sábado, 11 de julho de 2009

SUA BENÇÃO, MÃE!!!



Saudade. Tem sal. Tem dor. Igualdade.
Dizem que a palavra saudade só existe em português. Verdade ou mito, é um sentimento universal que se não houver o termo próprio, sabe-se muito bem vivenciar, sentir. Saudade é um vazio tão grande que não conseguimos preencher. Dizem alguns especialistas que é a palavra mais presente na poesia da Língua Portuguesa. Quem nunca sentiu não viveu. Surgiu provavelmente na época dos descobrimentos, para dar um sentido específico ao sentimento de tristeza dos portugueses que partiam em suas viagens, muitas vezes para nunca mais voltar.
Quanta saudade eles devem ter sentido!!!!
Sua bênção, mãe sentimental!!
A língua é o reflexo da cultura de um povo. Falamos o nosso idioma, mas vamos acrescentando "dizeres", "ditos", "falares". Com tanta miscigenação isso acontece a todo momento. Sem falar na globalização dos nossos tempos... Nosso idioma tornou-se mais amplo! O português é um idioma muito rico em variáveis sintáticas, as quais, não esquecem a clareza, mas permitem um estilo elegante. Filha de Portugal sim,
do latim, mas cheia de influências lá da antiga Lusitânia.
Sua bênção, Mãe Dinâmica!!!
Sempre tive uma espécie de medo da língua portuguesa. Dizem que é complexa, difícil e muito mais.
Imaginava-me conversando com os grandes escritores...será que a mãe iria me abençoar??
Gostava de ler sobre nossa língua e a expressão “Última flor do Lácio, inculta e bela" , primeiro verso de um famoso poema do brasileiro Olavo Bilac, intrigava- me, chamava-me a atenção. Quem era inculta??
A última flor é a língua portuguesa, considerada a última das filhas do Latim. "Inculta" se reporta a todos aqueles que a maltratam, escrevendo ou falando errado, mas mesmo assim ela continua bela.
Lácio era uma pequena e pobre região às margens do Tibre. No lindo poema, Bilac ainda diz:
“Amo-te assim, desconhecida e obscura...."
A bênção , mãe amada!!!
Tantos anos se passaram, tantas palavras foram escritas. Não quero saber se vale ou não a pena o acordo ortográfico, a unificação da Língua Portuguesa.
Quero saber que você entende o que digo.
Entende meus sentimentos.
Quando eu falo “eu te amo" , não há desacordos.
E gosto particularmente que fomos colonizados por portugueses. Tenho um idioma lindo e que me realiza.
Tenho muitas palavras para expressar o que quero, o que sinto. Tenho orgulho de não sentir falta e sim sentir
SAUDADE.
Que bom que você me entende.
Sua, bênção , Mãe querida !!!!!

Ana Luna - anammluna@yahoo.com.br

Nenhum comentário: