quinta-feira, 29 de julho de 2010

Bom Conselho na Pré-História



Dias atrás recebemos um e-mail de Talvanis Lima Cavalcante (Posteriormente, soube que ele era filho do Seu Clívio, meu mais belo professor. Será que ele já lembrou de mim? O e-mail foi publicado também em um número da A Gazeta.). Publicamo-lo no Mural do Blog. Ele falava sobre a descoberta de restos de animais pré-históricos na fazendo Lagoa Salgada, em Bom Conselho. Uma equipe composta por, entre outros, ele o Talvanis, o Sandoildo, José Alves e o Prof. Solinge, comandada por Frei Dimas, entre os anos de 1972 e 1973, fez a alegada descoberta. O motivo do e-mail era procurar, junto à comunidade, através do nosso Blog, informações sobre onde hoje se encontram estas relíquias pré-históricas. Ele mencionava Mastodontes, Preguiças-Gigantes, peixes e insetos das primevas eras do nosso planeta.

Fiquei pensando com meus botões políticos. Ora! Se Bom Conselho não sabe nem onde está o busto do Lívio Machado, como deverá se lembrar destes ossos pré-históricos? Se os nossos prefeitos derrubaram o Cine Rex, desfiguraram a praça Lívio Machado, Praça de Santo Antônio, deixaram corromper o belo conjunto arquitetônico do centro da cidade, fizeram um arco na entrada para parecer que estamos em uma cidade do sul, quando estamos no agreste pernambucano, etc. etc. Tudo em nome do progresso. Como irão saber dos bichos pré-históricos do Talvanis?

Mas, pensando bem, talvez tenhamos hoje nossos Mastodontes. Ao ver as fotos do centro da cidade já vemos dois grandes Mastodontes: O prédio do Eletro Móveis Magazine (me perdoe o Alexandre Vieira) e um prédio horroroso construído na entrada da Rua do Caborje. São os grandes exemplos da arquitetura moderna mal empregada. Tudo se passa como se alguém construísse o Edifício JK, do Recife, no lugar da pirâmide do Louvre, em Paris. Vi, tempos atrás, num destes programas Fantástico da TV Globo, um projeto de um prédio de arquitetura moderna, para ser implantado em pontos turísticos de várias capitais brasileiras. Eles tentavam descobrir se os habitantes de cada cidade aprovavam a ideia. Pasmem, mais de 50% aprovaram construir o prédio nas areias de Boa Viagem. Para mim, a voz do povo é a voz de Deus somente nas urnas de eleições que sustentam o processo democrático. Em alguns casos votação é demagogia barata. Quanto mais é especializado o conhecimento menos se tornam eficientes eleições e manifestações de massa. O caminho democrático passa pela maior eficiência de escolher aqueles que decidem. Quando se quiser fazer votação de qual o nervo cortar em operações de próstata, teremos mais de 90% de impotentes. Quando isto acontecer nem deixarei meu marido ir ao urologista.

Penso que em Bom Conselho, cada um decidiu sobre o que era mais bonito e mais lucrativo do ponto de vista pessoal. E onde está o poder público? Onde estão os que o compõem? Na maioria das vezes agindo para continuar no poder, quando chegarem as novas eleições. E os Mastodontes crescendo e aparecendo. A Câmara de Vereadores é uma verdadeira Preguiça Gigante, distribuindo uma benesse ali outra acolá, visando sempre as próximas eleições. Será ela tão preguiçosa que não apurará a denúncia feita por um vereador e estampada no Blog de Bom Conselho de Papa-Caça no dia 27.07.2010, transcrita e comentada ontem pelo Diretor Presidente (http://www.citltda.com/2010/07/denuncia-de-corrupcao-na-camara-de.html) ? Ou será que já virou fóssil também junto com outras autoridades?

Quando começar minha campanha em Bom Conselho não vou fazer proselitismo maior do que aquele que seja necessário para discutir minhas ideias. Discutir, gente! Bom Conselho precisa ser discutido. Que tal começarmos discutindo o Mastodonte Brasil Foods? Vamos discutir seus investimentos sociais na cidade e a contrapartida que nos cobram por isto. Vamos discutir sua responsabilidade no estouro do Açude da Nação. Como eles estão nos tratando? Qual a relação com a Prefeitura, autoridades, peixes e insetos pequenos? Vamos discutir uma política pública visando melhorar o aspecto estético do centro da cidade, que está parecendo uma cidade indiana, com aqueles cartazes e trânsito horrorosos. Vamos discutir porque ainda se permite construir em áreas de risco e em loteamentos sem plano nenhum. Qual a relação da Igreja com a comunidade? Será só a organização de procissões bonitas como a que elogiei em artigo anterior? Vi outro dia na Rádio Papacaça alguém reclamando da não prestação de conta do dízimo. Como boa católica sei que o Padre Nelson não precisa prestar contas, mas considero isto mais um erro do nosso Código Caduco, digo, Canônico. Soube até que muitas vezes é cobrado dízimo de 50% sobre algumas atividades. Salve-nos oh! Mãe Rainha. Se isto for verdade, só sobrará o padre.

Enfim, começamos com entes pré-históricos, passamos pela idade moderna, e voltamos à pré-história, com Mastodontes e tudo. Espero em Deus que isto ajude o Talvanis a tirar suas dúvidas, sobre onde encontrar os restos mortais dos nossos bichos e nossos cidadãos a se interessar mais pela sua cidade.

Não correndo mais o risco de ser multada pelo TSE, por antecipação da campanha, devo acrescentar: corremos o risco de sair da pré-história para o caos, se não tivermos cuidado com o nosso meio ambiente. Então lembrem-se: Mulher vota em Marina em 2010 e em Lucinha em 2012. Para não ser multada sozinha, cito aqui nossa Prefeita Judith Alapenha, cujos defeitos que encontrei, até agora, foi não consultar o Pai Dantas antes de lançar "Notas Oficiais" e não ser do PV, comentando sobre o que viu em Brasília, em seu Blog, no Encontro de Prefeitos:


"Marina Silva, em particular, me chamou a atenção. É uma candidata competitiva, ao contrário do que muitos pensam. Mostrou-se ser uma política hábil, séria, e conhecedora dos problemas e das soluções que o nosso país possui. Vai dar trabalho nessas eleições, se o povo souber compreender sua mensagem nos guias de TV."

Quem sabe até 2012, a Judith, que além de mulher, está demonstrando ser prática, não compreende a mensagem, e estaremos no mesmo palanque? E se o Saulo quiser entrar no PV, com uma coligação estaremos todos juntos. Infelizmente, se ele seguir o conselho do amigo José Fernandes, de entrar no PSB, eu não subirei no palanque. Com o governador, vá lá, mas, com Joaquim Francisco só se eu voltar à pré-história, e correr o risco do palanque cair com o peso deste mastodonte.

Lucinha Peixotolucinhapeixoto@citltda.com

Nenhum comentário: