terça-feira, 24 de novembro de 2009

O DIA EM QUE BOM CONSELHO PAROU - FINAL



Surubim escolheu como tema principal a sua feira e sua vaquejada (a maior do nordeste), fizeram uma boa apresentação, porém não foi tão empolgante, como se esperava.




A nossa apresentação iniciou com a música “O GUARANI” de Carlos Gomes, esta música estava representando a zona da mata, pois é na mata que vivem os índios e houve um belíssimo balé com indígenas, ao termino da apresentação da zona da mata, iniciou a música “ASA BRANCA” de Luiz Gonzaga, representando a zona do agreste a curiosidade é que a interpretação da música ficou a cargo da recente versão do QUINTETO VIOLADO, que estava estourando em todo Brasil, diga-se de passagem, uma belíssima interpretação instrumental e vocal do Quinteto, o nosso pessoal teve a sensibilidade de escolher a música e versão correta para o balé, e foi de uma beleza sem palavras para descrever aquelas belíssimas moças todas de vestidos de voil branco transparente, que deixaram a platéia tanto de Surubim com de Bom Conselho doidas, as meninas tinham sido escolhidas a dedo, ali estava a nata da beleza juvenil de nossa cidade, ao término da apresentação a ovação foi total, então entra a última parte com a música “CARCARÁ” na belíssima voz de Maria Betânia, a música carcará estava representando a zona do sertão, o balé com Leda e mais quatro rapazes todos vestidos de gibão e roupa de couro representava o sofrimento e a seca desta região, Leda fez uma grande interpretação e foi ovacionada por todos.





Diante da fantástica recepção que teve o nosso tema livre, fez com que o nosso pessoal sonhasse com a vitória, pois demos um banho em Surubim e quando o apresentador pediu a nota do primeiro jurado tivemos a certeza que iríamos realmente ganhar, quando a soma de todos os pontos das duas cidades e o apresentador declararam Bom Conselho vencedor, a loucura toma conta dos que estavam no auditório e muito mais na cidade de Bom Conselho, o foguete comeu no centro os carros saíram nas ruas a buzinar e fizeram uma carreata, a igreja abriu suas portas e o sino tocou. Padre Carício sempre muito fechado, veio na porta da igreja receber os fiéis que foram rezar e render graça a nossa Santíssima Sagrada Família, a cidade praticamente não dormiu, e Manuel fogueteiro viu definitivamente os bolsos se encherem de dinheiro, foi talvez o mais feliz dos bom-conselhenses.





Nove horas da manhã estava toda população na entrada da cidade esperando os dois ônibus com a nossa delegação, a expectativa era muito grande para verem os nossos heróis, também era muito grande a ânsia destes heróis para chegarem em casa, e saber que tinham cumprido determinantemente sua missão, alguns bom-conselhenses mais apressados foram até a cidade de Terezinha para receber a caravana e dar as boas vindas, o povo de Terezinha foi também receber a caravana, nas estradas se viam varias pessoas acenando para eles, quando os primeiros carros chegaram na entrada da cidade a alegria foi total e haja foguete, a caravana entra na cidade para uma volta em todas as ruas, o povo nas portas e calçadas acenando, alguns correndo atrás dos ônibus, não ficou carros na cidade que não acompanhasse a carreata.
Durante muitos dias em nossa cidade só se falava do campeonato, porém o que me deixou triste foi que pouco se sabe hoje desta nossa epopéia, tive uma dificuldade enorme de recolher dados, até mesmo as pessoas que participaram estavam esquecidas do feito e muito pouco acrescentaram.





Quero agradecer a todos vocês amigos do Blog pela paciência que tiveram comigo, mas realmente esta epopéia tinha de ser contada aos poucos, quero dedicar a nossa narrativa a todos aqueles que participaram desta epopéia e que já se foram, vai aqui alguns nomes como: Peu de Zé Zuza, Manuel Miranda, Florisbelo Vila Nova, Vanda, Severino Feliciano, Zesabel, Geraldo Cordeiro (irmão de seu Vitinho) etc. Finalmente terminou UFA.





Alexandre Tenório - tenoriovieira@uol.com.br
----------------------
(*) Fotos do evento enviadas pelo autor.

Nenhum comentário: