quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O QUE É SAUDADE?




Ultimamente, tenho lido aqui, alguns artigos sobre histórias do passado. Alguns de Ana Luna, Alexandre Tenório, Eliúde Villela, Jameson Pinheiro, Lucinha Peixoto, José Andando e outros.

Foram fatos que aconteceram na época da infância e juventude. São histórias que estão gravadas nas suas memórias e hoje recordam com saudade.

No pensar de Pablo Neruda: “Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida”.

Só sentimos saudade de um tempo em que as lembranças nos remetem a período de vida saudável, com muita paz, harmonia e amor. Muitas vezes no âmago da rotina de uma vida modesta, simples e de um dia-a-dia de convivência familiar e os mesmos amigos, não visualizamos a felicidade. Todavia, passado esse tempo, começamos a imaginar o quanto éramos felizes e não nos dávamos conta deste sentimento. E é nesta oportunidade que a saudade fala mais alto, nos remete a pensar como seria bom que o tempo voltasse e, assim, permitisse a renovação de todo aquele período.

O fato é que a saudade alimenta as almas dos poetas e, por isso, ela é sempre encontrada nos poemas de amor. Com isso, não vislumbramos a saudade como sinônimo de algo ruim e triste. Ter saudade é recordar de coisas boas e alegres que nos trazem um sentimento sempre presente de felicidade. Lembrar de algo que nos deixa cabisbaixo não é saudade, mas sim, pesadelo.

Na verdade, o que é saudade? É um vocábulo considerado por muitos, intraduzível. Inclusive, pesquisas promovidas por tradutores britânicos o apontam como a sétima palavra mais difícil de tradução.

O importante é que a saudade não nos deixe preso ao passado ao ponto de fazer emergir do nosso íntimo o medo do futuro, pois assim, estaríamos trucidando a beleza que é viver o presente.

Termino com a frase do paraibano Alcides Carneiro: “Recordar não é viver. Recordar é viver de lembranças e viver de lembranças é morrer de saudades.”
Ao meu leitor, um abraço.

Maria Caliel de Siqueira - mcaliel@hotmail.com

Nenhum comentário: