segunda-feira, 26 de abril de 2010

Barão e Baronesa




Disse em artigo anterior (http://www.citltda.com/2010/03/um-texto-erotico.html) que a História, em toda parte, está eivada de amores profundos e célebres entre homem e mulher. No futuro ficaremos sabendo de amores também belos e profundos entre pessoas do mesmo sexo. Por que não? Fiquemos, entretanto, aqui, nos amores antigos.

Citei entre eles, apressadamente, o que me veio à cabeça: Romeu e Julieta, Tristão e Isolda, Desdêmona e Otello, Dirceu e Marília e podia continuar citando Napoleão e Josefina, D. Pedro I e a Marquesa de Santos, Roberto Carlos e Maria Rita, e outros.

Agoro cito: Barão e Baronesa. Não sei porque eles começaram a se corresponder no Mural do SBC. E também não sei porque desapareceram. Óbvio que eram nomes carinhosamente criados para viver publicamente uma história de amor. Quando bati a vista no Mural do SBC não procurei mais nem se havia morrido mais alguém de nossa cidade. Servir de obituário é um serviço de utilidade pública dos mais relevantes, mas não é o único. Mostrar que as pessoas ainda amam e tem coragem de postarem mensagens de amor no site de Bom Conselho, é um fato auspicioso. Fazer propaganda de programas de TV também é importante, embora dependa do programa, mas também não procurei isto neste dia, nem tampouco, procurei os elogios aos escritores da Academia Pedro de Lara, só postados, coincidentemente quando eles são postados no Blog da CIT.

É impressionante como não vi um elogio, no Mural do SBC, aos belos artigos do José Tenório de Medeiros, um dos melhores escritores de nossa terra. Será, se ele publicar no Blog da CIT, alguém o elogiará. Estamos às ordens caro José Tenório, como estamos abertos para publicações de qualquer um de Bom Conselho, dentro dos nossos padrões editoriais.

Ultimamente, só o José Fernandes, com a coragem, sinceridade e honestidade que lhe são peculiares tem se arriscado a escrever a palavra CIT ou Blog da CIT, neste Mural, como se fôssemos meios de comunicação antagônicos. Somos complementares, já disse várias vezes isto. O sucesso de um é também o sucesso do outro, embora isto não se aplique àqueles que usam estes veículos pensando que nunca serão contraditados porque se julgam os donos da verdade. O Blog tem sido muito lido por não termos nenhum “coronel” (ou era "capitão"? O nome mais comum é pinico mesmo!), a não ser aquele em que fazia xixi nas frias noites de Bom Conselho e ficava debaixo de minha cama. Mas, estávamos falando de amor...

Inicialmente eu pensei que Barão e Baronesa eram pseudônimos de Lula e Marisa, pelo nível de instrução demonstrado ao escrever. Mas, devem ser adolescentes vítimas do nosso nível de ensino do Português, mas isto é o de menos. O importante é o que está por trás destas mal traçadas linhas. Um primeiro diálogo:

“barão» baronesa: oi que o seu dia tenha sido maravilhoso minha baronesa pois saiba que a saudades está min matando, e que aumenta más o amor que tenho por vc, não min esqueça nunca pois seria uma grande dor no meu coração sonho em vela em ter vc comigo a todo o estante.que a felicidade caminhe lado a lado com vc onde quer que esteja neste momento adoro vc suas palavras seu jeito meigo e ao mesmo tempo sapeca..muitos bjs a vc e que seja sempre feliz..uma linda noite e boms sonhos...

Baronesa» Barão: Oie Boa Noite minha delixia de Barão.quero que tu saiba q os meus dias esta cendo lindu maravilhoso ao seu lado. eu ñ quero te perder nunca amore de minha vida. ter conhecido vc foi algum muito especial na minha vida nada vai nus separar pq nosso amor é mais forte q tudu. a Barão q honra ter vc todos os dias. bjs e otima noite pra vc "TE AMOOOO MEU BARÃO LINDU. ”

Quem não gosta de amor, de juventude, paixão, simplesmente deveria pular o amor de Barão e Baronesa. O grande problema no Mural é quando queremos pular, não encontramos mais nada, a não ser os salamaleques de sempre. Na época o amigo Gildo disse, com razão, que o Mural era de utilidade pública. E para que mais de utilidade pública do que o amor?

Certa feita, sem querer abrir feridas muito bem cicatrizadas, critiquei aqui alguém porque usava o Mural para contar sobre uma noite em um hotel, usando o mesmo argumento do Gildo de que aquilo lá, o Mural, era de utilidade pública. Mas, ressalvava que isto era uma questão de cada um, e ainda acho assim, por isso o Gildo pode achar que o diálogo entre Barão e Baronesa não é de utilidade pública e externar sua opinião.

Já disse outras vezes que o Saulo não é o dono do SBC. Ele é apenas o administrador e como tal tem o poder de censura, quando se sai dentro das normas traçadas pelo Mural, mas quando não, se ele usar seu poder a mando de A ou de B, porque é “colaborador”, ele está ferindo certos princípios éticos, e sei que isto não é do seu feitio. De todo modo eu não queria estar na pele dele.

Tanto o Blog da CIT, como o SBT ou qualquer órgão de comunicação que divulga informação que pode transformar a vida das pessoas, é de utilidade pública, e deve se responsabilizar pelo que publica e aqui nós temos este cuidado, com os erros que são próprios da natureza humana, mas estamos sempre prontos a arcar com eles. Dentro disto não teríamos o menor receio em publicar Barão e Baronesa. Se eles escrevessem muito, eu os orientaria a criar um Blog, talvez com o nome, o Blog dos Barões.

Entretanto sem dúvida nenhuma publicaríamos a seguinte tirada da Baronesa:

“Baronesa» Barão: Bom dia Amor !!!Inspiração dos meus sonhos não quero acordar,quero ficar só contigo não vou poder voar, porque parar pra refletir se meu reflexo é você aprendendo uma só vida, compartilhando prazer.Por que parece que na hora eu não vou agüentar, Se eu sempre tive força e nunca parei de lutar? Como no filme, no final tudo vai dar certo.Quem foi que disse que pra tá junto precisa tá perto? Pensa em mim Que eu tô pensando em você E me diz O que eu quero te dizer Vem pra cá, pra eu ver que juntos estamos E te falar Mais uma vez que te amo
O tempo que passamos juntos vai ficar pra sempre, Intimidades, brincadeiras, só a gente entende. Pra quem fala que namorar é perder tempo eu digo: Há muito tempo eu não crescia o que eu cresci contigo.Juntos no balanço da rede, sob o céu estrelado, Sempre acontece, o tempo pára quando estou do seu lado. A noite chega eu fecho os olhos e é você que eu vejo, Como eu queria estar contigo eu paro e faço um desejo: Pensa em mim Que eu tô pensando em você E me diz O que eu quero te dizer Vem pra cá, pra eu ver que juntos estamos E te falar Mais uma vez que te amo!!! ”

Ao que o Barão retruca com frases que meus amigos Maria Caliel e José Fernandes poderão até achar mal escritas, gramaticalmente, mas, tenho certeza o perdoarão pelo cheiro de amor que delas saem:

“BARÃO» BARONESA: .EU NÃO TENHO PALAVRAS PARA FALAR O QUE ESTOU SENTINDO É COMO SI TIVESSE VOLTADO SER CRIANÇA COMO ALGO BEM DIFERENTE NÃO TEM ESPLICAÇÃO, VENDO ESTAS SUAS PALAVRAS DE AMOR E CARINHO NÃO SEI SI VOU VUAR PRA VC PRA LUA COM VC. PRA MARTE, MÁS UMA COISA É CERTA VC É SEMPRE MINHA PRIMEIRA PARADA, A PARADA DE AMOR QUE OS MEUS SONHOS NÃO QUEREM PARAR DE SONHAR. SONHAR ACORDADO TENDO VC AO MEU LADO DE MANEIRA INTENSA. DE MANEIRA DEVASTADORA SENDO QUE SEMPRE TEREI E ESTAREI ESPERANDO O SEU AMOR CADA VEZ MÁS FORTE E INRESISTIVEL ADORO ESTÁ COM VC, TER VC. SEI QUE SÓ NÓS ENTENDEMOS O SIGNIFICADO DE TUDO ISSO..E QUE SEJAMOS UM SÓ..EU E VC...BJS..MUITOS...ADORO VC...SI AMAR É BOM PRA DUVIDAR EM... ”

Era o amor adolescente, arrebatador, sem medo da gramática, de críticas, sem apelos eróticos como aquele do pernilongo, enfim, um amor bruto, romântico e ingênuo como todo amor juvenil.

Quem quiser ver o resto deste diálogo vá ao Mural do SBC, ou ao Painel de Recados da Rádio Papacaça, onde eles continuaram a se amar sem censura. Eu já estava gostando de olhar o Mural do SBC. Agora voltou o salamaleque de sempre.

Lucinha Peixotolucinhapeixoto@citltda.com

Nenhum comentário: