segunda-feira, 21 de junho de 2010

O Brasil Montou nas Costas do Marfim



Eu estava começando a escrever sobre a Copa de 1962, na qual o Brasil se tornou bi-campeão deste torneio, que a todos envolve quando de sua realização. Eu ainda estava em Bom Conselho, durante este evento, e o que me lembro dela são duas coisas, que não sei se são importantes. Uma delas foi um quebra-quebra na Rodoviária na Praça Lívio Machado, capitaneada por Ivan Crespo, Rui Silvestre, que me lembro, e outros que a memória tratou de apagar. Foi durante um jogo do Brasil com a Inglaterra, já na segunda fase do mundial. A cada gol do Brasil, os frequentadores da Rodoviária onde funcionava um estabelecimento etílico, quebravam mesas e cadeiras do estabelecimento. Das conseqüências disto não me lembro. A outra coisa do que lembro é mais agradável. Ganhei, neste mesmo dia um bolão, sozinho, acertando no escore do jogo: 3 x 1 para o Brasil. Lembro que fiquei tão alegre, que joguei em todos os outros bolões. Até hoje não consegui ganhar mais nenhum.

Como vocês viram, o assunto era muito curto. Foi aí que recebi um telefonema do Diretor Presidente:

- Alô!
- Jameson, aqui é o DP. Queria te fazer um convite!
- Pois faça, meu chefe preferido!
- Não sei se você já soube, mas, dias atrás comprei uma TV digital, 42 polegadas, um cinema. Mas estou assistindo os jogos sozinhos. É muito luxo para uma pessoa só. Resolvi convidar vocês da CIT e mais uns amigos para assistir Brasil x Costa do Marfim aqui em casa. Vem, cara, vai ser divertido!
- Como poderia recusar um convite destes. Minha TV é de 20 polegadas, analógica, e a cor já está desbotando, no jogo do Brasil contra a Coreia do Norte, eu pensei que o gol da Coreia tinha sido do Brasil. Quem é que vai DP?
- Lucinha já confirmou e vai trazer o marido uma filha e o neto. Sandoval disse que se não houver reunião do Partido na hora do jogo ele virá também. A Eliúde e o Zezinho de Caetés vão para o Pina, aqueles gostam é de bagunça mesmo. Mas, vêem uns amigos meus. Tou doido prá mostrar minha TV. Então eu te espero. Não precisa comprar nada, fiz mercado hoje e estou abastecido.

Realmente não podia recusar o convite. Futebol só presta ver no estádio ou com algumas outras pessoas. Ver futebol sozinho é como entrar no banheiro com revista de mulher pelada, é bom mas falta o comentário. E esta foi uma grande decisão, pois quando cheguei lá e vi aquela TV enorme, uma imagem que dava prá ver as rugas de Galvão Bueno, e ver que o Falcão está careca, além do som das “vuvuzelas”, tive pena das minhas pobres partidas de 20 polegadas.

Entretanto, o melhor mesmo foi o encontro com a galera, como diz o Faustão, aquele cara que era gordo e ficou magro mas não para de falar. Ao chegar Lucinha foi logo falando, como sempre, e é uma grande competidora, neste item, do Faustão:

- Vocês viram a tragédia que aconteceu em Bom Conselho!? Li o artigo do DP e vi as fotos no SBC. Menino, foi uma coisa muito séria. E a Judith ainda quer continuar o Forrobom! Não sei quem é que vai dançar numa situação dessa. Como sempre, deve ser o povo, mas, cala-te boca.

Ao que o DP logo retrucou:

- Lucinha, quando tu morrer, tens que ser enterrada aqui em Recife, pois tua língua não cabe no cemitério de Santa Marta. Tu adoravas a prefeita, agora, só porque ela não justificou aquela coisa de renúncia tu ficas pegando no pé dela! Se a verba já estiver empenhada e não puder ser transferida para ajudar na calamidade, tem mesmo é que botar o povo para cantar forró, pois “quem canta seus males espanta”. Eu ainda acredito que ela tem boas intenções e é uma mulher séria. Vamos ver o que ocorrerá. Mas, seja bem-vinda, língua de trapo!

Lucinha não ficou calada, e disse virando-se para o marido com ar de riso:

- Tá vendo meu “vuvuzela”, o DP já começou a xingar tua “jabulani”!

Feitas as apresentações, sempre neste estilo alegre, cortês e aberto, o jogo começou. É quase impossível, naquele, burburinho, com todos falando e gritando, descrever esta reunião futebolística, dando nome aos bois, isto é, identificando quem disse o que. Por isso o que se segue é um espécie de resumo da reunião sem nomear ninguém, a não ser, neste começo, e em quase todo o jogo, o neto de Lucinha correndo pela sala e levantando os braços quando ela dizia, gooool! Mesmo não sendo.

- Eu não acredito muito no Brasil não!!!
- Passa aí a Skol, quero ficar redondo!
- Quem é este tal de Droga em Bar da Costa do Marfim? Eles cheiram como o Maradona, é!?
- Não é Droga em Bar, seu burro, é Drogba, o nome de um jogador que é o craque do time.
- Olha! O Luis Fabiano está de “brinquinho”, e pode?
- Só no aquecimento, no jogo eu acho que não pode não! Não pode porque os de Robinho são tão grandes que ele não consegue correr com eles. Eu vou propor um tipo de brinco para todo mundo da CIT!
- Propões para os nossos colaboradores também. O Zé Fernandes não vai usar nem a pau!
- Mas que primeiro tempo morno! Se ficar 0 x 0 já vai ser bom!
- Paciência, Paciência!
- Paciência que nada. Kaká não está fazendo nada. É Kaká ou Kokô? E este Michel é Bastos ou Bostas? Meu Deus, ver que leseiras.
- Por que é que chamam o Luis Fabiano de Cabuloso?
- Lucinha, tu estás surda? É Fabuloso!
- Não estou vendo nada de fabuloso nele, talvez fosse melhor cabuloso mesmo.
- Gooool! Quem foi? Quem foi? O Luis Fabiano. O Galvão está dizendo que ele havia prometido este gol para filha dele que faz aniversário hoje.
- Meu Deus, será que ele só tem uma filha? Poderiam ser gêmeas para ele fazer outro. Viu Lucinha, o caro é o Fabuloso!
- Goool! Outra vez do Luis Fabiano, o cara agora desencantou. Mas, parece que ele usou o braço, não usou?
- E quem se importa com isto? O importante é que a “jabulani” está lá dentro. O time se soltou mesmo. Passa aí mais uma Skol.
- Skol acabou, só tem Brahma, aquela do Ronaldo, o fenômeno. Tem também aquela Schin de litro, mas sei que tu não aguentas mais!

E a farra continuou até o fim do jogo, sem antes haver muitos xingamentos aos jogadores da Costa do Marfim que, depois de perdidos, resolveram pegar pesados, levando à expulsão de Kaká, que apesar de ser pastor, não deu a outra face.

Neste jogo todo o que mais me chamou a atenção foi gol com a ajuda do braço do Luiz Fabiano. No final ele declarou que foi uma Mão Involuntária. Igual à de Maradona e Thiery Henry. Lucinha que já ia saindo não se conteve:

- Marina Silva disse também que sua declaração sobre o Saramago, de que ele sempre blasfemou contra Deus e por isso não tem o que lamentar, foi involuntária e corrigiu logo de pronto. Eu mesma lamentaria se Cleómenes tivesse morrido. Pior é a Dilma que é uma religiosa involuntária, até a eleição.

E foi assim que o Brasil montou nas costas do marfim. Fora isto, aprendemos todos que uma TV com transmissão digital, mesmo tendo uma imagem espetacular, é retardada em relação às analógicas. A imagem chega depois. Ao ponto de viciar, pois quando o Luiz Fabiano ainda matava a bola no peito, já ouvíamos os gritos de gol nas outras casas, para depois ver a imagem do gol na TV do DP. Não sei se isto é vantajoso ou não. No entanto, adorei a ideia de manter o esquema para o Brasil vencer Portugal na próxima sexta-feira. Todos estaremos lá, inclusive o neto de Lucinha levantando os bracinhos a cada grito de gol, espero que muitas vezes.

Jameson Pinheirojamesonpinheiro@citltda.com
----------
(*)Fotos do nosso correspondente na África do Sul, John Black.

Nenhum comentário: