quarta-feira, 15 de abril de 2009

MURAL DO BLOG - Página 4

***************
***************
Este é o nosso Mural. Aqui serão publicados textos curtos e menos elaborados do que nas postagens principais. Isto não implica que eles não sejam importantes, apenas que tem outros objetivos no seu caráter informacional. Serão recados rápidos, réplicas ligeiras e até mesmo desabafos. Com a continuação estes objetivos irão cada vez ficando mais claros.

Para participar enviem-nos e-mails para:
muraldoblog@citltda.com , com seus nomes completos. Serão aceitos pseudônimos, desde que antes nos mande mensagem declarando sua verdadeira identidade, que prometemos manter no anonimato.

Nosso conselho editorial escolherá aqueles que serão publicados, o que será feito o mais rápido possível.

O critério fundamental para publicação é o respeito à moral e aos bons costumes. O que vem a ser isso só o tempo dirá já que seremos os julgadores. As normas se adaptarão e serão melhoradas com casos concretos. Temos que começar de alguma forma. Ajudem-nos a melhorar nosso Mural, participando.

***************
***************
Amigo Etiene,

Se você rolar este Mural até o dia 09/10, vai encontrar minha nota que é a seguinte: “O que aconteceu com o O Andarilho? Me desculpe se peguei muito pesada. Volte ao SBC, mas, pelo amor de Deus, só escreva prosa.” Ainda bem que você não a leu, pois quando, alguns dias depois, pediu a volta dele, mostrou sua coerência de amigo, enquanto outros... De minha parte, não desgosto dele, a não ser quando ele quis interferir demais nas coisas de nossa terra, pensando que lá só tem jumentos e mulas sem cabeça. Que volte com prosa boa. Afinal de contas a vida é uma Caminhada.
Quanto a você, pode crer que a admiração é recíproca. Abraços.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
21.10.2009
***************
AMIGA LUCINHA!

Li sua nota sobre a volta do Andarilho ao Mural Pedro de Lara. Acredito que êle não voltou, até por que, respondeu-me através da sua coluna na Academia Pedro de Lara. Gostaria que a amiga me enviasse a sua nota do dia 09/10 que, infelizmente, não cheguei a ler. Agradeço-lhe de coração.
Seu admirador,

Etiene Miranda - etienemiranda65@hotmail.com
21.10.2009
**************
Aninha

minha avó Berenice, com quem fui criado, gostava muito de comer o pé da galinha, e infelizmente eu fui privado da tal iguaria, pois como eu apresentava algumas verrugas, a minha avó passava o pé da galinha nelas e depois dava aos cachorro, e com isto transferia as verrugas para os cachorros, só existia um porém, eu não podia comer pé de galinha, porque senão nascia de novo as verrugas, supertição ou não as minhas verrugas desapareciam quando era feito esta simpatia, e por via das duvidas eu nunca comi pé de galinha.

Alexandre Tenório - tenoriovieira@uol.com.br
21.10.2009
***************
hahahaha Amei os desenhos das galinhas....
muito bom , obrigada!!!
Quanto a Lucinha , foi um elogio sim.......
no maravilhoso idioma português, pés de galinhas são aquelas incômodas ruguinhas que insistem em enfeitar enfeiando ao redor dos nossos olhos.... mas , Lucinha , os tenho sim....
coisas do tempo.....não faz mal! Os carrego com gratidão.....afinal, a outra alternativa é pior...hah
bjussssssssssssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
21.10.2009
***************
Caro Alexandre,

Com diferentes estilos vamos decifrando o passado da nossa terra. Tenho acompanhado o Campeonato e curtido muito. No último você falou sobre Melquezedeque (ou seja lá como for que se escreve). Eu já havia tocado neste personagem que fez história em nossa cidade (http://www.citltda.com/2008/11/quem-foram-meus-pais.html) e ele merece ainda ser muito estudado. Parabéns pela série.

Jameson Pinheiro – jamesonpinheiro@citltda.com
20.10.2009
***************
Muito bom o artigo de memórias de BC.
Alexandre está de parabéns.
Conheci Melquezedeque....bonito mesmo.
Tão bonito quanto temido.
Bjussssssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
20.10.2009
***************
Diretor Presidente,

Valeu, amigo. Adorei as fotos e já salvei no meu arquivo de Bom Conselho. Em tempo, a CIT está bombando de acessos, fazer o quê?
Um forte abraço

Carlos Sena - csena51@hotmail.com
20.10.2009
***************
Amigo Gildo,

recebo com muita alegria sua sugestão de colocar num livro a nossa narrativa sobre o campeonato das cidades, tem sido um trabalho árduo reconstituir toda trajetória daquele dia, consegui as fotos estou mandando digitalizar para que em breve seja colocado no nosso blog.

Alexandre Tenório - tenoriovieira@uol.com.br
20.10.2009
***************
Prezados Amigos,

A ideia do amigo José Fernandes, de me vocacionar como Colunista Social, parece que pegou, pelo menos em Bom Conselho. Recebi um e-mail de outra fonte no qual me alerta para a volta do O Andarilho ao Mural Pedro de Lara. Fui lá imediatamente. E ele estava lá, graças a Deus. Não sei se o Etiene leu ou não minha nota chamando-o de volta no dia 09.10.2009, aqui em nosso mural, espero que não, para justificar sua coerência de ser amigo do Andarilho, sentir sua falta e chamá-lo de volta. O Andarilho só o agradece, em prosa, graças a Deus, chamando-o de “Gentleman do Agreste”. Parabéns Etiene, por seu ato de fé e piedade cristã, você é realmente um amigão.
Minha fonte enviou também uma paródia de uma música do Adelino Moreira, que era cantada por Nelson Gonçalves, A Volta do Boêmio, que agora é sucesso absoluto na cidade, com a nova letra. Os jovens que não a conhecerem mandem seus pais cantarem.

A Volta do Andarilho

Mural, aqui me tens de regresso
E suplicante te peço a minha nova inscrição
Voltei pra rever o amigão que um dia
Eu deixei a chorar de alegria, me acompanha o meu matulão
Mural, sabendo que andei distante
Sei que essa gente falante vai agora ironizar
Ele voltou,
O Andarilho voltou novamente
Partiu daqui descontente por que razão quer voltar
Acontece que a mulher que floriu meu caminho
De ternura, meiguice e carinho, sendo a vida do meu coração
Compreendeu e abraçou-me dizendo a sorrir
Meu amor você pode partir, não esqueça o seu matulão
Vá rever os teus rios, teus montes, cascatas
Vá sonhar em nova serenata e abraçar o amigão leal
Vá embora, pois me resta o consolo e alegria
De saber que depois da Lucinha
É de mim que você gosta mais.

Lucinha “Sued” , digo, Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
19.10.2009
***************
Caro Gildo,

É uma excelente sugestão. Na verdade, pretendemos fazer isto com todos os autores. O problema é tempo, e com estes feriadões... Estamos lançando e colocando à disposição em nossa Biblioteca, até o fim deste mês, o Volume 2 do Blog da CIT (com as matérias de abril, maio e junho). O Volume 1 já está lá. Esperamos que quando o Alexandre terminar sua narrativa, e também estamos esperando sua contribuição ao tema, e de outros que queiram escrever também, para fazer uma versão no formato pdf, que é o mais fácil de ler no computador. Nossa Biblioteca está sendo bem consultada, embora haja dificuldade em Bom Conselho, pela banda estreita ainda reinante por lá.
Mas, obrigado pelo reforço com a sugestão. Tenho certeza que o Alexandre concordará.
Abraços

Diretor Presidente – diretorpresidente@citltda.com
18.10.2009
**************
Caros Amigos;

Parabéns ao CIT e ao Alexandre Tenório.
Assim estamos vendo parte da história contemporânea de nossa terra ser resgatada. Uma sugestão:
Ao término de toda narrativa deste evento, que tal unir todas as partes e formatar como uma história completa?
Abraços fraternos

Gildo Póvoas - gildopovoas@hotmail.com
18.10.2009
***************
Prezada Lucinha

Vc não errou de todo ao falar da "calça". É uma calça mesmo; só que por aqui conhece-se como calça Capri.
abraços fraternos

Gildo Póvoas - gildopovoas@hotmail.com
17.10.2009
***************
Prezado Gildo,

Eu já sabia que você não iria se incomodar pela exteriorização de meus gostos quanto ao seu vestuário, foi uma gafe que só é perdoável, porque você é um cavalheiro. Quando comentei com minha filha, ela me disse: "Mamãe! Aquilo não e uma calça, é um bermudão." Meu Deus, quanta ignorância a minha. Estou mesmo démodé.

Prezado José Fernandes,

Você salvo-enganou-se de novo. Eu disse que José Póvoas estava com uma bela combinação “de” cores, e não em cores. A combinação da avó Aurora fica por sua conta.
Gostei da nova minha vocação que você descobriu: Colunista Social. Se me decidir já tenho um pseudônimo, Lucinha Sued. “Ademã, que vou em frente.” Coincidentemente, tenho um furo que só justificará sua sugestão. Uma das minhas fontes (e você sabe que o sigilo sobre a fonte é fundamental para o colunista social) de nossa terrinha me informou.
Há um intenso movimento para que, no próximo Encontro de Papacaceiros, haja uma parada “gay”, durante o evento. Vão tentar convencer José Quirino para incluí-lo na programação oficial. Já tem até nome: Papacagay. Eu, que já estava com vontade de ir a este encontro, não o perco por nada neste mundo. Sou uma simpatizante e respeito muito a turma.
Se o seu avô, João Fernandes, baixar por lá vai ser uma caçada só. Ah! Sim! Parece que ele acertou no “bambi” do SBC. Tiraram a imagem.
Nos encontraremos lá? “Sorry, periferia”. Ass. Lucinha Sued

Senhor Diretor Presidente,

Quem quebra galho é macaco gordo. Você está querendo dizer que estou gorda, é? Até esta hora, só chegou o Oliveira, que diz: “Se na Papacagay admitirem outras minorias, como ateu, por exemplo, estou dentro.”

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
16.10.2009
***************
Lucinha,

Obrigado por quebrar este galho aí na empresa. Estou teclando de uma lan house, ainda banda estreita, aqui em Bom Conselho, só para te dar uma alô. Já apareceu alguém ai, ou continuam celebrando o dia da criança? Hoje é Dia do Professor, e eu espero que a festa seja maior do que a do Dia da Criança. Afinal, somos ou não somos ainda a Cidade das Escolas? Devo chegar aí amanhã. Abraços.

Diretor Presidente – diretorpresidente@citltda.com
15.10.2009
***************
Minha Prezada Lucinha,

Descobri que sua chance de se livrar desse maldito plantão, e quem sabe, livrar-se das imposições da CIT, é fazer o que manda a sua vocação.

Não sou psicólogo. Mas encontrei fácil a sua verdadeira vocação: colunista social. Só assim você poderá concorrer com a Eliúde, pra ver quem ganha o Nobel de Literatura.

Com esse "podre" de chique, que você usou em relação à Alípia, qualquer jornal de grande circulação manda contratá-la de imediato. Juro pela alma de dom Dedé, o vingativo, que, a partir daí, ninguém mais lhe segura. Isso, sem contar com o "démodé", que deixou de "ser fora de moda." Agora, "démodé" é totalmente dentro da moda. Não duvide: estive em Paris na semana passada. E se é moda em Paris, é moda no Brasil.

E mais: não sabia que havia voltado a moda da combinação. Mas uma para reforçar a minha tese. A minha avó Aurora é quem usava e obrigava as filhas a usarem combinação. E eu julgava que essa peça do vestuário feminino fora abolido. Imagine essas mocinhas de hoje, na onda da calça baixa, usando combinação! Não dá, não é mesmo?

Mas, quando você disse que o Zé Póvoas estava com uma perfeita combinação em cores, não tive mais dúvida de que a moda voltou. E com isso nada mais faltou para completar o meu trabalho enquadrando a sua real vocação.

Por tudo quanto você falou, o Gildo já lhe perdoou. E mais ainda porque o Gildo é uma alma nobre.

Então, siga, mais que depressa, essa sugestão do amigo: comece hoje mesmo como colunista social.

José Fernandes Costa

NOTA: Outro dia poderei complementar esse comentário. Se não parar por aqui, vou tomar todos os espaços do Mural da CIT. E aí serei descartado, tal qual absorventes.

JFC - jfc1937@yahoo.com.br
15.10.2009
**************

Ilustre Lucinha

Jamais eu ficaria zangado com as suas observações. Seja crítica aos meus artigos ou pela minha maneira de vestir. É sua opinião, como é a minha vontade de me vestir como quero, independente se o outro gosta ou não. Quem tem que se sentir bem sou eu. As críticas e opiniões são sempre bem vindas.
Abraços fraternos

Gildo Póvoas - gildopovoas@hotmail.com
15.10.2009
***************
Prezado amigo José Fernandes,

Quanto ao O Andarilho, ele foi exorcizado. As forças malignas que o possuíam foram desativadas. Mas, isto só se refletiu nos escritos em prosa. Quando ele escreve poesias parece que estas forças voltam, e o homem desanda a dizer asneiras. Entretanto, nunca é demais cometer este ato de fé e piedade cristã, chamando de volta. Como cometeu o Etiene, chamando-o de poeta e apelando para sua volta. Até que enfim um amigo cristão, de quem tive o prazer de ler A Caminhada, um belo e triste texto, de onde peguei os versos: " A vida é uma escola/ onde a gente precisa aprender/ a ciência de viver/ pra não sofrer..."
E eu espero que eu não sofra pelos meus comentários sobre as calças do Gildo. Claro que não, quem escreve igual a ele, jamais se incomodaria com as palavras desta velha “démodé”. Já a Alípia, estava “podre” de chique. E Zé Póvoas com uma combinação perfeita de cores.
Quanto à Colônia Papacaceira de Salvador, você deve estar certo. Está na incubadora. Espero que saia logo.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
14.10.2009
***************
Prezada Lucinha,

Você NÃO pegou pesado, coisa nenhuma. Pelo contrário: você é por demais indulgente. Tanto que disse: "Volte ao SBC, mas, pelo amor de Deus, só escreva prosa."

Pra quê? - Contudo, questão de gosto e civilidade... - De minha parte, digo: SUMA (verbo sumir.)

Quanto à colônia de Bom Conselho no Rio, meus aplausos pela sua atuação. Agora, Lucinha: você dá nota até nas calças do Gildo! Que coisa!

É por essas e outras que a Eliúde pega no seu pé. Isso, porque ela ainda não recebeu o Prêmio Nobel de literatura. Imagine quando ela chegar lá. - O Gabriel García Márquez que se cuide!

Sobre a colônia de Salvador, por quem você tanto torceu, sabe dizer se ela nasceu e se já foi batizada? Estará na incubadora?
Até porque, ainda não tinha nem sete (7) meses de gestação. Como sabemos, os prematuros vão pra incubadora. - É isso.

Abraço,
José Fernandes Costa - jfc1937@uahoo.com.br
13.10.2009
***************
Prezados Amigos,

Fiquei feliz com a repercussão do lançamento do livro do conterrâneo Sebastião Gomes Fernandes, que anunciamos aqui neste modesto Mural. O Tião, como eu o chamava muitos anos atrás, ao vê-lo cantar no Auditório Rui Barbosa. Bela voz. Tião, não sei se você lembra de mim, “mas se a chuva não atrapalhar meus planos, que é que há com seu Vigário...”, vou pegar o seu autógrafo hoje.
Ia dizer ontem e esqueci. A Colônia Papacaceira de Salvador, que apoiei tanto, sumiu junto com o O Andarilho, ou foi mera coincidência? Já a do Rio, não sai do SBC. Temos sempre o prazer de publicar os artigos do Gildo Póvoas, um dos seus componentes, apesar daquela calça horrorosa que ele estava vestindo no encontro, para receber Petrúcio Ferro. O Alfredo Camboim tem razão: Petrúcio está velho, mas, quem não está?

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@cit.ltda.com
10.10.2009
***************
CAPELA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO
PAROQUIA SÃO FRANCISCO DO RIO DOCE
Grupo de oração terço dos homens


convite



O Grupo de Oração Terço dos Homens da Capela do Divino Espírito Santo tem a honra de convidar V. Sª. e família para participarem das comemorações do nosso 6ª Aniversario, em 27 de outubro de 2009.

Programação:
19h00min – Acolhida
19h15min – Recitação do Terço
20h00min – Missa em Ação de Graça
Padre Manoel Messias Laurindo dos Santos
Administrador da Paróquia São Francisco do Rio Doce

Capela do Divino Espírito Santo
Av. Rosa Silvestre, s/n – Jardim Atlântico / Inocoop / Olinda PE
(Terminal do Ônibus)

Confirmar presença:
Taveira – 3431.8728 / 9123.6099
E mail. taveirabelo@hotmail.com
Toinho – 3432-6521

José Antonio Taveira Belo - taveirabelo@hotmail.com
09.10.2009
***************
Prezados Amigos,

Hoje a CIT já está vazia. Eta! Bando de vagabundos. Me escalaram para o plantão, embora não possa publicar artigos mas, no mural, podem mandar. Vou aproveitar para ler uma pouco e tentar suportar o que a Eliúde me disse ontem, ao ver seu artigo publicado na A Gazeta: “Lucinha, estou me esforçando para, em 2016, além das Olimpíadas, o Brasil comemorar pela primeira vez o recebimento do Prêmio Nobel de Literatura. Me aguarde...”. Meu Deus, que audácia...
Irei também no SBC, onde já começou outra vez a censura prévia no Mural. Só tenho pena do Saulo. Será que ele é o único censor? Sai dessa meu irmãozinho...
O que aconteceu com o O Andarilho? Me desculpe se peguei muito pesada. Volte ao SBC, mas, pelo amor de Deus, só escreva prosa.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
09.10.2009
***************
Caros Amigos,
Estamos fornecendo abaixo os links para o convite da noite de autógrafos com o escritor e conterrâneo Sebastião Gomes Fernandes:
Esperamos que todos prestigiem este grande evento, que só honra Bom Conselho.
Diretor Presidente - diretorpresidente@citltda.com
07.10.2009
***************
Amiga Lucinha,

Nunca mais havia visitado o Mural da CIT. Pra falar a verdade, nem li a crônica da Eliúde, a nova Menina do Engenho de Zé Lins do Rego. (Palavras da Caliel.) Mas vou ler.

Sobre as nossas farpas e mensagens, considero-as por demais proveitosas. Quanto aos gays que empestam o mundo, estou procurando tempo pra dar a minha opinião. Não vai demorar. Estive conversando com o véio João Fernandes, aquele que atira em veado, e ele está p da vida com tanta viadagem.

Quanto às magadas, confesso que me enganei, quadradamente, mais uma vez. Pois pensei que você estava fazendo alusão àquela personagem "burra" da TV (por sinal, muito legal.) E que essa alusão era dirigida a mim e a outros. Mas, se assim não foi, tanto melhor.

Então, dancei na chapa quente. Outra: antes de ver os versos do Miguezinho da Princesa, já havia mandado para o Mural da CIT, uns versos do meu amigo Hugo Vaz.

Se os publicarem no Mural, você irá lê-los. Não são lá uma primeira, mas são uma terceira ou quarta mais ou menos.

E outra: você não é debochada. Você é pecadora nas horas profanas e gozadora nas horas divinas. Continue assim, porque isso só faz bem. E continue rindo sempre, que é o melhor remédio. Afinal, você escreve pouco e diz muito. Escreva mais e mais, tá?

Ah, dê lembranças a dom Dedé, o vingativo, quando o vir. Ele está esquecido no ostracismo do mundo. E diga-lhe, por favor, que eu estou muito bem, na companhia de DOM FERNANDO CHAVURIDO.

Forte abraço do amigo,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
06.10.2009
***************
Do meu prezado amigo, Hugo Vaz, recebi seu último livro, POESIA, pelos correios, com esta dedicatória:

- Ao estimado amigo jornalista
JOSÉ FERNANDES COSTA,
estes atrevidos versos do autor, Hugo Vaz.
Aldeia dos Camarás, 15.2.2009.

O Hugo mandou o livro, autografado, como sempre faz, o que muito me honra, sempre que eu não compareço aos seus lançamentos. Eu NUNCA fui jornalista. Mas o Hugo sempre me tratou como tal. Talvez, pela mania que tenho de mandar rabiscos para jornais aqui da província. Mas o Hugo é jornalista brilhante, escritor e advogado militante.

Com a anuência do Hugo Vaz, eu pincei uns versinhos do livro e os transcrevo, a seguir. Confesso que NÃO gosto desse termo "arretado". NEM o uso. Acho-o muito brega e de mau gosto. Mas, na poesia do Hugo, cai bem.

Eis os versos:

PAVIO APAGADO

Teje murcho ou arretado,
ignorante ou letrado;
salve o doutor Machado
e seu pavio apagado.

Mulé só presta arretada,
bem gostosa e bem feme,
dum jeito que a gente treme
na hora da machadada.

Ignorante ou letrado,
teje murcho ou arretado,
salve o doutor Machado
e seu pavio apagado.

Gostar mesmo é de mulé,
da coisa boa da feme;
daquelas que a gente geme
lambendo a sola do pé.

Teje murcho ou arretado,
ignorante ou letrado,
salve o doutor Machado
e seu pavio apagado.

Quem nunca viu há de ver,
espetáculo sem igual;
a mulé estremecer,
E Machado arriar o pau...

Teje murcho ou arretado,
ignorante ou letrado,
salve o doutor Machado
e seu pavio apagado./.

(Nota do autor: Tratava-se do aniversário de uma agonia entre o machado e o pavio..., homenagem ao doutor professor José Medeiros Machado, querido amigo já falecido. - 28.9.1974.)

Abraço a todos (as),

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
06.10.2009
***************
Caros Amigos,

Todos sabem minha posição quanto ao tema e também a do amigo José Fernandes. Por causa dele já trocamos várias mensagens, elogios e até farpas. Quanto ao poeta, Miguezim de Princesa, já o citei em relação a outros temas e debates. Recebi uma poesia sua num e-mail. Estou colocando-a aqui porque ri muito com ela, e esta é a missão da CIT, espero que o mesmo aconteça com vocês. Com todo respeito e sem preconceito.

------------------------
FRANGA SOLTA NA TERRA DE LAMPIÃO
Miguezim de Princesa
I
Quem tem o seu pode dar
A quem quiser ou entender.
Quem não quiser dar de graça,
Pode dar preço e vender.
Todos são livres pra amar
Do jeito que escolher.

II
Há, porém, nos dias modernos
Uma grande exibição:
Nas praças, nos shopping-centers,
Só se vê esfregação,
Um motel a céu aberto
De gente passando a mão.

III
Garotos de 12 anos
Se beijando no salão;
Coroas com bucho de chopp
Procurando azaração;
Mulheres se alisando
Numa bolha de sabão.

IV
É neste novo cenário
Onde reina a confusão,
Que o movimento gay
Aproveita a ocasião
Para ir soltar a franga
Na terra de Lampião.

V
É lá em Serra Talhada,
No coração do Sertão,
Cafundó de Pernambuco,
A terra de Lampião,
E de Inocêncio Oliveira,
Um deputado machão.

VI
Soube que André Pucinelli,
Do Mato Grosso do Sul,
Vai estar na passeata
Com uma regata azul,
Promete com Carlos Minc
Fazer grande sururu.

VII
Luiz Mott da Bahia
Já comprou um pistolão,
Uma botina de couro,
Dois punhais e um facão,
Para puxar o desfile
Vestido de Lampião.

VIII
A muié de Jaquevague
Se encheu de laços de fita,
Combinou com uma amiga,
Por sinal muito bonita,
Pra se vestir de Dadá,
Ela de Maria Bonita.

IX
Vamos ter muitos artistas
E até político arisco.
Uma fonte me contou,
Assumindo todo o risco,
Que Caetano, Gal e Gil
Vão desfilar de Corisco.

X
O dia 3 de outubro
Vai ficar assinalado,
Nos anais da nossa história,
Como o dia indigitado
Em que a terra sertaneja
Virou terra de viado.
-----------------------------
Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
05.10.2009
***************
Amiga Caliel,

Você não sabe o prazer que eu tive de ler o que escreveu sobre meu texto. Só sua sabedoria na literatura para me dar mais incentivo nesta nova rota maravilhosa em minha vida. Cada dia leio mais, Menino de Engenho será o próximo. O Cleómenes falou que vai colocá-lo em nossa biblioteca com sua sugestão, ele conhece e disse que só uma pessoa tão boa escritora como você, daria sugestões tão preciosas. Obrigada mais uma vez, minha amiga.
Lucinha me recriminou por eu ter sido levada tão fácil pelo Paulinho, mas, no fundo, no fundo.... Abraços.

Eliúde – eliude.villela@citltda.com
04.10.2009
***************
Prezada Amiga Eliúde,

Há poucos dias, estava organizando meus livros e peguei na coleção de José Lins do Rego, (escritor paraibano, regionalista) e comecei a reler bem rápido "Menino de Engenho", depois dei uma folheada em "O Moleque Ricardo". Nisso, pensei: É esse o estilo da Eliúde, diz tudo com muita naturalidade, tem muito realismo, com dosagem bem regionalista.
Sei que no final, será editado essas memórias. Só estou aguardando o lançamento. Adorei o primeiro emprego.

Um abraço
Maria Caliel - mcaliel@hotmail.com
01.10.2009
***************
Prezado amigo José Fernandes,

Houve um mal entendido quanto as “magadas”. Culpa minha que quero escrever pouco prá dizer muito, como os bons escritores, quando só o faço como os maus, escrevo muito e digo pouco. Elas não eram dirigidas a você. O fato é que fui ao mural do site de Bom Conselho e havia um nosso conterrâneo pedindo para Saulo consertar um erro em sua matéria: Ele trocou um “m”, por um “k”, no nome de Mag de Lara. Um erro comum e que fazemos quase todos os dias. Eu não deveria rir, mas como sou pecadora (prefiro à gozadora) ri muito. Você encontrou um significado para “magadas”, na Magda daquele programa de TV, quando estava apenas corrigindo um erro, ao substituir “k” pelo “m”, o que dar à palavra o dom do pecado. Na nota, ele, o conterrâneo, pedia para não haver deboche, e longe de mim este pecado. Afinal de contas foi uma “magada” tão pequena, que se ele não tivesse usado o Mural para dizer isto, penso que ninguém notaria.
Espero que com estas palavras, em profusão, tenha me explicado, ficando a certeza que a admiração é recíproca.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
30.09.2009
***************
Caros Amigos,

Hoje, ao abrir o Diário de Pernambuco, no seu caderno viagem, me deparei com uma matéria sobre o turismo no Agreste Pernambucano, propondo uma rota da crença e da arte e com o título: Em nome da fé e da cultura. O roteiro inclui os municípios de Belo Jardim, Garanhuns, Poção, Arcoverde, Pesqueira, Saloá, Bom Conselho e Buíque. Depois de mostrar os atrativos de vários deles, há uma parte destacado sobre nosso Bom Conselho dando ênfase aos seus atrativos turísticos como o Colégio, a Igreja Matriz, Buraco do Bulandi, Açude da Nação, entre outros, além de ressaltar o belo artesanato produzido lá, outras manifestações culturais e com destaque para uma foto de Frei Dimas, nosso artesão do vidro.
Quanto a hospedagem, é citado o Hotel Raízes provido de lago para pescaria, passeio de cavalo, horta própria, fogão a lenha, piscinas e churrascaria. Não faz muito tempo que estive lá, e não vi nada disto. Ou o meu quarto não incluía estas facilidades? Ou é outro hotel?
Nada disto seria levado em conta se não tivesse visto o preço da diária, por casal com café da manhã: R$ 180,00. Olho, na mesma matéria, Garanhuns: R$ 140,00. Já será o efeito Brasil Foods? Estará isto certo? Ou houve engano?
Mostrei o jornal aqui aos “lisos” da CIT, e só vamos lá, no Encontro de Papacaceiros se no hotel receberem em $RE (Risos e Emoções). Estamos com vontade de ficar em Buíque, lá é R$ 50,00, ou no Vale do Catimbau, lá é R$ 88,00.
Mas talvez seja melhor mesmo é investir no CIT Palace Hotel, em nossa terrinha. Capitalistas do mundo, uni-vos, pelo turismo em Bom Conselho.

Diretor Presidente – diretorpresidente@citltda.com
29.09.2009
***************
Lucinha,

Eu me enganei quadradamente. Você não é uma pecadora. É uma gozadora. Pois só notei o engano, depois da sua minigozação.

Como diz o adágio: "Quem é burro, morre pastando." E "Quem se apressa, come cru." Não quero morrer pastando. Mas continuo comendo CRU. Nada obstante, prefiro comer assado.

Com respeito à falta de solidez, mantenho o que disse. Desta vez, dirigindo-me a você. Não mais à Ana, La Luna. E peça ao seu padim, pade Ciço, para interceder. Mas não é fácil.

Mesmo tendo imitado a Magda ("magadas"?), continuo sendo seu admirador, sem tirar nem pôr.

Abraço, Zé Fernandes - jfc1937@yahoo.com.br
29.09.2009
***************
Ilustre DP:

Respeito a sua discordância quanto ao título do meu artigo. Mas escrever um "Poema de Bom Conselho" requer de mim muito preparo, e não me acho ainda maduro o suficiente para tanto. Por isso que resolvi fazer um paralelo entre as cidades que vivi e a cidade que vive dentro de mim. futuramente quem sabe o poema saia.....
Quanto ao campeonato das Cidades, ainda tenho lembranças muito vivas, pois vivenciei cada preparação antes da real encenação pela rede de Televisão. A música Carcará foi brilhantemente defendida pela saudosa Vanda (irmã da Salete, não recordo o sobrenome).Quem sabe eu não pego este d"après que vc me passou e futuramente não sai um artigo?
Abraços fraternos

Gildo Póvoas - gildopovoas@hotmail.com
29.09.2009
***************
Prezados Amigos,

Eu realmente sou um pecadora. Mesmo sem deboche, eu não consigo parar de rir das “magadas” dos outros. Perdoe-me meu “Padim Ciço”.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
28.09.2009
***************
Minha Cara La Luna,

A solidez a que você se refere, NÃO é tão sólida assim. Está mais para gelo. Mas...

De outra parte, gastei meu latim no MURAL DE BC, falando de casamento, dirigindo-me a vocês (a você e ao Reis). Espero que tenha visto.

No mais, tudo bem, graças a Deus. - Que vocês encontrem, constantemente, o caminho da felicidade.

Abraços,

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
28.09.2009
***************
Prezado José Fernandes,

Sei que o seu casamento é mais sólido do que rocha. Obrigada.

Amiga Ana Luna,

Pense bem, pois minha presença está confirmadíssima. Uma abraço

Prezado Beto Guerra,

Que bom que a CIT lhe deixou mais alegre com as velhas fotos. Não me lembro bem o ano que conclui o Ginásio, mas com certeza foi depois de 1960. Aqui, quando a foto vem com legenda nós a tiramos para os neurônios dos que vêem trabalharem mais. Dizem que é bom para caduquice (hoje dizem Alzeihmer). E lhe digo mais, se realmente isto é verdade nunca ficarei caduca. Tento sempre encontrar as pessoas da época. Obrigada por ter gostado do arquivo. Abraços.

Caríssimo Zetinho,

Você meu amigo de fé, irmão, e não sei se posso dizer camarada, sempre na batalha pela Academia. Eu vi o artigo do Zezinho e acho que ele tem razão em algumas coisas, por exemplo, não devemos desistir da ideia. Como você diz, tem fases da vida que os afazeres nos tiram o tempo para as coisas importantes, comigo tem acontecido isto. Mas não deixei de pensar na Academia. Tenho certeza ela é importante para nossa terra, embora discordemos um pouco no formato. O que posso dizer é que em qualquer formato, você terá um assento nela. Quando tiver um tempo voltarei ao assunto, não o esqueci. Obrigada por ler minhas mal traçadas linhas. Um abraço

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
26.09.2009
***************
Carissima Lucinha Peixoto,

Cada dia cresce a minha admiração pelos seus escritos e a sua maneira de abordar e/ou comentar com objetividade o que escreve.
Encantei-me com o último artigo "Ginasio São Geraldo, que nasceu cheio de glória..." do qual fui aluno no ano de 1958, por um período bastante curto, haja vista, que me transferi para o glorioso Ginasio Diocesano de Garanhuns, para cursar o primeiro ano ginasial.
Li no querido jornal "A Gazeta", que eu e minha irmã Auxliadora havia sido "reprovado", neste ano. No entanto a minha transferencia para a cidade de Garanhuns, se deu por motivo das "crises asmáticas" que me acometia quase diariamente e desta forma não foi possivel concluir o primeiro ano ginasial no Ginasio São Geraldo. Mesmo assim neste pouco tempo que estive presente na sala de aula, do Ginásio São Geraldo, pude amar e conservar este amor que mantenho até os dias de hoje.
Quanto da criação da ACADEMIA BOMCONSELHENSE DE LETRAS - ABCL, jamais me esquecerei, pelo contrário, quando tenho alguma oportunidade, como esta, volto a "catucar", "beliscar" os nossos conterrâneos para "acordar" para esta realidade. A cidade que tem o nome de "Cidade das Escolas" merece ter sua Academia, não para nós, que estamos no "fim de linha" (que pensamento????) mas para os jovens que irão nos suceder nesta belissima missão de levar a cultura do nosso povo a plagas mais distantes.
Conto sempre com você (permita-me trata-la assim) para animar esta gente bondosa e hospitaleira em realizar este "sonho" não sómente meu, mas de todos os bomconselhenses.
Um abraço fraterno

José Antonio Taveira Belo / Zetinho - taveirabelo@hotmail.com
25.09.2009
**************
Cara Lucinha,

Muito bom o artigo sobre o nosso velho Ginásio. O tema merece ser mais explorado, uma vez que vc tem uma visão muito boa sobre o assunto.
Confesso que não conhecia o hino, embora já o tenha ouvido em outros tempos.
A primeira foto, na calçada da Igreja, é da turma de concluíntes de 1960 (haja tempo, quase cinquenta) e eu apareço lá atrás com o quepe de Hélio do Correio que eu havia tomado para me proteger do sol. É bom dizer que a ala masculina já tinha tomado "algumas".
Me senti o próprio "Papagaio de Pirata", pois apareço em mais fotos (na Banda e na Festa do Ex-Aluno). Também, é divertido sair "caçando" caras conhecidas.
Continue escrevendo sobre o assunto. É uma alegria para nós, antigos alunos, relembrar os velhos tempos, com saudade e, é claro, um pouco de saudosismo.
Um abraço

Beto Guerra - alberto.guerra@uol.com.br
24.09.2009
***************
Lucinha , Lucinha.....

Obrigada mais uma vez.
Ficou muito bonita a forma que a matéria/ comunicado foi colocado.
obrigada pelos elogios e pelos votos .
Se você confirmar sua presença na festa dos papacaceiros eu prometo que vamos brindar!!
vou pensar como será
bjusssssssssssss

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br
22.09.2009
***************
Minha Cara Amiga Lucinha ,

Mesmo que você não decida divorciar-se para casar no blog da CIT, eu adianto que já entrei com pedido de anulação do meu casamento, porque há um motivo relevante para tanto. Esse casamento pode ser anulado. Esclareço, de logo, que o motivo NÃO é chifre. Mas é bastante para a nulidade do meu matrimônio. Todavia, se o juiz entender de outro modo, eu requeiro o divórcio. Aí, são favas contadas.

E por que vou anular o meu casamento ou divorciar-me? Para ter minhas fotos no blog da CIT. Aliás, nem tive tempo, ainda, de ver as fotos da Ana La Luna com o seu consorte. Ou será sem sorte?

La Luna: Desculpe-me pela brincadeira do "sem sorte". E diga ao Reis que me desculpe também, porque eu sou sem-vergonha desde novinho.

Abraços a todos, especialmente aos dois "pombinhos."

José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
22.09.2009
***************
Niedja,

Acompanhamos o seu trabalho, aqui da CIT. Ele é maravilhoso. Eu já fui no seu Orkut várias vezes, e muitos aqui usam as fotos que estão lá. Todos aqui agradecem. Parabéns pelo seu trabalho e conte comigo.
Já escrevi outro texto, usando suas maravilhosas fotos do desfile. Aguarde.
Abraço

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
15.09.2009
***************
Prezada Lucinha

Quando eu tiro as fotos dos eventos mando logo pra Saulo mas ele é q não tem tempo de colocar no site, eu coloco no orkut de Bom Conselho ( Visite qdo tiver tempo) Lá tem varios albuns.
Vcs tem fotos antigas? ou sabe quem tem? Gostaria de ter também pois estou fazendo um projeto com elas, tá ficando legal. Abraço

Niedja Camboim - niedjacamboim@hotmail.com
15.09.2009
***************
Caro Roberto Lira,

Obrigada por ler meu texto sobre o 7 de setembro. Nossa memória realmente nos prega peças inesquecíveis (sem trocadilhos). Não me lembro de você, e tenho quase certeza de que somos contemporâneos. Penso ser devido a nossas diferenças de castas. Na foto, me lembro de Lourenço, que era mais velho, era irmão de Louredo e de Zé Guedes, que chamavam de Zé Rato Branco e penso que foi meu colega, estou em dúvida. Soube que ele faleceu de acidente, ainda jovem. Voltando a foto, parece que, alem de Lourenço, me lembro do Marlos e talvez do Zé Nunes ao fundo. Com todo este esforço os neurônios já estão quentes, parece até que estou com gripe suína. Mas dizem que é um santo remédio para o Alzeihmer. Neurônio quente, Alzeihmer ausente.
Gostei tanto de ver as fotos no SBC que já escrevi outro sobre as fotos restantes. Estou aguardando para as pessoas não morrerem de “overdose” de Lucinha Peixoto. Hare Baba! (Que saudade, viver a vida não estar fácil, é muito Rio de Janeiro, para meu gosto).
Li sua Lei Moral, e disse para o Oliveira, que você ainda tem salvação, ele não. Foi um belo escrito. Não sei quando voltarei ao diálogo, tenho um neto me monopolizando. Um abraço de

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
15.09.2009
***************
Conterrânea e contemporânea Lucinha Peixoto (C/C-LP), conterrâneo e contemporâneo DP (C/C-DP), bom dia!!!

Hoje fiquei com saudades, não do Caminho das Índias (Ver Caminho das Índias - Complemento) , mas sim daquele sete de setembro que vocês me fizeram recordar. Me desculpem, mas só consigo recordar detalhes tão chistosos e saudosos com a ajuda dos conterrâneos memorialistas. Além de recordar (ajudado não é Roberto!) que o Leninho vigiava a marcha dos homens e Dona Eunice (acho que Silvestre) vigiava a marcha das mulheres recordei, também, do Pedro Ivo, que montou o cavalo de D. Pedro, ele foi meu colega de turma no ginasial. Agora tenho certeza que participei desse sete de setembro. Se a memoria não fosse tão ruim diria que no desfile daquele ano eu marchei perto da Lucinha. Pois, nas minhas participações como “ marcha(DOR)” – os sapatos novos sempre faziam gemer sentindo dor, eu dividia a banda do pelotão que carregava as bandeiras. A foto (Ver Foto) do arquivo do Marlos, talvez não me deixe mentir muito. Se essa foto não for do desfile do cavalo atirador de bolas verdes, com certeza é o do ano anterior ou do posterior.
CCs LP e DP continuo com a memória fraca. Ainda não consigo lembrar de você Lucinha, ainda bem que você também não recorda de mim. Quanto ao DP, ele diz que se revelasse seu nome eu lembraria dele. Estou aguardo essa revelação, bem como outros textos recordatórios de vocês dois, para recobrar interiramente minha memória. Penso ser melhor pagar o tratamento para recobrar esse “mardito” estado amnésico com Risos e Emoções ($RE), do que gastar meus poucos Reais com Memoriol.
Obrigado amigos Cs/Cs por trazer a minha tela mental essas saudosas reminiscências. Acabo de salvar aquele sete de setembro na memória RAM desse meu velho e desgastado cérebro. Antes que eu esqueça, não esqueçam vocês que algumas memórias RAM necessitam que os seus dados sejam frequentemente refrescados. Para isso, conto com vocês, beleza?
Um abração,

Roberto Lira - rjtlira@yahoo.com.br
14.09.2009
***************
Prezado Beto Guerra,

Sua mensagem é um grande incentivo. Eu hoje estou mais perto do que você da nossa “terrinha”, dói menos mas ainda dói. Obrigada e um grande abraço.

Prezado Gildo,

Tenho lido seus textos e sei que falta muito para eu chegar lá. Obrigada pelo incentivo. Abraço.

Eliúde Villela – eliude.villela@citltda.com
13.09.2009
***************
Prezada Lucinha,

Você não tem por que me agradecer. Se falo algo de bom a seu respeito, é porque gosto dos seus modos e gosto do modo como você escreve.

E, modéstia à parte, pode considerar-me uma boa alma. Eu lhe agradeço. Mas, por favor, pare com essa história de "imortal", tá?

Quanto ao meu avô, que atirava nos "bâmbis", ele deve estar dando boas gaitadas (gaitada está no Houaiss). Porque o velho era cheio de gracejos. Não vai ficar chateado, nem um pouquinho.

Porém..., sempre há um porém no meio do caminho. Como você sabe, duas "bichas" - masculinas? - ricaças se casaram aqui em Recife, no último dia 4. Penas voaram por todos os cantos. Muito pior do que a disparada gay da Avenida Paulista. Se o velho meu avô estivesse por essas bandas, a espingarda dele, ficaria de cano lascado de tanto atirar.

Todavia, sobre esse ajuntamento acintoso, de pederastas, pretendo escrever mais algumas linhas.

Na categoria de homossexuais masculinos, não há o ativo e o passivo. O que serve de ativo hoje, será o passivo amanhã. Quem me disse isso foi um veado velho com larga experiência no ramo.

Por que ele me disse? Fica o suspense. Eu conto na crônica.


Abraço, José Fernandes Costa - jfc1937@yahoo.com.br
12.09.2009
***************
Prezada Eliude,

grato por sua resposta. O problema é que meus livros foram publicados em francês e, por cima, eu não tenho os mesmos em formato pdf. Não sei se interessaria extrair alguma coisa do meu site: http://perso.orange.fr/pontes , você é quem decide. Quanto a outros trabalhos que poderiam interessar Bom Conselho, vou pensar no assunto.
Bravo pela biblioteca virtual e até breve.

Walter Pontes - walterpontes@wanadoo.fr
11.09.2009
***************
Caro José Fernandes,

Agradeço suas sempre gentis palavras para comigo. Já usei até o nome do seu avô numa das minhas crônicas, espero, onde ele estiver não fiquei chateado. Tenho certeza que temos uma alma imortal, e a sua além de imortal, é uma boa alma.

Caro Roberto Lira,

Agradeço o envio do livro do Collins em pdf. O Cleómenes também encontrou. Vejo que vocês ateus e não religiosos são rápidos no gatilho. Já foi colocado no acervo e espero que tenha tirado muitos das trevas. Outra coisa, eu sou de Bom Conselho mas adoro Caldeirões.
Ainda não li o texto que você enviou sobre Hinduísmo. Também vou sentir saudades do Caminho das Índias. Mas, como você diz, vamos Viver a Vida. Tem gente que não vê e nem vive a vida. Quando tiver lido o texto você terá notícias sim. Obrigada pelas mensagens.

Prezada Ana,

Obrigada pelo elogio à xereta. Ela queria era ser tão inteligente quanto você. Beijos.

Caro José Tenório,

Você pode me chamar de amiga se deixar de me chamar de senhora. Suas mentirinhas são a melhores que já li. Caro amigo, continue mentindo assim para nos deliciar ao lê-las. Você merece todos os elogios.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com
11.09.2009
***************
-----------------------

Nenhum comentário: