quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Saudade e solidão

Saudade, sentimento para mim sem tradução

Umas vezes é gostoso, outras vezes é tristonho

Assim, ele vem e vai nas horas de solidão

Mas o danado, nunca, nunca é enfadonho.


É gostoso tantas vezes, eu que o diga

Por que iria eu agora não dizê-lo?

Se me sinto relaxado e sem fadiga

Eis por que me alegra percebê-lo.


Sentimento que invade a nossa alma

A saudade nos remete a bons momentos

Ora agita, ora espanta, ora acalma

Sentimento maior dos sentimentos.


Se a amada se afasta em justa causa

Alegro-me por saber que ela se alegra

Tudo em volta nos remete a uma pausa

Natural que o amor nela se integra.


Uma entrega que adorna as nossas vidas

Nessa hora, pensamento vai e vem

Não se trata de uma ida sem saídas

Nem de um barco à deriva com alguém.


Solidão tantas vezes necessária

Nesse estágio a pessoa se recolhe

Mas não quer uma vida sedentária

É assim que se planta e depois colhe.


E não duvidem do nosso sentimento

Que é nobre, muito puro, verdadeiro

Coisas boas só nos chegam por momento

Não há nisso o impulso aventureiro.


José Fernandes Costa – jfc1937@yahoo.com.br

Nenhum comentário: