terça-feira, 25 de agosto de 2009

Voltando ao Site de Bom Conselho



A algum tempo não vou ao site de Bom Conselho. Ontem, eu falei, vamos ver como lá estão as coisas. Já disse, de outra vez, que o visual da página inicial está primoroso, pelo menos para o que era há algum tempo atrás. Este foi um dos efeitos colaterais do Blog da CIT. Nosso Diretor Presidente já disse, e eu concordo com ele que o nosso Blog não é um concorrente do site de Bom Conselho, todas as pessoas inteligentes e de boa fé já enxergaram isso. No entanto, há sempre conexões e intersecções que são difíceis de evitar. Uma delas é mudar as aparências para melhor dos dois. Claro que as influências são recíprocas e o nosso Blog tenta seguir o que ocorre de bom no site. Por exemplo, demos um espaço àqueles que querem escrever, mas não usam do recurso verborrágico como estilo, o que eu faço sempre e peço desculpas. Criamos um Mural e muita gente já escreveu nele. Embora, mesmo no mural, evitemos concorrer com o site de Bom Conselho. Quando chegam mensagens de aniversário, pedidos de empregos e procura de desaparecidos, enviamos para o site, pois nisto o Mural de lá é imbatível. Quanto a outros meios, que normalmente dependem de recursos financeiros, como publicação de fotos, neste somos também batidos vergonhosamente. Não usamos reais. Mas, usamos as fotos em nosso Blog e normalmente agradecemos aos autores, que são excelentes fotógrafos: Alfredo, Niedja, José Maria, Saulo e outros de quem não me lembro.

Comecei meu passeio pelo Mural, usando o mesmo método que uso sempre, indo ao fundo e voltando. O fundo do meu poço, desta vez, foi uma mensagem minha para o Paulo Dantas, cumprimentando-o por seu cavalheirismo em responder a minha sobre os seus programas de rádio e sua possível distribuição. Penso que todos esperamos pela Rádio Digital. Seria um “arraso”.

Na página seguinte vejo que, cada vez mais, tenho que admirar o Pedro Ramos. As pessoas que sofrem muito merecem admiração e compreensão de todos. Imaginem que ele é um torcedor do Santa Cruz. O Pedro merece todos os nossos encômios como qualquer sofredor. Antecipando algumas páginas na frente, também transmito meus parabéns pelo seu aniversário. Por falar em aniversário, minha tarefa hoje de andar pelo Mural foi muito facilitada pelas três ou quatro páginas de parabenização ao administrador do site, o Saulo. Quis ainda colocar lá também meus parabéns a ele, pois ele merece, mas tive medo de iniciar outra onda de parabéns, que apesar de merecidos, já seriam em demasia. Antes de trocar de página me fixei num tópico que vejo nesta. O Pedro Ramos também parabeniza o Saulo pela criação de uma coluna na Academia Pedro de Lara para o Roberto Lira. Ninguém melhor para substituir o Marlos do que o Roberto. Os dois são muito parecidos em termos de princípios filosóficos, eles dão nota zero para qualquer religião. Com as minhas discordâncias destes princípios, seja bem-vindo.

Em nosso Blog, depois de uma discussão que está apenas começando, o nosso ateu Cleómenes de Oliveira, conseguiu que fosse publicado um diálogo, com o Roberto Lira, que nada mais é do que uma conspiração contra todas as religiões. Todos sabem, eu sou católica e me orgulho de sê-lo mas, não fundamentalista. Respeito as outras religiões e até critico a minha que é composta por homens e mulheres (das quais defendo uma maior participação na Igreja) falíveis, e que devem ser criticados por nós quando erram, sem insistir na apologia da infalibilidade até para diáconos. O que não dar para permitir é que em nome de não se discutir religião ou política, como alguns defendem, não se diga nada sobre determinadas posições intelectuais que tem um apelo fácil ao ateísmo e à não-religiosidade, enquanto nós, crentes, enfiamos a cabeça no chão como avestruzes. Esta discussão pode ser feita sem apelar para o fundamentalismo de alguns que usam a fé para se transportar em montanhas de soberda e de vaidades. Colocarei minhas posições no seu devido tempo. O que me estranhou, nesta página do Mural, foi o fato do cumprimento do Pedro Ramos a Saulo pelo novo colunista, logo quando chegou de uma romaria para reverenciar o Padre Cícero. Este deve está se virando no túmulo.

Subindo a página, encontro O Andarilho. Mais comportado e calmo, participando outra vez de sua “mesa” virtual dentro da harmonia e concórdia, até a primeira discordância, que espero não seja esta. Recebi um e-mail, esta semana, perguntando porque eu nunca mais tinha falado no O Andalirio. Pensei inicialmente ser um erro de digitição mas não era. O missivista grafa O Andalirio várias vezes. Me embatuquei. Foi neste passeio pelas páginas que descobri o motivo da grafia. Os estilos do Dr. Alírio Cavalcanti e do O Andarilho são tão parecidos, que, juntando o Pedro Ramos, poderíamos ter o Mistério da Santíssima Trindade. Mesmos objetivos, mesma religião, penso que mesma cidade, será que são irmãos gêmeos? E, antes que algum fundamentalista católico se apresente para criticar a citação do nosso valoroso dogma da Trindade Santa, devo dizer que, considero os três a quem citei como pessoas de bem e dignos de entrarem no mistério. Eu não formaria uma santíssima trindade com três senadores. Quanto a um dos três, O Andarilho, já antecipando um pouco a minha visita à Academia Pedro de Lara, “baguan kaliê”, agora, depois de escrever para todos os viventes, está escrevendo aos mortos. Eu até concordo com ele que Marlos pudesse crer em Deus, embora de uma forma diferente, pelos seus textos. Agora, receber cartas do O Andarilho é demais. Será que o carteiro foi o nosso Adel Carteiro? E eu, pensando não mais encontrá-lo, não trouxe a água benta. Ainda referente a este tópico, foram tantas as louvações ao primeiro encontro papacaceiro da colônia baiana, que fui olhar as fotos. Espero que o próximo seja mais animado e tenha pessoas de Bom Conselho além dos anfitriões. Confesso não conhecer os Lustosas, mas seria uma prazer fazê-lo. Para fechar o parágrafo só uma pergunta ao Saulo: Que influência tem o O Andarilho sobre a Academia Pedro de Lara? Espero em Deus que nenhuma. Pois, do contrário, é melhor fechá-la. Se o fundamentalismo católico deste senhor se espraiar pela Academia, onde o Marlos publicaria seus textos? E agora o Roberto? Que escreve muito bem, apesar dele discordarmos. E o Milton Cavalcanti? Caro Saulo, os critérios para pertencer à Academia Pedro de Lara devem ser bem explicitados. Quem influi e quem não influi para todos julgarmos a pertinência desta influência. Uma vez proclamei que este seria um embrião de uma Academia não virtual em Bom Conselho mas, se houver influência de o O Andarilho nas indicações ou vetos, a nossa Academia não passará da sacristia.

Depois de três páginas de parabéns pelo aniversário de Saulo, e provavelmente, o mesmo número para o Pedro Ramos, eu chego á tona. Ainda boiando em cima d’água no Mural, uma notícia pelo nosso cavalheiro jornalista Paulo Dantas, que vai ser uma canja para o nosso Diretor Presidente escrever sobre: “Mais uma baixa no Governo Judith”. Eu não sei muito sobre política mas sou ligada e defendo que se discuta como defendo se discutir religião. Nossas posições tanto num campo como no outro podem ser discutidas, desde que haja civilidade. Deixemos esta notícia com o Diretor Presidente. Sobre política, eu gostava de ler o Felipe Alapenha, aquele seu amor filial me emocionava. Um jovem brilhante e bom escritor. Mas fica a pergunta do Paulo Dantas: quem será o próximo? Eu não sou!

Fiz ainda uma incursão na Academia Pedro de Lara, como ficou claro acima e comento agora o que vi por lá.

Zetinho, como sempre, escrevendo muito bem até quando o assunto é fofoca. Ainda estou devendo algumas considerações sobre seu sonho, e ainda o meu, sobre a Academia de Bom Conselho. Caro Zetinho, sei que você é católico como eu, e temos nossas discordâncias, mas não deixe que nossa tão sonhada Academia não tenha lugar para Augusto dos Anjos. Para o Cleómenes, este nosso ateu, sei que não pode ter, mas não por ele ser ateu, mas, porque escreve mal (desculpa, Oliveira).

Ana Luna, minha amiga, que também publica em nosso Blog, mostrando a artista das letras que é, ao divulgar sua arte, sem preconceitos sobre os meios de informação, eu seria suspeita para falar. Gostaria de chamá-la de conterrânea da gema mas, parece que os vereadores não lêem o nosso Blog, ou estão com as lamparinas do cérebro sem querosene Jacaré.

Jordalino Neto e Robson Emanoel, por onde andam eles? Sempre precisamos de historiadores e poetas. Onde está o Manuel Galdino? Se fosse para influir nos critérios de escolha dos acadêmicos eu falaria com o Geraldo Guedes e publicaria toda a obra (post mortem) do Expedito Guedes. Eu coloquei uma poesia dele na Biblioteca Virtual do nosso Blog (http://www.citltda.com/2009/04/biblioteca-esta-e-um-biblioteca-virtual.html ).

Sebastião Fernandes sempre com seu estilo calmo e incisivo. Uma vez que fui a Bom Conselho, presenciei ao lançamento do seu livro A Leveza do Ser, na Casa da Cultura de Bom Conselho. Mesmo não sendo uma ideia original tranformar cadeia em casa de cultura, foi louvável para Bom Conselho.

Carlos Sena e José Fernandes, demoram a escrever para a Academia mas, quando escrevem, são arrasadores no bom sentido literário. Ambos colaboram com o nosso Blog. Estou com saudade do José Fernandes.

O José Tenório de Medeiros, este eu já falei dele outras vezes e está na minha Academia dos sonhos. Literatura pura.

Era o Marlos, agora o Roberto Lira. Ambos comungam princípios filosóficos dos quais discordo, mas a coluna tanto antes como depois, do ponto de vista literário, e isto é o que importa aqui, foi e é excelente. Roberto seja bem-vindo e pelo amor de Deus, não vá muito na onda do Cleómenes.

O Milton Cavalcanti, que era a alegria do Cleómenes na Academia, por se confessar ateu, como ele, faz tempo que não escreve o que acontece também com o Augusto Gomes que exaltou Bom Conselho e sumiu.

O Andarilho, quem um dia defendi ficar na Academia Virtual mas, quando se revelou o escritor que é, penso que ele deveria ficar escrevendo no Blog do Ricardo Kotcho.

Edjasme Tavares, a quem muito admiro, apesar de algumas discordâncias pontuais, mantém o seu estilo diaconal e interessado sobre nossa terra. Mesmo “en passant” também colaborou com nosso Blog. Foi responsável por um dos melhores textos escritos na Academia, quando contou a estória de como caiu no conto do DVD pirata. Nele mostrou que é mestre na narrativa, alertando os leitores para o fato, e se penitenciando pelo pequeno pecado de ter sido pirata por um dia. Certas coisas é bem empregado!...

João Nelson escreve pouco para site e já colaborou com nosso Blog, certas poucas vezes. Como gostaríamos que escrevesse mais. Seu estilo é único e lembro muito bem o seu texto em nosso Blog sobre Policarpo Quaresma e Lima Barreto (http://www.citltda.com/2009/01/sonhei-complemento-2.html) onde a irreverência e argúcia se juntam para falar desta bela figura de nossa literatura.

Finalmente o Etiene Miranda e Celina Ferro, que escrevem bem, mas não comparecem com frequência. Além da minha amiga Maria Caliel, com seu conhecido estilo de pétala de rosas e que não nos deixa olhar para trás para não perdermos a paz perfeita. Temos todo o prazer de também contar com sua colaboração em nosso Blog.

Fomos ver, para não sermos injustas, se havia esquecido alguém, ou melhor, pulado alguém pois nenhum imortal pode ser esquecido. Pulamos o Gildo Póvoas, que também colabora conosco e publica excelentes escritos, mostrando que se vive e se morre, mesmo que estejamos com a turma na rodoviária, embarcando nossa bagagem.

Digo, é sempre um prazer fazer estes passeios, mas já estou me alongando. Outros assuntos ficam para outros tantos pelo nosso querido site.

Lucinha Peixoto – lucinhapeixoto@citltda.com

Nenhum comentário: