sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

O Preço do Voto




Este último fim de semana foi animado aqui em Belém. Não cheguei nem a sentir saudade dos entes amados, que estão longe. Uma parte deles deve ter ido ver a Aurora dos Carnavais, que Eliúde foi, provavelmente com o Zé Andando, agora são unha e carne. Eu fui no ano passado, só de lembrar me dá arrepio. Adoro Frevo e principalmente Frevo de Bloco, um gênero de música que faz você dançar sem querer. Eu duvido você ouvir o Último Regresso, do Getúlio Cavalcanti, e ficar indiferente. A melodia entra por nosso corpo como cachaça e a letra faz-no molhar os olhos, quando vivemos em Recife. Quando a CIT apenas fazia os “filminhos” que o Zé Carlos tanto gostava, ele sugeriu um com esta música. Se quiserem sentir o que estou contando vão lá no YouTube (http://www.youtube.com/watch?v=7_mQQA0ssVU), ou vejam aqui abaixo, foi um dos nossos primeiros filmes:







Por falar em YouTube devo dizer que a CIT começou por lá e ainda não parou com este seu lado cinematográfico, deu apenas uma trégua. Estou aprendendo a fazer aquelas coisas, e quem sabe, em nossa volta teremos mais filmes. Parece incrível, nos apegamos tanto ao Blog, e hoje escrever é tão prazeroso, que quase esquecemos por onde começamos. Vocês acreditam que nossos filmes lá no YouTube já foram vistos por quase 100 mil pessoas, isto mesmo, 100 mil acessos? E que a parte dedicada a Bom Conselho, já foi vista por quase 20 mil internautas ao redor do mundo? Podem conferir nos endereços: (http://www.youtube.com/citlimitada) e (http://www.youtube.com/citltda).

Podemos dizer, sem falsa modéstia, que divulgamos muito nossa cidade de nascimento, de quase todos nós da CIT, suas paisagens e gentes. A fuga para o Blog se deu pela necessidade de comunicação com outras tecnologias, e também porque esta estória de que uma imagem vale mais do que mil palavras é uma balela. Precisamos de ambas e podemos usá-la no Blog, e não tínhamos tecnologia adequada para fazê-lo nos filmes. Hoje estamos estudando para melhorar nossos conhecimentos disso. Nos aguardem.

Mas, quando sentei aqui nesta carteira escolar, vendo meus colegas olharem para mim, e se forem educados pensarem: “...mas, que bonito, uma mulher da terceira idade estudando!”, foi para falar do fim de semana, mas não de carnaval e nem de filmes. Foi por causa da nossa primeira vídeo-conferência. Que bacana! Eu vendo o Zé Andando e a Eliúde e falando com eles. Agora eu sei porque o Diretor Presidente escreveu, numa introdução ao artigo que mostrou um resumo de nossa conversa (http://www.citltda.com/2010/02/uma-conversa-esclarecedora.html), na “chapinha” de Fátima Bernardes. Mesmos que os nossos equipamentos não sejam dos melhores, achei os cabelos de Eliúde horrível. Que pintura horrorosa! Disse a ela. Sabe o que ela respondeu? Que era minha “placa de vídeo” que tinha problemas. Mas, deixa isto prá lá.

Eu até já liguei prá casa pelo Skype, todos me viram, mas a “webcam” (estou craque nestas coisas agora) estava com defeito. Só a voz e o “gugu-dada-dede” do meu neto já matou um pouco a saudade. Mas, a saudade é que mata a gente!

Nesta cornucópia tecnológica perguntei ao Diretor Presidente como ele acessa o Diário de Pernambuco. Ele me ensinou. Como ele é assinante, me deu uma senha que me permite ver o jornal igualzinho e nem sujo minhas mãos de tinta. Pude ver edições anteriores, e ler meu colega colunista social João Alberto. Nunca mais ataquei de colunista. No Encontro fui colunista que tinha como fontes, fotos. Era a treva!!!

No jornal deste domingo passado havia uma reportagem que me chamou atenção. É do André Duarte e mostra um ex-vereador do Paraná que comercializa projetos de lei pela internet. No portal “on line” do vereador estão à venda mais de mil projetos de lei municipal, e é muito fácil comprar. Basta ir ao portal, escolher entre as propostas disponíveis, preencher um cadastro simples e, claro, pagar. O pagamento pode ser feito por reembolso postal, cheque à vista ou depósito bancário, e os preços variam entre R$ 200,00 por um pacote com 10 projetos até R$ 1.200,00 para um pacote com 100 projetos.

Há projetos para quase tudo. Vou dar alguns exemplos que poderão me tornar cliente do Vereador, se eleita for em 2012 (Caro Diretor Presidente, falei muito bem da CIT, então isto não é campanha eleitoral. Considere isto uma inauguração.)

- Dispõe sobre a comercialização de produtos transgênicos por supermercados e estabelecimentos congêneres.

Será que nos Supermercados Bom Conselho, que vi numas fotos da cidade, estão comercializando adequadamente este tipo de produto?

- Autoriza o Município promover realização de exames de pesquisa para investigação de paternidade pelo DNA.

Este é fundamental para Bom Conselho. Soube de casos que um indivíduo só, é pai de 18 filhos com 14 mulheres diferentes. Já pensaram a despesa para estas mães comprovarem quem é o pai para receber a pensão?

- Dispõe sobre a Proibição de Trabalho Infantil.

Não sei se continua do mesmo jeito, mas, na minha época de adolescente, nos estabelecimentos comerciais era quase proibido empregar maiores de idade. O irmão de Eliúde está ai para provar.
- Dispõe acerca da elaboração de estatística sobre a violência contra a mulher, na forma que específica.

Dizem que em Pernambuco se mata mais mulher do que vaca. Não sei como está a situação em Bom Conselho, de qualquer forma, precisamos, com a ajuda da Lei Maria da Penha, conter o machismo aberto ou enrustido que sempre existiu em nossa terra. Bateu em mulher, tem que ir para cadeia com vestido de seda e "lingerie", que Deus me perdoe este acesso de violência, mas, certas horas...

- Institui pagamento diferenciado para maiores de 60 anos de idade e portadores de deficiências, em espetáculos.

Quando eu ia ao Cine Rex ou ao Cine Brasília (ainda fui algumas vezes), não me lembro se havia meia entrada para estudantes, mas sei que os velhos pagavam a mesma coisa, que o diga o Zé Miranda. Não que eu precise disto, entretanto as pessoas mais idosas precisam, e é uma tarefa do setor público cuidar para que se aplique o Estatuto do Idoso.

- Torna obrigatório às empresas funerárias que atuam no Município, colocar bebedouros nas capelas mortuárias.

Isto é fundamental, já pensou se o defunto tiver sede. Pode até morrer.

- Institui no Município o “Dia do Pastor Evangélico”.

Vi este projeto e similares que instituem o Dia da Umbanda, Dia da Dona de Casa, Dia Municipal da Consciência Negra, mas, não vi o Dia do Padre. Vou fazer certas adaptações para propor o Dia do Padre Católico, depois de conversar com o Monsenhor Nelson, é claro. Penso também fazer um projeto para que os Encontros de Papacaceiros comecem com um culto ecumênico, envolvendo todas as religiões. Como gostaria de ver o meu ex-colega Pastor Eronides Batista junto do Monsenhor Nelson, os dois abençoando o Trio Papacaceiro, já com um trombone! Também gostaria muito de propor um para instituir o Dia Municipal das Bandas Marciais e Fanfarras, mas soube que o Vereador Carlos Alberto Pereira já tomou esta iniciativa. Vou chegar tarde, mas fica a intenção, isto, para político, conta.

- Institui no âmbito do Município o Dia do Gari e da Margarida.

Este é o que achei de maior importância para a cidade, pois terá como data a mesma em que nasceu Raimundo Chato, o primeiro Gari da nossa terra.

Esta incursão no site do vereador mercadológico foi bom, porque me animou muito. Vi que para ser vereadora, já tenho meio caminho andado, saber fazer projetos de lei. Tá tudo na internet. Será que tem algum vereador atualmente que apresente muitos projetos? Isto é muito importante. Um outro importante, mas penso que isto se resolverá antes de eu ser eleita e que não vi nos modelos na internet é este Projeto de Decreto Legislativo:

- Concede Título de Cidadã Honorária de Bom Conselho à Senhora Ana Maria de Miranda Luna e dá outras providências.

A reportagem vai além e ausculta um jurista sobre esta prática, o advogado José Paulo Cavalcanti Filho, e ele diz que a prática não é ilegal, mas é imoral. Eu não vejo nenhuma imoralidade nisso. Imoral é os partidos políticos aceitarem candidatos que não sabem fazer um projeto de lei. Mesmo assim há aqueles que defendam a candidatura de apedeutas para quaisquer cargos. Se não fossem as assessorias, o legislativo em quase todo o Brasil estariam parados. E não sei a diferença entre uma assessoria pessoal e uma assessoria “on line”. A única que vejo é que “on line”, o assessor não pode pegar na mão do legislador para ajudá-lo a assinar o nome.

Claro que estou brincando, quanto ao meu uso destes projetos vendidos pela internet. Eu já sei fazer muito bem o que apresentarei no primeiro dia na Casa de Dantas Barreto (será este o nome mesmo?): O Projeto da “Lei Lucinha Peixoto” contra preconceitos variados.

Já que estou em campanha, digo, mostrando os feitos de nossa ação na CIT Ltda, confesso que também me chocou o que foi exposto no artigo do Diretor Presidente sobre os Leilões de apoio no interior (http://www.citltda.com/2010/01/leilao-no-interior.html). Um cabo eleitoral já está por mais de R$ 1.500,00? Santo Deus!!! Jamais pagaria este preço. Será que sai mais barato comprar direto no varejo? Voto a voto? Dando um aparelho de celular antes, e o “chip” só depois da eleição? De qualquer forma quando for a Bom Conselho, paro no Castelo do João Capão em Garanhuns para me informar, e vou direto para o Parque de Exposição. Dizem que dia de sábado, por causa da feira, o valor dos lances caem. Um dos meus contactos disse ter encontrado um ex-vereador, em perfeito estado, que foi arrematado por R$ 200,00. Deste preço, e se o apoio tiver duração até 2012, eu vou logo fazendo estoque. Cruzes!!!

Antes de terminar este artigo dei um bordejo pelos Blogs, dos quais agora sou freguesa, o do Roberto Almeida e o do Jodeval Duarte. Gostaria de ter um motivo único para acessá-los, não o tenho. Ambos tem qualidades e defeitos. O Roberto Almeida confessou sua crença no Altíssimo, mas é do PT. Já o Jodeval é de Bom Conselho, mas é ateu. Deixo minhas ideologias de lado e, quando posso leio os dois. Hoje só quero falar do de Jodeval em suas Teses Brasileiras 5 (http://jodevalduarte.blogspot.com/2010/02/teses-brasileiras-5.html), cujo sub-título é: CÂMARA MUNICIPAL NÃO SERVE PARA NADA. Quando terminei de ler, quase desisto do meu projeto político. Será que em Bom Conselho é a mesma coisa? Será que além de pagar uma fortuna pelo voto, tenho que fazer um papel de fantoche, diante do executivo? Se a coisa for como Jodeval diz, não tenham a menor dúvida, não gastarei um tostão para me eleger. Minha tática de campanha será a mesma que a de Eduardo Campos, com número do PV, a Tribuna 43. Vou telefonar para ele para conseguir o endereço do marceneiro e pintor que fizeram aquele caixote que ele chamou Tribuna 40, achei uma glória. Reeditarei isto em Bom Conselho. Minha campanha terá como lema: “Um ideia na cabeça e um caixote na mão”. Se todos fizerem isto o preço de um cabo eleitoral vai a zero, que é o valor do qual nunca deveria ter saído.

Lucinha Peixotolucinhapeixoto@citltda.com
P. S. - Depois de escrever este artigo soube da morte do bom-conselhense Paulo Tavares. Já tivemos nossas discordâncias, mesmo sem conhecer-nos. Conheci seu irmão, o Edjasme, por quem tenho a maior admiração apesar, também de algumas discordâncias, que não a diminui. Talvez esteja em mim o erro em discordar tanto das pessoas. Mas, estas discordâncias se diluem com o fim de nós todos: a morte. Que Deus guarde a sua alma em paz e sua família receba meus sinceros pêsames. Pelo que li e soube dele através dos amigos, era um homem inteligente, alegre e brincalhão. Tenho certeza que ele lia minhas baboseiras, talvel ele gostasse desta última. Caro Paulo, leia de onde você estiver, a honra será minha.
LP

Nenhum comentário: