sábado, 3 de outubro de 2009

O DIA EM QUE BOM CONSELHO PAROU - 2ª Parte - AS PROVAS (QUEDA DE BRAÇO)



Amigos leitores, a luta para tentar resgatar está história, tem sido grande, pois embora tenha acontecido num período recente quase nada se guardou dela, as pessoas lembram muito pouco, por isto vou ter de colocar no papel o que vem na minha memória, como já disse anteriormente alguma falha deve ser perdoada.

A queda de braço era a primeira prova a ser realizada na disputa, nossa cidade contava com algumas pessoas que eram bons no braço, porem surgiu na cidade uma pista que tinha um bom-conselhense que morava na cidade de Quebrangulo (Alagoas), que era um monstro de forte e que quando o assunto era queda de braço, ai sim o bicho era uma fera, então foi uma delegação atrás deste cidadão, e de lá veio a noticia que o homem realmente existia e que era exatamente como foi espalhado na cidade, e que ele tinha aceitado participar do campeonato defendendo nossa cidade, a cidade então se preparou para conhecer este bom-conselhense que já era considerado um herói, marcou-se o dia que ele viria a nossa cidade e se apresentar aos seus compatriotas.

Foi num dia de domingo que ele chegou a nossa cidade, tinha uns 38 anos, tinha uma estatura boa, era de cor branca, tinha um bigodão (daqueles de mexicano) tinha uma cara amarrada e dificilmente sorria. Então se resolve colocar o homem para provar sua força, apareceram uns voluntários para pegar queda de braço com ele, foi mesmo que tirar confeito de criança, o homem era forte mesmo, isto nos deixou animado.

No dia D, a cidade amanheceu toda em polvorosa, os nossos representantes, já se encontravam na capital, as beatas encheram a igreja a rezarem e fazerem promessas, a cada hora que se passava aumentava a angustia dos bom-conselhenses que tinham ficado aqui, a comunicação era feito exclusivamente por telefone, telefone este que caiam de instante e instante a ligação.
A noite chegou e as poucas casas que tinham televisão foram invadidas por amigos, parentes e curiosos, em fim todo mundo queria ver a nosso querido Bom Conselho no campeonato das cidades.

Quando deram 21 horas não se via nas ruas ninguém, Bom Conselho ficou deserto, como o titulo diz, Bom Conselho parou.

Ademar Paiva o apresentador do programa inicia os trabalhos, chamando os jurados e logo em seguida os apresentadores de cada cidade, a nossa cidade tinha Ricardo Trajano como apresentador, então ele chama o nosso quebrador de braço, ele entra com uma cara de comer criancinha viva, coitado do adversário, pois para piorar as coisas, o pessoal de Surubim entra com uma representação junto ao programa dizendo que ele não era natural de Bom Conselho e sim de Quebrangulo, foi um fuzuê maior do mundo, é quando aparece à certidão de nascimento dele, provando que ele é natural de Bom Conselho, isto já deixou irritado o nosso povo e principalmente o quebrador de braço, então eles se posicionam para dar inicio a disputa, é quando o juiz apita e começa a queda de braço, só duraram 5 segundos o nosso herói derruba o braço do adversário e ainda dar-lhe três pancadas com a mão do adversário na mesa, eu tenho cá comigo que ainda hoje o dito cujo tem o braço desmantelado, e assim a nossa cidade ganhou a primeira prova, no silêncio da noite em nossa cidade se ouviram os gritos de alegria e os foguetes de Mané fogueteiro.

Alexandre Tenório - tenoriovieira@uol.com.br
-----------------
(*) Fotos do evento enviadas pelo autor.

Nenhum comentário: