domingo, 24 de outubro de 2010

FREVO DA VIDA! ! ! ! ! ! !



QUANTAS VEZES SEGUI AS PESSOAS NOS BLOCOS PELAS RUAS DE RECIFE, AO SOM DO FREVO.
BLOCOS ORGANIZADOS ASSIM, NO IMPROVISO, COM VIZINHOS, AMIGOS, GRUPOS COMUNS...
SE ATRÁS DO TRIO ELÉTRICO SÓ NÃO VAI QUEM JÁ MORREU.....
SE QUEM NÃO GOSTA DE SAMBA É RUIM DA CABEÇA OU DOENTE DO PÉ.....
E QUEM NÃO GOSTA DE FREVO? É RUIM DOS NERVOS?
VIXE, MINHA GENTE RIMA ASSIM NÃO VEJO,..... MAS O FREVO É DEFINITIVAMENTE, UM ENLEVO!
NA PESQUISA,

O frevo é um ritmo musical e uma dança brasileiros com origens no estado de Pernambuco, misturando marcha, maxixe e elementos da capoeira.

Ritmo

Surgido na cidade do Recife no fim do século XIX, o frevo caracteriza-se pelo ritmo extremamente acelerado. Muito executado durante o carnaval, eram comuns conflitos entre blocos de frevo, em que capoeiristas saíam à frente dos seus blocos para intimidar blocos rivais e proteger seu estandarte.

Pode-se afirmar que o frevo é uma criação de compositores de música ligeira, feita para o carnaval. Os músicos pensavam em dar ao povo mais animação nos folguedos. No decorrer do tempo, a música ganhou características próprias acompanhadas por um bailado inconfundível de passos soltos e acrobáticos.
Dança
Da junção da capoeira com o ritmo do frevo nasceu o passo, a dança do frevo.

Até as sombrinhas coloridas seriam uma estilização das utilizadas inicialmente como armas de defesa dos passistas que remetem diretamente a luta, resistência e camuflagem, herdada da capoeira e dos capoeiristas, que faziam uso de porretes ou cabos de velhos guarda-chuvas como arma contra grupos rivais. Foi da necessidade de imposição e do nacionalismo exacerbado no período das revoluções Pernambucanas que foi dada a representação da vontade de independência e da luta na dança do frevo.

Origem da Palavra

A dança do frevo pode ser de duas formas: quando a multidão dança, ou quando passistas realizam os passos mais difíceis, de forma acrobática. O frevo possui mais de 120 passos catalogados.

A palavra frevo vem de ferver, por corruptela, frever, que passou a designar: efervescência, agitação, confusão, rebuliço; apertão nas reuniões de grande massa popular no seu vai-e-vem em direções opostas, como o Carnaval, de acordo com o Vocabulário Pernambucano, de Pereira da Costa.

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

POIS BEM,LÁ IA EU PELAS RUAS OU PRAIAS,SEM BEBER OU COM TODAS,ENEBRIADA COM A BRISA E COM O SOM,CHEIRANDO SÓ O PERFUME DA ROSA...Ô BELA !!! SEM MALÍCIA..PULANDO...RINDO...FELIZ!
O FREVO INVADE.TOMA DE VEZ.INUNDA.FREVEA.
FERVE O ÂNIMO E O DESÂNIMO.

HOJE OUVI CAPIBA.

“PERNAMBUCO TEM UMA DANÇA
QUE NENHUMA TERRA TEM
QUANDO A GENTE ENTRA NA DANÇA
NÃO SE LEMBRA DE NINGUÉM.
É MARACATÚ?
NÃO MAS PODIA SER
NÃO SERÁ O BAIÃO?
NÃO, MAS PODIA SER
É O BUMBA –MEU –BOI?
NÃO ,MAS PODIA SER
É A DANÇA DE RODA?
QUERO VER DIZER!
É UMA DANÇA QUE VAI E QUE VEM
QUE MEXE COM A GENTE...”

MEXE SIM COM A GENTE E “CONTIGO”TAMBÉM.
RECEBEU TANTAS INFLUÊNCIAS,MAS É DIFÍCIL FICAR PARADO,TENTE SE PUDER. NÃO SEJA DOENTE DO PÉ.
ESPERNEIE SE PUDER.
MAS SE NÃO PUDER, MEXA A CABEÇA, CANTAROLE,SEUS OLHOS VÃO FREVEAR TAMBÉM.
JÁ DESPONTAM OS PRIMEIRO SINAIS DO NATAL E EU A FALAR DE CARNAVAL.......
MEU GRUPO,UVAPASSA,GRAVOU UM FREVO MODESTO:”CADÊ O XICO?” DE MARCIX.
TEMÁTICO SIM, COMO TODAS AS NOSSAS MÚSICAS.GRITAM ALGO. ASSIM COMO O FREVO GRITOU POSICIONAMENTOS, IDÉIAS.
TALVEZ POR ESSES MOTIVO EU TENHA OUVIDO OS CAPIBAS DA VIDA....
ASSIM SENDO, ESTOU A FREVEAR ANTES DO NATAL.
QUEM NUNCA SENTIU UM FRIOZINHO QUANDO OS PRIMEIRO ACORDES DE “VASSOURINHAS” INVADEM NOSSOS OUVIDOS?
QUEM NUNCA OUVIU VASSOURINHAS DEVE TER VARRIDO DA MENTE A OPORTUNIDADE DE SER FELIZ!
FREVO É ARTE!
FREVO É CULTURA!
FREVO É DEFINITIVAMENTE,PERNAMBUCO!!
IMORTAL! IMORTAL!!

VEJA NO YOUTUBE:



E O FREVO UVAPASSA,”CADÊ O XICO ?”



BOA SEMANA!!
MUITA FERVURA NOS FREVOS DA VIDA!!!!

BJUSSSSSSS
ANA LUNA - anammluna@yahoo.com.br

Nenhum comentário: