sábado, 20 de novembro de 2010

A revolução de Caetés - 1



Caros Amigos,

Recebemos o e-mail abaixo do nosso colaborador José Fernandes. Como ele promete nos deliciar com seus escritos, numa série com o sugestivo título de “A revolução de Caetés”, onde o episódio 1, é a própria mensagem, abaixo transcrita, resolvemos publicar como um postagem normal do Blog.

Estamos no aguardo dos episódios seguintes, pedindo a Deus e aos possíveis contendores que não a transformem na “Guerra de Caetés contra Bom Conselho”, isto poderia ser o estopim para uma terceira guerra mundial. O Agreste Meridional entraria para a história, mas não seria pela porta correta.

Diretor Presidentediretorpresidente@citltda.com
----------------

A revolução de Caetés - 1

Prezado Diretor Presidente,
Prezadas Eliúde e Lucinha,

Estou enviando-lhes este texto, em agradecimento a vocês. Mas não vou gastar as minhas jocosidades e prolixidades (que aprendi com a Lucinha), só com agradecimentos. Também, não há nenhum propósito de bajular. Tenho horror a puxa-sacos!

Se assim o fizesse, a Lucinha iria me colocar no PMC, sem dó nem piedade. Adianto, de logo, que esse C não é de coronel. É de CIT.

Então, a coisa pode ficar mais interessante se eu prosseguir fazendo minha exposição de motivos, preliminarmente, ante as críticas do Zezinho de Caetés. Contudo, farei por partes, para não expor as partes.

E digo à Lucinha, também, que o amigo que me alertou para não responder ao Zezinho, é uma pessoa do bem e leitor do Blog da CIT. É um amigo tão bom que não quer polêmica. Segundo ele, essas divergências não levam a nada. E somente quis ele evitar. – Mas eu lhe disse que as polêmicas civilizadas dão resultados.

Antes, porém, aproveito e reafirmo o que disse quanto à falta que sinto das crônicas da Eliúde. Também, aviso à Lucinha que continuo na defesa da prefeita Judith Valéria. - Não reivindico nada pra mim, de parte da prefeitura de Bom Conselho.

Apenas, encaminhei à prefeita, outro dia, um expediente muito informal, porque foi por correio eletrônico. Nesse expediente, eu pleiteei algo em favor do povo pobre de Bom Conselho, que vem a Recife ou para Recife, em busca de tratamento de saúde pelo SUS.

Ainda não recebi resposta da nossa prefeita. Porém, como se trata de simples e-mail, não estou esperando resposta. Caso volte ao assunto, faço-o de modo formal.

De outro modo, quando me deparei com a ira do Zezinho, reli meu texto. Nele, não encontrei citação ao nome dele. Daí a razão da minha estranheza. Mas como falei dos candidatos dele, não há por que estranhar. Todavia, começo dizendo que NÃO costumo mentir. Digo verdades em tom veemente.

E, naquelas verdades, não houve tempo, nem espaço para falar do finado Sérgio Mota, nem da compra de deputados a 200 mil reais, para aprovar a Emenda da Reeleição de Fernando Henrique. Naquela época Motta dava as cartas no PSDB. Mas nada disso foi apurado.

E pra que apurar? A “grande” imprensa já havia sido contemplada, ficando isenta da CPMF, quando do episódio do filho bastardo do Fernando Henrique com a jornalista Mírian Dutra, que se tornou a toda-poderosa da Globo. A Mírian mandava as ordens lá de Barcelona, na Espanha, para onde foi às nossas custas.

Também, não falei no recente Paulo Preto, “grande” auxiliar do Zé Serra. - Falarei bem mais nos próximos capítulos.

Como já disse, vamos por partes. Pois, nessas preliminares, não pretendo orvalhar as partes. – Outra: tenho ótima proposta para eliminarmos todos os males do Brasil, em breve tempo.

Veremos mais adiante. – No próximo bloco, abordarei duas campanhas políticas ocorridas na década de 80, aqui em Pernambuco. E seguirei falando outras “amenidades”, nesse terreno, enquanto possa. – É ISSO./.

José Fernandes Costajfc1937@yahoo.com.br

Nenhum comentário: