quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A Presidente Lula e outros assuntos




Até o momento que escrevo, a Priscilla Quirino, graças a Deus, chegou à conclusão que houve um erro na condução do Encontro de Papacaceiros este ano, por parte de sua família. Espero que no próximo ano, no 12º Encontro de Papacaceiros, o Zé Quirino se apresente para participar dos festejos, sem o egoísmo que o caracterizou este ano. Pela sua experiência, ele será útil. Já a Priscilla, uma bonita e mimada menina, que deveria pensar um pouco antes de sair dizendo o que não deve, não fará falta.

Hoje eu estou deixando Bom Conselho de lado, não por muito tempo, para comentar um vídeo que vi no Blog do Coronel, e que reproduzo abaixo, junto com a “coturnada” dada por quem escreve a postagem.

Ela é insuportavelmente chapa-branca e baba-ovo. É uma das maiores tragédias jornalísticas do Brasil. O vídeo abaixo (espero que não tirem do ar) é uma "pérola" e deveria ser usado como modelo de não jornalismo nas melhores faculdades do Brasil. Com vocês, ela, com total síndrome de abstinência de Lula, Cristiana Lôbo, da Globo News. Ao final do seu comentário comete um ato falho e solta um " a presidente Lula". Imperdível.”



Não vou me aventurar aqui em discutir o que é e o que não é jornalismo. Para minha pouca compreensão, um jornalista é alguém que aprende a ver o mundo e descrevê-lo sem muitas firulas. Quanto menos firulas melhor. Eu adoro firulas e sempre seria uma péssima jornalista se tentasse. A moça acima, a do vídeo, a Cristiana Lobo, merece a “coturnada” do Coronel. Nunca vi uma apologia tão grande a algo como aquela exposta, em forma de notícia, como seu depoimento sobre as diferenças entre Dilma e Lula. A coisa é tão artificial, para não dizer superficial, ao ponto de dizer a frase mais representativa deste governo: “a presidente Lula”. Só faltou mesmo dizer “a presidenta Lula”.

Contam que eles já tiveram um encontro furtivo para trocarem gentilezas e cortesias. Que nada! A Lula, digo o Dilma, digo a Dilma foi pedir a benção ao padrinho, e ambos em crise de abstinência, ela do Lula e ele do poder, devem ter tido o seguinte diálogo:

- Lula, meu amigo de fé, meu irmão, camarada! Me colocastes numa fria danada e agora já entrei na molhada do Rio de Janeiro. Imagine, eu estava dando os retoques nos meus cabelos, para ir a outra reunião ministerial (agora eu sei porque tirastes o Pallocci), quando vem o “saca-trapo” (aquele que tu gostavas de dar esporro logo de manhã) e me disse a respeito do Rio de Janeiro. Fiquei fula da vida, pois disseram que as mortes já tinha chegado a 500 e subindo. Tive que ir lá, meu amigo e pisar na lama. Que fedor!

- Dilminha, você foi porque quis. Eu não fui no ano passado e minha popularidade subiu. Este povo, Dilma, gosta é de discurso e metáforas de futebol. Bastaria você comparar a tragédia do Rio, com aquela que houve 60 anos atrás quando o Brasil perdeu a copa para o Uruguai, no Maracanã. Garanto com os vitimados ainda achariam que ficaram no lucro. Você está muito calada e não fez como eu lhe disse: Veja futebol, aprenda as regras e acompanhe o campeonato brasileiro. Torça pelo Coríntians e pelo Náutico, e não tem erro, é 87% na cabeça.

- Mas Lula, não é só a tragédia do Rio de Janeiro. Tem a tragédia no ministério. O Michel Temer disse que se eu não nomear mais ministros do PMDB, toda vez que eu aparecer em público, ele coloca a Marcela perto de mim. Tu já pensastes na humilhação!?

- É companheira, a Marisa também não gostou. Mas, não tem jeito, não tem botox no mundo que possa competir com a Marcela. O que é que o Temer tem que não eu não tenho?

- Eu também pergunto, o que é que a Marcela tem que eu não tenho?

- Menos companheira Dilma. Se você não sabe, está precisando é de um espelho ou de uma bengala. Mas, o que você quer, além destas cortesias?

- Nada Lula, eram só cortesias mesmo, como a Cristiana Lobo vai falar amanhã, na Globo News.

Isto é que é jornalismo. O fato e nada mais. Tão imparcial quanto o Blog Gustavo Pereira, de Bom Conselho (não disse que era por pouco tempo?), que "mata o boi e manda tirar o couro", ao invés de "matar a cobra e mostrar o pau". Meu Deus, eu que nunca tive coragem nem de matar uma galinha, quando vi aquelas fotos dos bois sendo descascados, fiquei enjoada mesmo. Nobre prefeita, mande fazer um matadouro em Lagoa de São José. Não pelos protestos dos vereadores, mas para evitar que eles usem aquelas fotos outra vez. Argh!!!

Estou quase terminando o curso. Voltarei em breve para o meu neto e outros parentes. E, se a providência divina me permitir, estarei lá em Bom Conselho pelo Carnaval, para organizar melhor a Papacagay. Quem não participou do 11º Encontro de Papacaceiros, pode ir a Bom Conselho, pois a Papacagay sairá. Eu espero e peço a Quirino: não marque sua festa para o Carnaval, e se o fizer, inclua os meus amigos GLS, como eles foram incluídos no Encontro que passou. Já mandaram me dizer que foi a glória!


Lucinha Peixotolucinhapeixoto@citltda.com

2 comentários:

Altamir Pinheiro disse...

LER OS ARTIGOS DE LUCINHA PEIXOTO É UMA TERAPIA À PARTE. ESSA INTELECTUAL FAZ DE SUA CANETA UM BRINQUEDO CULTURAL. VEJA A ASTÚCIA E AO MESMO TEMPO A HUMILDADE DESSA VULCÃO DO JORNALISMO AGRESTINO: “Não vou me aventurar aqui em discutir o que é e o que não é jornalismo. Para minha pouca compreensão, um jornalista é alguém que aprende a ver o mundo e descrevê-lo sem muitas firulas. Quanto menos firulas melhor. Eu adoro firulas e sempre seria uma péssima jornalista se tentasse”. NO TEXTO COMO UM TODO ELA MOSTRA SUA ELEGÂNCIA NO ESTILO E O COMPROMISSO COM OS FUNDAMENTOS DO BOM E DIRETO JORNALISMO( SEMPRE APLICA O REFRÃO DO DENTE POR DENTE E OLHO POR OLHO). O INTELECTUAL TOLSTOI JÁ DIZIA O SEGUINTE: “Se queres ser universal, escreve sobre a tua aldeia”. E COMO JORNALISTA AGRESTINA, ELA, DE POSSE DA CANETA DÁ UM SHOW DE BOLA, SOBRE BOM CONSELHO E O COTIDIANO. É POR ESSAS E OUTRAS QUE JAMAIS SENTARÁ NO BANCO DE RESERVAS. PELO CONTRÁRIO, SERÁ TITULAR SEMPRE. AFINAL DE CONTAS, AO EXPRIMIR-SE POR ESCRITO, ELA NÃO TEM CULPA DE PRATICAR O PURO JORNALISMO, ENQUANTO MUITOS FAZEM ASSESSORIA DE IMPRENSA DE PREFEITURINHAS DE INTERIOR...

Lucinha Peixoto disse...

Meu Caro Guerrilheiro da palavra e dos palavrões,

Fico sensibilizada com suas palavras, que parecem dizer que existem muitas coisas além das rosas do capibaribe no jornalismo. Mas, não sou eu. Obrigada, amigo e correligionário, pois não esqueci seus 5 votos em Bom Conselho. O problem é o Dr. Zenício, que eu apoiaria com todo prazer, parece que ele não quer topar a parada. Breve nos encontraremos para discutirmos nossa aldeia global, que é o Agreste Meridional. Um abraço e obrigada.

Lucinha Peixoto (Blog da CIT)