quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Fatos e Fotos




Hoje o Blog do Josias de Sousa publicou um diálogo, que não sei se fictício ou não, mas, é bom para refletir sobre o momento em que um novo salário mínimo vem à tona, e sobre o “mais do mesmo” da política brasileira. Veja o diálogo, que o autor diz ter se dado longe dos refletores, num gabinete do Planalto, entre dois auxiliares da Rainha Dilma, no qual eles concordavam em punir os deputados governistas que votassem contra o salário mínimo de R$ 545 ontem na câmara. Ei-lo:

— É inadmissível.

— Inaceitável.

— Onde é que nós estamos?

— Triste.

— Desmoraliza o governo.

— Sem dúvida.

— Não pode passar sem retaliação.

— De jeito nenhum.

— Corte de todas as emendas.

— Mas, mas...

— Todas. Sem piedade!

— Mas o Mantega já não cortou as emendas?

— Tem razão, cortou.

— Então, só matando!

— Matar eu não digo, mas podemos chamar o Anderson Silva.

— Anderson?!?!?

— Campeão de ultimate fighting. Derrubou Vitor Belfort em três minutos.

— Rápido assim?

— Um chute matador. No queixo. Nocaute!

— Não acha melhor a gente cortar os cargos de segundo escalão?

— Claro. Eu tava só brincando. Força bruta, nem pensar.

— Hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamás.

— Se bem que...

— O quê?

— Esse Anderson... Na cola do Lupi e do Paulinho. Não é má ideia.

— Pra bater?

— Não, não. Seria desumano. Ninguém merece.

— Tem razão. Nem o Paulinho.

— Mas... Um chutezinho no queixo.

— Sem muita força.

— Sim, claro, de raspão.

E depois de concordarem que um chute no queixo do Lupi e do Paulinho, mesmo sem muita força, faria bem ao governo, devem ter partido para o plenário para cumprir seu intento, desta vez no voto.

Com se diz, “não há como um governo depois do outro e uma eleição no meio”, e isto seria muito bom se tivéssemos uma oposição forte o suficiente, pelo menos de memória e de capacidade para mostrar aos eleitores, o grande estelionato eleitoral que vem acontecendo neste governo. Com a ilusão de que a austeridade é boa para o Brasil, o que quase sempre é verdade do ponto de vista macroeconômico, descamba-se para a política de fingir que nada justifica se opor a tais atitudes. Nem uma lembrança das promessas de campanha da Rainha. Por isto o PT é hoje governo e se assim a oposição continuar, pisando em ovos quebrados como se fossem inteiros, ficará ainda um bom tempo, se fazendo de oposição.

Parece até que há uma completa inversão de valores, como se tivessem mudado o rumo dos meridianos. Onde era direita, agora é esquerda e vice-versa. Onde se deveria ver o governo ver-se a oposição e vice-versa. Parece uma brincadeira. Fazem austeridade à custa do trabalhador, da mesma forma que foi feito no passado, pelo governo Fernando Henrique, e agora quem era a contra fica a favor e vice-versa.

Vejam a foto acima, para completar o título deste artigo. Ela foi tirada numa votação de aumento de salário mínimo no governo FHC, onde era proposto um aumento de mais de 19%, para ele. Nela estão (usando o texto do Blog Leite de Pato ) “Mercadante, o Irrevogável Revogável Doutor em Lulismo pela Unicamp. Atrás dele, o Exterminador de Sigilos Bancários, Antônio Palocci. Em primeiro plano, José Dirceu, chefe de uma ‘sofisticada organização criminosa’, cassado por corrupção e à direita, Ricardo Berzoini, caçador de velhinhos e responsável pela Bancoop, onde você comprava uma casa própria e recebia… uma pirocada.”

A pergunta é: quem está certo? Pelo o andar da carruagem, politicamente, eles estavam mais certo, quando faziam seu papel de oposição. Muitos dirão que esta é a política do “quanto pior melhor” característica do PT, e daqueles que usam a democracia sem o devido respeito a seus princípios, e aí vem outra pergunta: até quando a oposição no Brasil, se é que ainda existe, vai se comportar como boa moça, não usando os mesmos expedientes, que a outra usou para tomar seu namorado? Também não somos a favor de um chute no queixo, mas pelo menos lembrar ao namorado, que no passado, sua colega não era uma santa, e que já se agarrou com muito marmanjo sujo, não seria um pecado tão grande.

Pelo que sinto, nossa oposição vai ficar sem namorado um monte de tempo ainda, enquanto a amiga deita, rola e ainda chuta o seu grande amor. Será que vai morrer solteira?


Zezinho de Caetésjad67@citltda.com

Nenhum comentário: