quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O que será do PT?




Em artigo anterior, duvidei que a Lucinha Peixoto, chegasse a ser eleita vereadora em Bom Conselho. Foi preciso apelar para sua religiosidade para ela diminuir os xingamentos pelo telefone, com palavras nem sempre recomendáveis para uma pessoa, que como ela mesmo disse, não é mais uma rapariga. Ela não viu que eu disse também que ela tinha outras qualidades, e a argúcia é uma delas.

Lucinha já havia notado que um dos grandes benefícios vindos do 03 de outubro foi a convicção de que o PT, não é mais o “partido da cocada preta”. Pela influência do Lula, este partido, ao qual quase faço a besteira de me filiar, há um longo tempo atrás, cresceu demais e também mudou demais, até nossos dias. Se Dilma tivesse sido eleita no primeiro turno, meu Deus do céu, a estória que eu ouvia antes, de que onde houvesse petista, cachorro e criança, gente grande não peidava, poderia ser até invertida, para, onde houvesse um petista, só se peidava cheiroso. Ninguém mais os aguentaria de tanta soberba e falta de humildade. Voltaríamos então com o pensamento do partido único, tão difundido entre iludidos latinos americanos (que chamei de PILA em texto anterior e se quiser vê-lo clique aqui), como o caduco Fidel, o sacripanta Chaves, o cocaleiro Morales, e outros do nosso rincão natal. O Zé Dirceu, então, já fazia planos para colocar em prática todos os seus conhecimentos obtidos em Cuba e na Casa Civil, para operar a hegemonia total do PT.

Graças a Deus, nada melhor do que dia depois do outro e um segundo turno no meio, para trazer os sonhos à realidade. Já pensam até em tirar meu conterrâneo da campanha, para deixar a Dilma mais solta, como se ela tivesse condições de andar sem andador. O PT foi o grande perdedor e o Brasil o grande vencedor, seja qual for o resultado do próximo 31 de outubro. Eu fico pensando, o que acontecerá aqui em Pernambuco e principalmente aqui no Recife, onde este partido reina há 10 anos, e quase não nos vemos um ao outro porque o lixo nas ruas atrapalha a visão durante o dia, e a falta de iluminação pública nos deixa a mercê dos meliantes, à noite.

Quem resume este quadro muito bem é a jornalista Marina Gibson, que leio sempre no meu laboratório de análises clínicas, fornecedor do meus jornais preferidos:

“Fragilizado nas urnas e com uma má gestão na Prefeitura do Recife, são muitas as dúvidas que cercam o PT estadual, que terminou se transformando no satélite do PSB do governador Eduardo Campos, mesmo tendo elegido um senador, Humberto Costa, e o deputado federal mais votado do partido no país, João Paulo, com 264.259 votos. E a aposta do momento é cruel: se Serra for eleito presidente da República no segundo turno, Eduardo descola do PT.”

Diga-se de passagem que ambos, o Humberto e o João Paulo, tiveram uma expressiva votação, mas, com a empáfia petista, o fato de não serem os primeiros colocados em seus respectivos cargos, ao contrário do que indicavam as pesquisas mostrando Humberto como o senador mais votado do Estado, levando até, antes das eleições o petista a falar grosso, foi considerado uma derrota. O meu conterrâneo Lula, o de antes, diria: “Menas, companheiros, menas!”. Mas o problema sério mesmo é o outro João, o da Costa. Havia tanto lixo nas ruas que os petistas não conseguiram chegar às seções eleitorais para votar na Dilma. No estado, ela teve apenas 42,9% dos votos válidos, a pior votação entre os municípios.

E a briga já começou. Quem será o candidato do partido para continuar o reinado petista? Será que o povo vai continuar tonto? E se a Dilma perder, então, é que a porca torce o rabo. Pois para o rabo torcer a porca é necessário a força de Lula, que não está mais lá. E Eduardo tem é que cuidar da vida política dele e não do Recife, ele tem vôos mais altos, apesar de sua proposta na reunião da tropa de choque dilmista em Brasília, de voltar o "Lulinha, Paz e Amor", ser um pouco ridícula, vocês não acham?

Coitadinha da nossa cidade, por adoção. Eu voltarei para Caetés. E querendo limpar minha barra, digo a Lucinha, que mesmo que o João Paulo se candidate a vereador em Bom Conselho, ele não seria páreo para ela. E muito cuidado com o João da Costa, aqui no Recife ele não se elege mais nem para vereador, espero que ele não pense em Caetés. Eu penso que Lucinha não se elegerá porque ela não tem muito jogo de cintura.

Zezinho de Caetésjad67@citltda.com

Nenhum comentário: