas tudo se esclarecerá, eu prometo, igual ao que Sarney promete. Saudações

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
06.07.2009
***************
Caro Gildo,

Tive relendo o Mural e vi que você elogiou-me como substituta e por relaxamento meu não lhe agradeci. Obrigada, mais uma vez.

Eliúde
06.07.2009
***************
Caríssimos Presidente e Carlos Sena.

A cidade de Gary, operária, o Estado de Indiana eram pequenos para o Michael. O gênio ganhou o mundo e suas gerações. Os suplicios dos castigos na infância, os preconceitos de cor, de sexualidade, de raça não sufocaram a genialidade do Michael. A população de Gary, usurpada de todos seus direitos, de sua arte, de sua cultura, de seus bens materiais e espirituais foi marcada pelo pomposo New Deal da elite branca escravocrata e perversa. Marcas típicas e registradas do Tio San. Jackson tem "o" destino Luther King, de Malcom X, James Brown e de Isaac Hayes abridores dos seus caminhos e pistas. Quem "levou" a melodia, o timbre e voz marcantes e alegres de Michael? A indústria cultural poderá d(e)(is)por na história quem "enterrou" Michael. Sua arte e voz não sumirão na história da arte, por gerações.

João Nelson - jnoslensilva@hotmail.com
05.07.2009
***************
GRANDE JOSÉ FERNANDES;

TAMBEM PEÇO AO CRIADOR, PARA QUE AJUDE, E DÊ MUITA FORÇA A ESSA PREFEITA, E QUE SE FAÇA REALIZAR, ESSA OBRA, QUE IRÁ REVOLUCIONAR A MINHA TÃO QUERIDA CIDADE. ESTÃO PRESENTES EM MINHAS ORAÇÕES... MUITA GARRA;;;;

José Póvoas - jpovoasneto@hotmail.com
05.07.2009
***************
Caríssima Eliúde Vilella,

Eu bem que profetizei, sem ser um profeta autêntico. “Sabia que você tinha jeito para a coisa” não é verdade.
Foi com este pensamento e com muita alegria que li o seu artigo “Minha Vida em Pau Grande”, com o título que você escolheu primeiramente, a que venho parabenizá-la. .
Quando você faz a discrição da terra ou sitio que você viveu, me lembro que o meu primo Saulo falou que a empresa Batavo abrangeu o sitio “Terra Preta” onde meu pai Antonio Zuza tinha um sitio e que depois passou para os meus tios Olindina e Dando.
Lá neste sitio tínhamos uma pequena casa rodeada por alpendre com “cortiços de abelha” pendurados nos caibros por fio de arame, onde de vez em quando o papai e Seu Marcolino, morador no sitio, colhiam “mel de uruçu” dos cortiços aberto pela lateral. Colocava o mel em uma bacia branquinha junto com os favos que eram saboreados por mim, minha irmã e alguns colegas de rua que nos acompanhava no passeio. A cera pretinha tirada do “cortiço” se fazia bonecos e bolinha que guardávamos em uma mochila com o cheiro adocicado. Não sei se este sitio “Pau Grande” ficava perto deste que eu visitava de quinze em quinze dias, o sitio “Terra Preta”.
Continue escrevendo os seus artigos relatando fatos que aconteceram na vida. Você se encontra de parabéns.

José Antonio Taveira Belo / Zetinho - Olinda
04.07.2009
***************
Caríssima Lucinha Peixoto,

Como é bom saber que você esta de volta ao “batente” depois de um merecido descanso. Todos nós temos este direito, de parar, de refletir e de se ocupar com coisas que não estão no nosso dia-a-dia.
- Pois é. A Eliúde demonstrou uma coisa que eu já sabia, quando ela pesquisou a palavra “bispal” que eu categoricamente afirmava que não existia..Ela mostrou o erro humildemente na pesquisa que fez afirmando que esta palavra “bispal” existia pois estava relacionado no “Dicionário”.Fui feliz, pois somente ela descobriu este erro grotesco e ninguém, mais percebeu.
- Quanto a Academia Bomconselhense de Letras – ABCL vou continuar lembrando aos nossos conterrâneos, principalmente aqueles que residem em nossa querida cidade de Bom Conselho, para criação esta instituição que será de grande avanço literário para o município e para sociedade Bomconselhense.
Tem um ditado popular e desde que eu me entendo de “gente” que ouço falar “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. È com este pensamento e na esperança que eu tenho de que “algum dia” despertará esta vontade em “alguém” para fazer surgir a Academia Bomconselhense de Letras – ABCL.
- Quanto ao endereço eletrônico da Paróquia Jesus, Maria e José em Bom Conselho, desejaria também saber. Quem sabe se monsenhor Nelson não divulgue para nós? Vamos aguardar.


José Antonio Taveira Belo / Zetinho – Olinda
04.07.2009
***************
Eliúde e Alfredo,

Para ficarmos todos bem, vale o esclarecimento: realmente a fazenda do Dr. Raul se chamava "Santa Terezinha", tinha até o nome escrito na frente da casa grande, logo na passagem pela estrada (não sei se ainda tem). No entanto, com as devidas desculpas à Santa, todo mundo só chamava de Pau Grande, inclusive eu e meu grande amigo de infância Coté (Alfredo). O mais importante são as lembranças. Um grande abraço

Beto Guerra, Brasília,
03.07.2009
***************
Prezada Eliúde Villela,

Eu estava em viagem, mas vi seu agradecimento. Não precisava você me agradecer. Eu tenho essa mania de gostar de incentivar os outros. Isto é, àqueles que queiram ser incentivados a fazer qualquer coisa de que gostem. Também, sempre agradeci e agradeço aos que me incentivaram e me incentivam a fazer algo. Nunca os recriminei, nem vou recriminá-los por causa disso. Pelo contrário, julgo meu dever deixar o meu muito obrigado. Tal qual você fez. É apenas um sinal de reconhecimento, ao tempo em que se mostra civilidade. - Quanto ao "Y sanseacabó", o Cleómenes tem razão. A expressão equivale ao nosso "E fim de papo". É isso. - Abraço,

José Fernandes Costa. /. - jfc1937@oi.com.br
03.07.2009
***************
Beto Guerra,

Obrigada pelos elogios. Agora fiquei em dúvida sobre o nome da fazenda de Dr. Raul, pela nota de Alfredo. Mas não importa, aquilo tudo lá é Pau Grande, era bom demais, sai muito nova de lá mas aproveitei a infância. Não entendo muito bem o negócio ecológico mas se fosse pra trazer meu Pau Grande de volta seria logo a favor. Agora só tem boi por isso não chove e ainda reclamam e nem fazem procissão pra chover, mas isto já é pra outro escrito, se deixarem...

Eliúde
03.07.2009
***************
Alfredo,

Você me chamar de ‘nobre escritora” me deixa emocionada, obrigada pela gentileza. Quando deixei o Pau Grande era quase adolescente e já lá vão muitos anos. Quando voltei lá alguns anos atrás lembro que passei por uma fazenda que alguém falou ser de Dr. Raul, o Pau Grande é, penso eu, depois desta fazendo na direção de Caldeirões. Eu adoraria ter vivido na Fazenda Santa Terezinha, pelo menos não haveria constrangimento nenhum quando falo do lugar, mas não foi lá. O Diretor Presidente, ao me passar seu e-mail disse que lhe conhece muito bem e conheceu seu pai também e tem um artigo na ponta da língua para escrever sobre ele, isto só me deu mais vontade de ter nascido na fazenda dele. Obrigada, obrigada mesmo

Eliúde Villela – cit@citltda.com
03.07.2009
***************
Alexandre,

Obrigada por ler meu artigo e que Deus nos livre das abelhas italianas.

Eliúde
03.07.2009
***************
José Póvoas,

Agradeço a leitura do meu artigo. Fui várias vezes ao Rosílio com meu pai. Não sabia que era do seu tio. Que bom.

Eliúde
03.07.2009
***************
Realmente o Pau Grande está se tornando, graças a Eliúde em seu excelente artigo, o mais novo referencial sobre o sentimento ecológico da terrinha.
Também tenho minhas recordações da região: minha irmã, Socorrinho e seu marido Arconcio Camboim, estavam casados há pouco tempo e resolveram morar na fazenda Pau Grande, que pertencia ao Dr. Raul Camboim e que hoje, se não me engano pertence ao Dr. Roberval. Eu estava recém chegado do Rio e morei alguns dias com eles. Foi uma época muito boa e me diverti muito na fazenda, com seus riachos e bicas, nas propriedades próximas, como a de Ursulino Pacheco e em Caldeirões. Infelizmente foi por pouco tempo. Entendo perfeitamente a angústia em ver a depredação ocorrida na região, embora há muito tempo não tenha voltado lá. Parabéns pelo artigo.

Beto Guerra - alberto.guerra@uol.com.br - Brasília
02.07.2009
***************
Deu na imprensa: O bispo Dom José sai de cena. Como boa católica não posso dizer que já vai tarde, estou numa boa com o amigo Zetinho, mas já estava na hora. Meu medo de ser excomungada agora é menor. O bispo falou que vai morar em Camocim de São Felix, perto de Caruaru. Ainda bem que não foi para Bom Conselho. Aproveitando o ensejo pediria um favor aos cristãos da nossa terra: Alguém pode me enviar o endereço eletrônico da Paróquia de Bom Conselho?

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
02.07.2009
***************
AMIGO,

A CONTERRÂNEA FALOU MUITAS VERDADES, COM RESPEITO AO DESMATAMENTO: ISSO ME MACHUCA MUITO, QUANDO VOU PASSAR FÉRIAS NA TERRINHA. DESMATAMENTO TOTAL. HÁ, ELA CITOU O NOME DO SÍTIO DO MEU TIO JULIO: O SÍTIO ROSÍLIO
GRANDE ABRAÇO;;;;

José Póvoas - jpovoasneto@hotmail.com
02.07.2009
***************
Bom dia,

gostaria de saber da nobre escritora Elúde, se o sítio Pau Grande não é perto de Caldeirões, em caso afirmativo este sítio se chama Fazenda Santa Terezinha, e pertenceu ao meu avô Arconcio Camboim de Vaconcelos, ficando de herança para meu pai Raul Camboim de Vasconcelos. Gostei muito desse artigo, pois me fez também voltar a minha infância por breves momentos. Parabéns Eliúde

Alfredo Camboim - alfredocamboim@yahoo.com.br - Bom Conselho.
02.07.2009
***************

Amiga Eliúde,

gostei muito do seu artigo, ele mostra uma Bom Conselho rural que já não existe, pois já fomos o celeiro agricola do agreste, com uma grande produção de café, algodão, milho, feijão, mandioca e frutas, infelizmente a monocultura do leite tomou conta de nossas terras, e vivemos da escravidão do leite, nossas matas deram lugar ao capim, com isto o exodo rural foi muito grande, você está de parabens pelo artigo, e para finalizar lhe digo que a nossa abelha URUÇU, deu lugar a abelha italiana, que são abelhas agressivas e se alimentão de qualquer coisa e que contem ferrão, a nossa URUÇU é docil e não tem ferrão e só se alimenta de flores tirando dela o necta para a formação do mel.

Alexandre Tenório - tenoriovieira@uol.com.br
02.07.2009
***************
Estou voltando das férias leve e fresca, quer dizer, descansada. Se disser que dancei forró estes dias todos logo verão que é mentira, pois não tenho mais idade prá isso, e meu marido, pior ainda... Depois da volta forçada ao Blog para lamentar a morte de nosso conterrâneo Manuel Miranda, quase esquecia a CIT. Ah se pudesse! Agora não posso esquecer a CIT nem o site de Bom Conselho. Dei meus bordejos por lá hoje. Só um fato me chamou a atenção quando fui à Academia Pedro de Lara, - além dos artigos do Andarilho, que também está voltando, e cujo melhor artigo é sobre a masturbação mortal do David Carradine (cruzes!!!), - li o, como sempre bom artigo de Zé Tenório: A Ladeira do Cachaço, e fui à coluna de Edjasme Tavares, que além da homenagem ao irmão, agora octogenário (parabéns caro Paulo Tavares), havia um artigo: Certas Coisas é Bem Empregado, quando cliquei, lá estava outra vez o artigo de Zé Tenório. Fiquei em dúvida, será que foi um ato consciente de aprovação à personagem do artigo, ou foi, como se dizia em Bom Conselho na época de Chiquinho do Cinema: uma troca nas partes do filme. Eu gostaria de saber o que é “bem empregado”. Do artigo de Zetinho sobre a Academia não posso me estender agora, falarei depois.

Lucinha Peixoto
01.07.2009
***************
Caro Zetinho,

Depois que li nosso Mural vi que a Eliúde passou a perna em nós dois. Em mim, por não saber se se utilizava “bispal” ou “pastoral”, e em você, por pensar que a palavra não existia. Agora, mesmo sabendo que existe, prefiro “pastoral”, por vários motivos que não valem a pena comentar aqui. Faço minhas as palavras de Eliúde sobre seu reconhecimento que errou: você é uma pessoa do bem. Agradeço sensibilizada o envio da oração “Eu pecador...”. Era esta mesma, esta eu rezei muito. Sem muito tempo nem espaço para discutir ou contraditar agora, fico com sua opinião: “Aceito sem discutir a sua posição religiosa que lhe vem da consciência e, somente você pode discernir o que é “certo” e o que é “errado”.” Fique com Deus.

Lucinha Peixoto - lucinhapeixoto@citltda.com
01.07.2009
***************
(sobre o texto O Avião, de Alexandre Tenório)

O CABRA ERROU POR POUCO. KAKAKA;;; EU NO SEU LUGAR, APROVEITAVA PRA CONHECER A TERRA DOS NOSSOS PATRÍCIOS.. KAKAKA;;;;; ABRAÇO;;;;

Jose Povoas Neto - jpovoasneto@hotmail.com
27.06.2009
***************
Senhor Diretor-Presidente,

O caro Sérgio, a quem me refiro no post anterior, é o senador Sérgio Guerra, presidente nacional do tucanato. Obg.

JAA. – José Arnaldo Amaral
26.09.2009
***************
Sr. Diretor,

Amei as fotos!!!
obrigada por suas palavras carinhosas.
Bjusssssssssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
25.09.2009
***************
Caro Sérgio,


O Senado caiu de podre. Irresuscitável. Melhor pra todos.
E, na esteira, a curto, médio prazo, cairá o macunaímico presidencialismo tupiniquim. Melhor ainda pra todo Mundo...
É hora dum pacto nacional pela reforma radicalmente democrática do País via sistema republicano parlamentarista de governo.
Mesmo reconhecendo o direito de Lula disputar ( quiça com FHC !) a presidência da República.Universalizar o made in Brazil. Nisso os dois, bem dotados de intuição e percepção, respectivamente, são bons. Ótimos, em muitas circunstâncias...
Doutro lado, alguém duvida que Serra elege a maior e mais qualificada bancada à Assembléia Nacional ?
E Aécio a segunda ?
Sonhar não agride:
seria o governo revolucionário que o Brasil está necessitando para se impor mais rapidamente como líder no concerto das Nações, e distribuidor de mais Fortuna para sua população.
Com homenagens à luta e à memória de Rute Cardoso.

Saudações anarquistas.

José Arnaldo Amaral - ja.amaral@hotmail.com
24.06.2009
***************
Olá Eliúde

Por aqui como não existe mais tanta tradição com as festas juninas,
eu tive muito tempo de ler o belo artigo do nosso amigo Jameson e confirmo algumas verdades que o mesmo relatou. Mas é aquela história: Quem brinca com fogo.....
Abraços a todos e boas festanças.
Gildo Póvoas
Em tempo:
A substituição que vc está fazendo está sendo nota MIL.Parabéns!
24.06.2009
***************
Caro Beto Guerra,

Obrigado por ler meu artigo. Mesmo hoje os acidentes com fogos, como o seu, são muito comuns. Mas, no seu caso, que se safou dele ileso pode-se dizer que depois da tempestade vem a bonança das recordações, como esta do Fu Manchu de quem me lembro muito bem dos mesmos seriados. A comparação com você naquela época deve ter sido muito injusta. Já hoje, só falta a barba comprida (rsrsrs...). Um abraço de

Jameson – jamesonpinheiro@citltda.com
24.06.2009
***************
Caro Jameson,

Li seu artigo sobre os fogos de São João e me veio uma recordação de um fato que eu julgava desaparecido.
Quando eu era pequeno, na véspera de São João, meu pai me deu umas "Chuvinhas de Prata" que naquela época eram feitas de taboca. Esperei até a noite para soltá-las. A primeira que fui soltar não queria acender e eu fui soprar pra ver se conseguia fazê-la esguichar os fogos coloridos. Acontece que a taboca estava rachada e a "coisa" explodiu na minha cara. Foi tão forte que derreteu o botão de minha camisa que pegou na pele deixando uma marca que tenho até hoje. Minha cara então ficou totalmente sem pele. Não sei como voltei a ficar com a cara normal, se é que fiquei. Moral da história: na época gostavamos de brincar de séries (as que estavam passando no Cine Rex) e durante muito tempo os amigos só me deixavam fazer o papel de Fu Manchu, que era um chinês feio que só a morte. É engraçado como, com um estímulo, essas recordações voltam. Foi um artigo muito bom. Valeu.
Um abraço

Beto Guerra – alberto.guerra@uol.com.br - Brasília
24.06.2009
***************
LUCINHA PEIXOTO,
PARABÉNS PELA LINDA MENSAGEM A RESPEITO DO NOSSO GRANDE AMIGO E CONTERRÂNEO, MANOEL MIRANDA.
José Petrucio Soares da Silva - petgra@ig.com.br
22.06.2009
***************
Caro Zetinho,

Isto é que chamo um E-mail de Amor. Com este incentivo e sabendo da sua sinceridade Rachel de Queiroz que se cuide. Comecei a ler ela agora um livro chamado o quinze, falta agora o pessoal daqui da CIT me da apoio. Talvez mude o título do meu artigo pra eles concordarem “Minha vida no Rosilho” que é um sítio perto do Pau Grande, será que eles vão maldar também? Penso que rosilho não e palavrão nem pensei que Pau Grande era mas eles disseram que quando agente escreve tem que ser como a mulher de César. Não entendi nada. Obrigada pelo incentivo

Eliúde Villela
22.06.2009
***************
Carissíma Eliúde Villela

Paz e Bem!

Fiquei orgulhoso (risos) em você me citar como um dos que devem lhe ajudar a escrever. Quem sou eu? Apenas, desejo de coração e, você já demonstrou, que tem a "linha" da sabedoria e a "arte" de escrever bem. Estou ansioso pela sua estreia no blog da CIT, com o seu escrito "Minha vida no Pau Grande", lugar onde você nasceu.Vá em frente!

Um abraço fraterno
José Antonio Taveira Belo / Zetinho.
22.06.2009
***************

Amigo Gildo,

estou preparando uns escritos sobre o meu bisavô Chico Correntão, que sem sombra de duvida era uma pessoa irreverente.

Alexandre Tenório
19.06.2009
**************
A arte de escrever e ser lido e compreendido, não é inerente ao grau de estudo do individuo, tem tanta gente que escreve prosa e poesias, mais estes escritos não causam reação no leitor, é como se alguem estivesse chupando um confeito com papel, e é exatamente este tipo de escritor que mais se preocupa com os escritos dos outros.

Alexandre Tenório – tenoriovieira@uol.com.br
19.06.2009
***************
Caro amigo Luiz Clério,

Já lhe disse uma vez e repito que é uma honra publicar na A Gazeta. Seus sinceros elogios nos incentivam a falar mais de nossa terra. Obrigado.
Estou enviando o trabalho em anexo, autorizando sua publicação. As fotos se precisar, você pode tirar do nosso Blog mas, se houver dificuldade nos fale.
Mudei um pouco o título porque achei mais adequado à imprensa escrita (não seriada) mas, isto você pode mudar se quiser desde que o foco seja A Gazeta (aqui na CIT já estamos esperando Zé Carlos mandar o 243, mas por favor quando chegar ao 447 pule este número, já pertence a Air France).
Mande as ordens. Um grande abraço

DP – diretorpresidente@citltda.com
19.06.2009
***************

Amigo DP,

Parabéns! Pedimos a sua autorização para publicar o importante trabalho que com certeza entrará para a história d´A GAZETA e de Bom Conselho.
Deus lhe abençoe junto aos seus.
Abraços e aguardamos a autorização acompanhada da matéria.

Luiz Clério – a.gazeta@bol.com.br
19.06.2009

***************

Caro José Fernandes,

Agradeço demais os seus conselhos. Tive que pedir ajuda do Cleómenes para entender as palavras finais e ele me disse que não era palavrão em grego, e sim espanhol, significando mais ou menos, “e acabou”, desculpe se ele estiver errado. Ontem fui no site de Bom Conselho era tarefa de Lucinha mas ela deve está dançando forró em algum lugar, e vi que era seu aniversário, então junto a estes agradecimentos vai os meus parabéns. Obrigada mesmo.

Eliúde Villela
18.06.2009
***************
Prezada Eliúde Villela,

Você diz que gosta de escrever. Pois continue escrevendo e exercitando essa arte. Porque você escreve bem melhor do que muita gente que se diz letrada. Sua escrita tem começo, meio e fim. Procure tempo, que tempo aparece. E escreva sempre. Mande seus recadinhos. Seja no Mural da CIT, seja onde for. Escreva. Encontre tempo pra ler. Porque lendo, a gente aprende a escrever e adquire vocabulário. Lendo e gostando das duas coisas: ler e escrever.
Quanto ao "sifu" que o Lula disse, isso não é palavrão. Se fosse, estaria nos dicionários. "Sifu" seria palavrão, se fosse dito por mim. Mas o nosso presidente estava referindo-se a Sísifu, guerreiro da mitologia grega. O erro do Lula foi ter esquecido a primeira sílaba. - Y ¡sanseacabó!

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
18.06.2009
***************
Caro Jameson

Obrigado pelo incentivo. Estou aguardando o seu artigo.
Abraços
Gildo Póvoas
18.06.2009
***************
Caro Alexandre Tenório

O "seu Chico"era uma figura respeitada não só na área onde moravamos mas em toda cidade. Dono de uma "olaria",e ainda lembro da queda que ele levou e ocasionou a sua imobilidade. Por vezes brincando de bola na rua lateral da casa onde ele morava, faziamos um barulho infernal com a comemoração dos gols, e ele da sua cama gritava pedindo silêncio,só que os gritos vinham acompanhados de alguns impropérios(risos). Por vezes sentado na mureta da casa dele. O "seu Chico" me chamava para ler um pouco para ele. Lembro bem que o meu primeiro contato com os Lusíadas, de Camões, foi através dele. Lembro-me muito bem do dia em que o Sr. José Justino e Dona Julita foram embora para o RS,a despedida do velho foi de cortar coração,como se diz na gíria popular de BC. Quem sabe um dia eu resolva escrever alguma coisa sobre esta pessoa e sobre este tempo.
Abraços fraternos
Gildo Póvoas
18.06.2009
***************
Caro Zé Arnaldo,

Seria muita coincidência se você realmente estivesse se referindo a Zé Carlos. A confusão entre eu e ele acontece tanto que já nos habituamos a dizer apenas: Eu não sou ele. Quando o chamam de Diretor Presidente ele diz apenas: Eu não sou ele. Quando me chamam de Zé Carlos eu digo apenas: Eu não sou ele. Ele me confessou que sente uma pontinha de satisfação quando o chamam de Diretor Presidente mas, jamais seria capaz de dizer que sou eu e correr o risco de eu devolver-lhe a CIT. Como somos amigos, digo a ele que também sinto uma pontinha de inveja quando me chamam de Zé Carlos, pois gostaria de ter um neto para “corujar”, mas feliz ou infelizmente sou solteiro. De qualquer forma, espero que ele leia seu e-mail aqui no nosso Mural e o responda.
O que escrevi foi de coração. Tenho certeza que o governo da prefeita Judith Alapenha, a quem não conheço pessoalmente mas, de vista, ganhou muito e com isto ganha também Bom Conselho que é a casa de todos nós.
Quando sentir vontade de escrever e ser lido, aqui não temos uma Academia digna de sua capacidade, mas teremos prazer em publicá-lo, como sempre tivemos prazer em lê-lo no nosso site de Bom Conselho e na A Gazeta. Use e abuse. Um abraço.

Diretor Presidente
18.06.2009
***************
Caro Zé Carlos,

Suas palavras aumentam minha responsabilidade em contribuir modestamente que seja para o acerto do governo da prefeita Judith Alapenha em busca de melhorar a qualidade de vida de nossa gente.
A propósito, tenho que sua participação pessoal é indispensável na formatação e execução daquele projeto.
Obrigado.
O liderado,
Zé Arnaldo – ja.amaral@hotmail.com
18.06.2009

***************

Prezado diretor:

Li a crônica de Alexandre Tenorio sobre Zé Bebinho, então me veio a memoria q qdo eu trabalhava no Centro Social Urbano e vi um enterro perguntei de quem era, se não mim falta a memoria era de Zé Bebinho, fiquei sem entender pq só tinha quatro ou seis pessoas carregando o caixão. Como era q ele era bem conhecido, fazia tantos favores e ninguem ia no enterro? Não fui pq estava trabalhando e não podia sair.
Se não foi ele, então era uma pessoa conhecida como Zé Bebinho, ou poderia ser Candeia.
Grato

Niedja Camboim – niedjacamboim@hotmail.com
17.06.2009

***************

Caro Marlos Urquiza,

Li com atenção o seu artigo. Em nada discordo dele. A tentativa humana de descarregar a culpa de suas mazelas em cima de Deus vem com a espécie desde que tentou explicar porque o fogo queimava e surgiu o primeiro sacerdote dizendo que sabia explicar. Surgiram as religiões. Se discordo um pouco é a necessidade de se pensar num criador do Universo para sobreviver como raça humana com sensibilidade e razão. Podemos tê-los sem este criador e sermos felizes. Nós nos bastamos para o que somos. No mais, um grande texto.

Cleómenes Oliveira – cleomenesoliveira@citltda.com
16.06.2009
***************
Caro Gildo,

Me senti, lendo seu artigo, dentro do casamento matuto e fazendo os meus compadres de São João. Ainda hoje tenho alguns a quem chamo de “cumpadre”. E se a safra não atrapalhar meus planos, talvez ainda escreva sobre este mês extremamente festivo de nossa terra. Parabéns pelo artigo.

Jameson Pinheiro – jamesonpinheiro@citltda.com
16.06.2009
***************

Caros Amigos,
Chegamos a nossa segunda página do Mural. Esperamos, com sua participação, chegar a milésima. Se quiserem ver páginas anterior é só clicar no final de cada página. Saudações a todos.
Diretor Presidente
14.06.2009
***************
Amigo Gildo,

muito bom seu artigo sobre as festas juninas em nossa cidade, o seu Chico que você fala, é o meu bisavó, que nós carinhosamente chamavamos de pai chiquinho, embora tenha se modificado muito as festas juninas em nossa cidade, houve um bom resgate desta festa nos ultimos anos, hoje temos mais de 20 quadrilhas elegantemente uniformizada, o mês de junho cheira a fumaça e a musica nordestina toma conta da cidade, é sem sombra de duvida a data mais importante do ano em nossa cidade, e embora a evolução dos tempos tenha chegado em nossa cidade, não pense que as adivinhações e crendices populares se acabaram, continuam vivas.

Alexandre Tenório – tenoriovieira@uol.com.br
15.06.2009
***************
-----------------

Página: 1, 2, 3,

Nenhum comentário: