quarta-feira, 27 de maio de 2009

O CHOPP (2ª PARTE - A LUTA)




Depois da pegadinha com dr Zenicio (http://www.citltda.com/2009/04/o-chopp-1-parte.html), vou lhes contar à luta que ouve para nós tomarmos esse bendito chopp.
Certo dia chega Ronaldo em minha loja altamente eufórico, com a possibilidade de ter em seu restaurante o chopp Brahma, então uma semana depois chega o supervisor de vendas da AMBEV para ver se o restaurante tem condições de ter uma maquina de chopp, constata que o restaurante tem sim condições de ter uma maquina de chopp, Ronaldo imediatamente telefona para mim para dizer a novidade.
Passado duas semanas recebe o nosso amigo a visita de um funcionário da AMBEV para protocolar o pedido da chopeira, Ronaldo telefona para mim eufórico, pois a coisa estava caminhando satisfatoriamente.
Passado mais duas semanas chega um técnico para ver o melhor local de instalar a maquina, e também pedindo a Ronaldo que compre um cilindro de gás para ser utilizado na chopeira, pois ela já esta pra chegar, Ronaldo da uma carreira para Garanhuns e vai a White Martins e compra um cilindro de Oxigênio do maior que existe, o carro vinha penso de um lado com o peso do bicho, telefona para mim dizendo que eu fosse ao restaurante ver o que ele tinha comprado para a chopeira, chego lá encontro um cilindro de hospital maior do mundo, e pergunto a ele, isto é um restaurante ou um hospital, ele da aquela gargalhada e explica que é necessário o oxigênio para melhor sair o chopp.
Duas semanas depois, Bom conselho amanhece com a propaganda de que nesta sexta-feira no restaurante stillus teremos chopp da Brahma (o melhor do mundo), o dia todo de propaganda no ar, e como os senhores já sabem o que aconteceu, pois contei no artigo chopp 1, veio o barril de chopp mais não veio a chopeira, a justificativa foi que ela vinha da Paraíba, e não tinha chegado a tempo, imaginem o restaurante lotado e nada, o jeito foi entrar na cerveja nossa de cada dia, para não perdemos a andada.
Passados mais duas semanas, e nada do chopp, é quando chega um funcionário da AMBEV com um contrato para Ronaldo assinar, devendo ser registrado em cartório, ele devia se responsabilizar pela chopeira e o valor era de R$ 5.650,00, prontamente Ronaldo vai ao cartório e efetua a transação, ele mim disse a noite quando eu cheguei lá que se fosse 100 mil reais ele assinava, pois à vontade de ter chopp no restaurante era naquela altura algo inexplicável.
Tudo indicava que agora ia, então 10 dias depois chega a bendita maquina e ele telefona imediatamente para mim, fui o mais depressa possível, chegando lá encontro uma maquina muito bonita novinha em folha, só faltava o técnico para colocar para funcionar, 10 dias depois é que aparece o técnico, Ronaldo telefona para mim com uma alegria só, quando chego encontro ele muito triste, pois o barril de chopp que estava com ele não prestava para usar, pois já tinha passado do prazo de validade.
Uma semana depois, chega quatro barris novos, só que o técnico não veio, 6 dias depois num dia de domingo ele mim telefona que chegou o técnico para instalar a maquina e nós finalmente iríamos tomarmos o primeiro chopp, vou imediatamente ao restaurante para ser o primeiro freguês a tomar o chopp, quando chego lá encontro Ronaldo totalmente desolado, pois o cilindro ao invés de vim de gás carbônico veio de oxigênio, pois foi pela primeira vez na historia moderna eu vi um ser humano desejar gás carbônico ao invés de oxigênio, com toda propaganda do efeito estufa, ele queria era gás carbônico, então eu disse que não tinha o que fazer era pegar o cilindro de oxigênio levar para Garanhuns e trocar por um de gás carbônico, embora sendo dia de domingo dava-se um jeito, ele não teve conversa pegou o carro e foi para Garanhuns, enquanto isto para não perder o tempo comecei a tomar uma cervejinha skol, e o tempo passando e nada, o técnico já ficando aperreado e nada de Ronaldo, quando ele chega, chega sem cilindro, POIS tinha deixado o cilindro para ser trocado, pois de gás carbônico só chegaria na quinta-feira, o técnico se despede e vai embora.
Quinta-feira, ele recebe o cilindro, mais falta o técnico para instalar, então ele telefona para o técnico que por telefone diz como ele deve fazer, e finalmente nós tomamos o bendito chopp, que por sinal estava uma merda, pois ele não soube instalar direito e o bicho não gelou certinho, só quando cinco dias depois que o técnico veio é que finalmente tomamos O MELHOR DO MUNDO, DO MUNDO, UFA.

Alexandre Tenório Vieira

Nenhum comentário: