segunda-feira, 27 de julho de 2009

Bordejando pelo Mural



Durante este fim de semana fui dar meus bordejos (“ato ou efeito de navegar a esmo” – Houaiss, “ato de ir de um lado para o outro” – Aurélio. Os significados maldosos veem de mentes maldosas) pelo site de Bom Conselho, começando pelo Mural. Como sempre faço, vou descendo até chegar até onde li. Mural, pelas mazelas da eletrônica, devemos ler de cabeça prá baixo, isto é, de baixo para cima. Como não sabia até onde havia mergulhado antes, fui até o recado em que reproduzo o do Zetinho, sobre a missa do nosso conterrâneo Manuel Miranda.
Ai fui subindo, subindo e subindo. Vi que havia um diálogo entre minha amiga Maria Caliel e Alírio Cavalcanti (não me lembro dele) e ele falava em Dé Moisés. Seria o pai de Rui Silvestre e de Dona Eunice Silvestre, minha professora? Fui subindo. Entre uma e outra mensagem sobre o Dia do Amigo, Maria Caliel coloca uma frase linda, citando Alcides Carneiro, que reproduzo, sem nenhuma intenção de plágio mas, pela sua beleza:
"RECORDAR NÃO É VIVER. RECORDAR É VIVER DE LEMBRANÇAS E VIVER DE LEMBRANÇAS É MORRER DE SAUDADE".
Subindo, subindo. Passo por José Fernandes, que diz a verdade, e a quem já agradeci, passo pela amiga Ana Luna onde ela saúda a nova colônia papacaceira, o que também já fiz, e me agradece por ter lembrado a missa do seu e nosso Manezinho, o que nem precisava, era minha obrigação como cristã. Ainda subindo encontro outra vez o Sr. Alírio, que confessa os prazeres de ter lido os escritos de Ana Luna, dando pêsames pelo falecimento de dois homens de importância fundamental para Bom Conselho: Manuel Miranda e Manuel Luna. Ambos eram parentes de Ana mas, antes que a Shirley, a quem conheci menina, e única filha de Manuel Luna, descubra este inocente lapso do Sr (ou Dr.) Alírio, devo dizer, o pai de Ana Luna, outra figura notável de Bom Conselho, era Vanildo Luna, irmão de Manuel Luna.
Subindo..., O mural deu aquele solavanco, e encontro O Andarilho, respondendo a José Fernandes, pedindo para ele deixá-lo em paz. Isto é o que ele mais quer, para reinar solto na buraqueira da tergiversação. Voltaremos mais tarde a esta andar, do mural, e outros muitos, onde ele se encontra.
Não podemos aqui descrever todos os tópicos do mural e vocês sabem que a ideia não é esta. Há andares mais importantes outros menos importantes.
Encontrei num deles, o Sr. Paulo Dantas, grande jornalista e radialista de Bom Conselho, que penso representa a Rádio Papacaça, - ou, só seu programa? Fiquei em dúvida, mas de qualquer forma, já escrevi que é louvável seu intento de integrar os órgãos de comunicação e informação da nossa cidade. Fiquei satisfeitíssima com a resposta que o Zé Tenório deu à pergunta do Pedro Ramos. O Dr. Zé Tenório foi meu contemporâneo no Ginásio e faz tempo que não o vejo. Aqui na CIT, muitos já sofreram em suas mãos, eficientes mãos, ao tratar seus dentes com ele. O Diretor Presidente me disse que, ainda hoje, carrega na boca algumas de suas obturações. Não é o meu caso, nunca tratei os meus dentes com ele.
Mesmo não o fazendo, pelo que conheço dele, de sua família, de sua reputação em Bom Conselho, jamais passaria pela minha cabeça que o Zé Tenório, tivesse ficado com Pedro Ramos e Duênio Amaral (não conheço pessoalmente a ambos), fazendo as coisas que a mente do Pedro Ramos conseguiu captar, e conta num recado acima, do Mural. Pelo que sei dos três, ou mesmo pelo que não sei, mas sendo de Bom Conselho, eu só poderia ter pensado numa ação deles como sendo a de levar as mulheres deles a ter ciúmes e não àquela que o artigo do Andarilho levou Pedro Ramos a pensar. Pois, segundo o Pedro Ramos, foi a partir do artigo do Andarilho, que ele chegou a tal sandice. Senhores, os três, sou uma senhora de idade mas não sou “velha” e poderia, sem nenhuma maldade, pensar da forma que o Andarilho levou Pedro a interpretar o que escrevi, pois tenho minhas preferências sexuais mas respeito a de todos, no entanto, não o fiz. O que disse foi só que não me interessa o que vocês fizeram no apartamento do hotel, embora possa ter alguém que se interessa, como o Andarilho, para levá-los a pensar o que não devem, como é o seu hábito ou mais uma de suas artimanhas, elogiar alguns para atingir outros e com isto se beneficiar, e depois dizer, vejam o que escrevi. Como se alguém fosse capaz de ler tanta baboseira e ainda conseguir pensar alguma coisa.
Peço ao Pedro Ramos, antes de ler O Andarilho, sobre o que diz o Blog da CIT, veja antes o Blog da CIT. Do que disse não retiro uma só palavra. O que posso acrescentar, pelo que dizem os nossos colegas de trabalho, que conheceram o Dr. Zé Tenório em sua profissão, é que ninguém pode duvidar do senhor ao dizer que passou a noite ouvindo o Doutor Zé conversar com o Duênio Amaral, porque o Zé Tenório sempre falou pelos cotovelos. Mas não fala bobagens. O Andarilho é que escreve pelos cotovelos e só fala bobagens.
Nesta subida ainda encontrei um recado do Paulo Dantas dizendo que vai enviar a Pedro Ramos o som da entrevista da Prefeita Judith Alapenha. Não estou, certamente, na lista de contactos do Pedro Ramos, e penso que esta deferência de envio não é só para ele, pois isto interessa a todo Bom Conselho, e sei que seu interesse é que a cidade fique cada dia mais informada do que se passa no momento, pois você é um jornalista, e eu soube, de primeira linha. Peço então o obséquio de enviar para mim também este som ou para a CIT (cit@citltda.com) de forma que todos fiquem informados. Penso, e pode ser que o senhor não acesse nosso Blog, o que tem todo direito, mas, se for este o caso eu, oportunamente, usarei o mural do site de Bom Conselho para lhe pedir isto, com muita humildade.
Agora saiamos do mural, mas não do site. Apesar de O Andarilho pedir paz, se o deixarmos em paz, pode acontecer o que ele prever num dos seus artigos, onde me coloca num divã, e o cito para ele não apelar para o "leiam o que escrevi": “Quanto a contribuir com Bom Conselho, se V.Sa. der um descanso...Quem sabe consiga respirar e então possa contribuir? Quanto a ser esperado nos portões da cidade, com banda de música etc já pensou? Quem sabe o ilustre amigo Pedro Ramos e sua turma, resolvam fazer isso só pra pirraçar você?”.
E depois ele ri e ri mais ainda para que, com estes deboches, o deixemos em paz e aconteça o pior, Bom Conselho acreditar nas suas asneiras. E aqui vou a um ponto importante: O uso do site de Bom Conselho pelo Andarilho. Desde que ele chegou lá, balançando a pança e tentando comandar a massa, só se indispôs com muita gente. O Alexandre saiu, o Zé Arnaldo também, a CIT saiu toda. Agora vejo que, talvez, tenhamos cometido um erro. Digo talvez, porque aqueles que saíram, encontraram alternativas para se expressar e lutar pelas causas da nossa terra, de uma forma ou de outra. No entanto, deixamos O Andarilho correr livre com sua verborragia vazia e seu catolicismo de padaria. Nem todos tem a percepção do que ele realmente representa para nossa cidade. E aqui não estou falando por usar pseudônimo e nem saber se ele é homem ou é mulher. É pelo que escreve e pela forma como usa as "letras" para convencer as pessoas ou como ele diz, a: “Comunidade de Bom Conselho, representada pelos cidadãos e cidadãs de boa estirpe”, de que é uma pessoa da mesma estirpe e quer o bem da cidade. Quando na realidade, não passa de um megalômano que quer apenas se promover ou aparecer diante de seus conterrâneos, tentando incutir seus valores medievais aos incautos.
A partir de mais um recado, tive a curiosidade de verificar o que O Andarilho estava fazendo no Blog do Ricardo Kotscho. Era o que previa, escrevendo, escrevendo, escrevendo. Bobagens, Bobagens e Bobagens. E reproduzindo, quase tudo que lá escreve, no site de Bom Conselho. Abaixo eu dou os “links” de algumas de suas intervenções, para todos julgarem:

http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2009/07/15/agosto-vai-comecar-com-cpi-e-o-senado-no-chao/#comment-224399

http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2008/12/09/brickmann-e-rossi-entre-o-papel-e-a-net/#comment-134992

http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2008/11/18/o-preco-da-propina-r-18-milhoes-para-juizes-politicos-e-jornalistas/#comment-95231

http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2009/07/22/salvador-esta-mais-online-do-que-sao-paulo-voce-sabia/#comment-225373

Não há nada de novo nestes “links”, isto é, nenhuma bobagem que não conhecêssemos, e no último deles cita até o Blog da CIT, ao que agradecemos, pela parte que nos toca, mas, peço observem bem a data da postagem. Outra coisa que nos chama atenção é, no terceiro “link”, a censura ao Andarilho feita pelo dono do Blog. O nosso Diretor Presidente já havia me falado da dificuldade de censurar alguém em nosso Blog, lembrei do Saulo quando me tirou do ar e reconheço seus problemas e hoje, mais madura (mas, não podre), reconheço que exageros não podem ser tolerados. O texto mais significante do Kotscho é o seguinte:

Ao leitor que se apresenta como “O Andarilho”:
se você pudesse se apresentar com o próprio nome, seria melhor.
É complicado dialogar com pseudônimos.
Não se trata de censura, mas de manter um mínimo de critério e civilidade no blog, em respeito aos demais leitores.
Excluo apenas ofensas ou campanhas difamatórias que nada têm a ver com o texto do post.
Cada um que crie seu próprio blog.
Aqui não é espaço de aluguel para promover nem denegrir ninguém.
Ricardo Kotscho


Fiquei intrigado, porque não sei o que foi censurado. Será que O Andarilho tenha rezado um Pai Nosso, e o ateísmo do Kotscho, o levou à censura? Como poderia este homem que pretende chegar em nossa cidade acompanhado de banda de música, ser censurado neste site. Uma vez, muita gente foi censurada no site de Bom Conselho, e eu fui contra aquela censura. Será que não foi uma censura justa? Com a palavra o grande homem.
No entanto, o ponto mais importante para mim, é a associação que O Andarilho faz entre este seu pseudônimo e o site de Bom Conselho. No referido Blog, infelizmente, quem ver o O Andarilho, vai ao site de Bom Conselho, porque ele chegou ao ponto de colocar um “link” no seu nome, que remete ao site. Quem seguir o link vai pensar: Tudo que este homem diz vem de Bom Conselho de Papa-caça, e assim, ao invés de continuar, com toda justiça, como a cidade de Pedro de Lara (este sim, elevou o nome da terra), vai ser brevemente a cidade do Andarilho. E agora, como ele gosta de perguntar: Será que o povo concorda com isto? Eu na minha qualidade de povo diria: Mas nem morta!!!
Não seria o caso de sugerir ao Andarilho, como o fez Ricardo Kotscho, criar o seu próprio Blog? Hoje isto é facílimo de fazer e a CIT, por esta justa e desejada causa, poderá até lhe ajudar nesta tarefa.
Por enquanto, penso ser mais adequado mudar a máxima que citei em texto anterior para: “Bom-conselhense burro nasce morto.” Agora sei porque O Andarilho quer ser chamado de fantasminha: Ele já nasceu morto. E, para concluir por hoje, uso meu fraco Latim: “Quousque tandem abutere, Andarilho, patientia nostra”.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com

Nenhum comentário: