sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O CITLeaks




No Twitter da CIT Ltda o Diretor Presidente, que era a bola da vez do plantão, saiu-se com a ideia de uma coluna na A Gazeta Digital (AGD), que se chamaria de CITLeaks. Claro que é uma referência muito bem lembrada à WikiLeaks, um site que está em guerra com os Estados Unidos, provocando sua diplomacia, ao divulgar documentos secretos, levando-o à maior saia justa da história de sua diplomacia. O seu dono, um cara chamado Julian Assange, que é um desses geniozinhos da informática, está preso por crimes sexuais na Inglaterra. Calma, gente, isto não tem nada a ver com o vazamento de documentos, portanto a honra da Hilary Clinton continua intacta.

É no mínimo, curioso como estes jovens de hoje já estão prontos para desafiar estruturas sociais arcaicas e governos. Quando viajo, mesmo cumprindo todas as minhas tarefas de cursos e palestras, eu sempre tenho um tempinho livre para fazer algo de bom no sentido cultural. Ontem fui a um cinema aqui em Gramado. Todos sabem que esta cidade maravilhosa se tornou conhecida pelo seu festival de cinema, de onde saíram premiados, filmes como Toda Nudez será Castigada, O Homem da Capa Preta, Gaujin – Ama-me como sou, e já este ano, Bróder, que ainda não assisti, mas, só ganhar no festival desta cidade já o recomenda. Como comecei a escrever sobre os jovens modernos e seus talentos, conto a vocês uma aventura, que aparentemente não tem nada a ver com o tema central deste texto.

Fui assistir a um filme chamado: Rede Social. Para quem está entrando neste mundo da tecnologia digital, como eu que já estou disseminada pelo Twitter, Blogs, Orkut, Facebook, sei lá quantas mais, o filme não é surpreendente, mas sempre nos deixa atenta pelos detalhes que ele revela e não sabíamos. O roteiro é muito simples. Numa noite da primavera de 2003 Mark Zuckenberg gênio da computação de Harvard senta-se à frente do seu computador e começa a trabalhar em uma nova ideia. Num rompante de blogar e programar o que surge ali em seu quarto é uma rede social que revolucionaria o conceito de comunicação. Seis anos e 500 milhões de amigos depois Zuckenberg é o bilionário mais jovem da história, aos 23 anos. Mas tudo tem seu preço. E para um jovem, o preço é muito alto, embora ele convivesse muito bem com sua solidão de gênio. Os amigos se afastaram dele, e há toda um picaretagem a sua volta para usufruir da ideia do Facebook, que hoje já é utilizado em quase todo o mundo. Mas, se o meu neto for um geniozinho da informática, espero estar viva para preveni-lo de todas as armadilhas. O garoto promete.

Voltando ao outro gênio, o Assange, o do WikiLeaks, vi na TV que ele é um pouco mais velho, e seu objetivo é outro. Uns dizem que é meramente usar o que tem para se mostrar. Outros, que ele quer que o governo americano se ajoelhe aos seus pés. Outros ainda dizem que tudo provêm de sua ideologia que prevê liberdade total de informações. Seja qual for o objetivo, ele conseguiu. Se mostrou, atingiu o governo americano e liberou um conjunto de informações que levaram muitos governos a vexames incríveis.

Contam os jornais que ele ainda tem em sua posse mais de 200.000 documentos secretos e até agora só revelou uns 16.000. Então ainda teremos muito pela frente. E se ele cumprir a promessa pode até causar males nunca vistos. Já pensou se a Dilma começa a comprar mísseis ao saber que a Rússia vendeu à Venezuela, mais de 100 destes mortais artefatos? Esta organização, em seu site, se declara ser uma organização com fins não lucrativos que se dedica a trazer importantes notícias e informações ao público. Eles fazem isto de forma anônima e independente através do mundo vazando (leaking) estas informações para os jornalistas. Eles publicam material de importância ética, política e histórica mantendo anônimas suas fontes, segundo eles, provendo uma maneira de revelar as injustiças que são censuradas.

Em suma eles se sustentam e estão cada vez mais fortes na difusão de informações “anônimas”. Anonimato para eles tem um sentido diferente daquele que é previsto em nossa constituição em seu artigo 5º, no qual ele é vedada. Alguns já começarão a pensar daqui, qualquer anonimato é anonimato, e indica que o indivíduo que diz ou faz coisas não se apresenta, ou não há como identificá-lo. Tudo bem direi eu, no meu leiguismo jurídico. Mas será toda informação anônima criminosa? Então o que dizer do disque-denúncia? Será que o próprio aparato policial se beneficia do próprio crime? Quando eu pego um telefone deste serviço e disco para a polícia, estou consciente do que estou fazendo? Eu digo, e a polícia concorda, dos males o menor. Anonimato é crime, mas ele perde sua importância diante de crimes maiores que ocorreriam se eu não o praticasse. São os dilemas éticos colocados na letra da lei e que muitas vezes geram as maiores distorções e malefícios sociais. A lei não nos cerca de todas as garantias de que não cometamos crimes, e nem mesmo que eles sejam muitas vezes necessários. Moralmente também há leis que não são completamente isentas de conflitos. Por exemplo, a lei da vida certas horas nos força a matar, para não cometer o mal maior, e estou pensando aqui no aborto, e só este tema daria para encher o blog até o ano 2020. As leis divinas se fossem por Deus anunciadas, sem a interferência humana, talvez levassem à plenitude da justiça. Entretanto, elas são revisadas e podadas pelos homens e muita vezes acabamos nos tornando hereges dentro de nossa própria Igreja.

Eles estão propondo um novo modelo para o jornalismo, pois eles não são motivados pelo lucro, fazendo uma cooperação entre as organizações de publicação e mídias globais, ao invés de competirem com no modelo atual. Eles não mantém as informações recebidas, publicando-as juntas com as histórias geradas por eles. Assim o público leitor pode verificar por ele próprio a veracidade ou não do que foi reportado. Sua ideologia básica é que a publicação aumenta a transparência e esta cria uma melhor sociedade para todos. Eu não irei aqui citar as formas que eles usam para obter e repassar estas informações, porque eu mesma li e não entendi (coisas de gênio da informática e meu neto ainda é muito novinho). Mas, eles estão ai desafiando o governo mais poderoso do mundo.

O anonimato não é algo condenável por si mesmo. E muitas vezes, para o bem de todos o anonimato é a melhor opção, principalmente se isto acontece dentro de padrões éticos, que muitas vezes os governos não tem. Não se pode dizer que os Estados Unidos sejam um país que não prime pela liberdade de imprensa, mas o que foi encontrado pelo WikiLeaks e outros jornalistas corajosos, remetem-me à defesa modesta do anonimato neste caso. E acredito que a prisão Assange é pura perseguição política. Tá bom, claros adversários do anonimato. Ele violou a lei sueca que pune quem não usa preservativos nas relações sexuais, imaginem só isto. Esta lei se chocava contra uma orientação de nossa Igreja Católica, de ser contra o uso da camisinha, até quando recentemente, o nosso Santo Padre o Papa, diante de católicas como eu, que sempre defendi a vestimenta, disse que era a favor quando houvesse AIDS envolvida. Será que o Assange é católico?

Como se não bastasse, o nosso presidente, apedeita-mor, o Lula entra no debate com a mesma opinião que a minha. Nunca na história deste país houve uma concordância tão desprazeirosa como esta. Mas, a causa é justa, e seria melhor ainda que ele continuasse com a pregação de liberdade de expressão com aconselho do Alon Feurwerker (Leia na AGD). Mas, eu penso que o Lula só fez mais uma de suas bravatas para divertir a plateia do PT. Veja o filme abaixo para constatar isto. O Lula chegou a um estágio da insanidade mental, pela forma como se comporta. Quem diria, vendo-o e o ouvindo falar, que ele ainda é o nosso presidente da república? Um marciano chegando "fresquinho" aqui no Brasil, simplesmente diria que havia descoberto o que nós chamávamos de camelô. Tirando isto, ele falou corretamente, que a perseguição do WikiLeaks é uma paulada na liberdade de expressão.

Voltando ao título deste texto, CITLeaks, eu digo que adoraria que o nosso Blog se tornar-se um WikiLeaks local, mostrando não só documentos secretos sobre a propriedade do petróleo encontrado nas cavernas do Bulandim, mas também as cartas secretas do Pedro de Lara para o Chacrinha no campeonato das cidades. Além de relatos secretíssimos das reuniões no caso da renúncia de nossa prefeita. Também é claro, gostaríamos de receber notícias, para o nosso projeto de CITLeaks, do valor pago ao Blog de outra cidade para publicar uma imagem da prefeitura. Ou mesmo, de forma sigilosíssima, a identidade de Mister M. Pode mandar para nós prefeita, que o sigilo da fonte está garantido para o bem e para o mal.

Sei que, da mesma forma que o Julian Assange, posso sofrer perseguições políticas, pois sei que alguns vereadores não gostaram de minha proposta, se eleita em 2012, de baixar o nosso salário para o mínimo. O meu eu já disse doarei à Casa da Caridade. Vou terminar antes que me acusem de crime contra a religião por ser a favor do controle da natalidade, mesmo com camisinha, a favor do aborto em certos casos e a favor do trabalho escravo para os vereadores. Ainda bem que o Diácono Edjasme Tavares, e parece, nem uma grande parte dos vereadores, não lêem este blog, e, espero, nem o Padre Nelson.

Só para terminar, assinei uma petição contra a perseguição do dono do WikiLeaks, que em 24 horas já havia sido assinada por quase 400.000 pessoas. É a força das Redes Socais. Sigam-me no Twitter, aqui mesmo no Blog, ou se inscrevam, é mais viciante do que o “crack”, mas é um bom vício, pois abre nossa cabeça.






Lucinha Peixotolucinhapeixoto@citltda.com

Nenhum comentário: