quinta-feira, 27 de agosto de 2009

CHIQUINHO DO CINEMA



Um dos mais importantes bom-conselhenses das décadas 60,70 e 80, pois foi através do seu trabalho que ele nós proporcionou uns bons momentos nas nossas vidas.
Nós tínhamos no cine Brasília a nossa segunda casa, pois foi ali que nós namoramos, assistíamos os gols do futebol que tinham acontecido no Rio e São Paulo através do canal 100 , tínhamos contato com as novidades do mundo, e foi Chiquinho manipulando o projetor que tudo isto se concretizava.
Chiquinho além de projetista do cinema era alfaiate, como o seu irmão Zezinho. Chiquinho sempre foi aquela criatura descansada, por ser descansado não levava muito a sério os compromissos com a profissão de alfaiate, muitas vezes era necessário que o cliente ficasse no seu pé o dia inteiro para ele entregar a peça de roupa, o seu irmão Zezinho era do mesmo jeito.
Certa feita Chiquinho pega um terno para fazer de um rapaz do sitio, o rapaz já sabendo da maçada que ele dava levou-o com antecedência, o terno era para o seu casamento, passado certo tempo o rapaz vai olhar como se encontra o feitio e para sua supressa ele não tinha feito nada, mais disse que estava terminando outro terno para pegar no dele, e como tinha muito tempo ele não se preocupasse que no dia do casamento ele entraria na igreja com o referido terno, daí por diante quase toda semana o rapaz ia ver como o terno estava, e quando ele chegava Chiquinho pegava no terno e quando ele sai Chiquinho ia fazer outra coisa, para encurtar a conversa faltando dois dias o rapaz chega à casa de Chiquinho e ele se esconde atrás da porta, é quanto o rapaz pergunta a dona Celeste por ele e ela diz que ele tinha saído, é quando o rapaz olha para um espelho grande que tinha em frente a porta e ver refletido pelo o espelho a imagem de Chiquinho detrás da porta, ai pergunta a dona Celeste se aquele que esta detrás da porta não é Chiquinho, sem ter o que dizer sai Chiquinho com a cara mais cínica do mundo dizendo que estava concertando uma dobradiça na porta, para resumir a conversa o rapaz se aboletou na casa de Chiquinho e só saiu quando ele terminou o terno.
Outra atividade dele era consertar e alugar bicicleta, certa feita ele alugou uma bicicleta para Ubirajara ( filho de seu José Quirino). Ubirajara era cheio de fazer presepada, pegou a bicicleta de Chiquinho e quando chegou foi só com os cacos da bicicleta, ai Chiquinho com aquela paciência que deus lhe deu, disse Celeste vem ver o que Ubirajara fez com minha bicicleta, ele desmontou ela todinha Celeste, nunca mais empresto bicicleta a este menino.
Para Chiquinho perder a paciência era necessário que o individuo tivesse feito uma traquinagem grande, pois bem Wilson seu filho ( o mesmo que escrevi sobre ele há pouco tempo) fez uma destas traquinagens e Chiquinho não teve duvida pegou Wilson e o pendurou pela a gola da camisa num armador de rede e o deixou-o ali por um bocado de tempo.
Talvez ele tenha sido a pessoa que mais recebeu impropérios em nossa cidade, pois quando estávamos no bem bom, dando um selinho na namorada a fita quebrava-se e se acediam as luzes, ou no melhor do filme quebrava-se a fita, eram assovios, cadeira sendo batida a algazarra era total, e o pobre de Chiquinho era quem pagava por terem trazido filmes velhos.
Um dos últimos filmes que o cine Brasília passou, foi SANTOS O MASCARADO DE PRATA, Santos era um herói mexicano, que nós garotos passamos a ter como ídolo, pois bem o ultimo filme dele Chiquinho errou na colocação da fita e colocou o meio no fim e com isto santos matou o bandido e logo depois o bandido apareceu de novo, isto foi uma verdadeira revolução no cinema.
Para finalizar o nosso artigo, levo aos senhores uma triste noticia além da morte de Chiquinho, chegou ao nosso conhecimento que o governo municipal levou na ultima semana para leilão os projetores do cine Brasília, no qual foi arrematado por uma quantia irrisória, para ser desmanchado na aço norte, esses projetores estavam no porão do cine Brasília quando o prefeito Daniel Brasileiro o recuperou e colocou na casa de cultura Gervásio Pires, ele foi leiloado juntamente com alguns carros, digo aos senhores se tivesse conhecimento disto, eu teria arrematado estes projetores até por mais dinheiro e teria guardado para que no dia em que nossa cidade tivesse um museu faria a doação dele, com isto esta encerrado definitivamente os bens materiais do cine Brasília.

Alexandre Tenório Vieira - tenoriovieira@uol.com.br

Nenhum comentário: