quarta-feira, 2 de março de 2011

As ordens do Duque, que não é o de Caxias




Ao fazer hoje algo, que é um dos meus maiores prazeres, que é folhear um matutino de nossa capital, me deparei com o seguinte texto, em sua seção de Política:

“O governador Eduardo Campos (PSB) determinou ontem a todos os integrantes da Frente Popular de Pernambuco que coloquem um ´ponto final` nas críticas ao prefeito do Recife, João da Costa (PT). A ordem agora é não aumentar essa fissura. ´Se alguém fizer algo contrário, alimentando o noticiário com críticas à gestão municipal, estará desobedecendo o comando do líder maior da Frente, que é o governador. Essa ordem é geral`, revelou um integrante do alto escalão do Palácio do Campo das Princesas.

Na avaliação do líder socialista, o desgaste que o prefeito vem sofrendo em função do surgimento de novos nomes, incentivados pela base aliada, para substituí-lo na disputa de 2012, está favorecendo a oposição. ´Uma frase mal colocada não pode pôr em risco todo o processo. A eleição de João da Costa não será agora. O momento é de continuar buscando a unidade política e trabalharmos. Essa pendenga não interessa ao nosso campo político`, informou um interlocutor do governo.

A ´ordem` de Eduardo para que a base governista coloque as ´barbas de molho`, veio um dia após o prefeito fazer um desabafo. O petista disse à imprensa que era preciso colocar um ´freio de arrumação` tanto na Frente Popular de Pernambuco quanto na Frente do Recife. João da Costa chegou a declarar que sua paciência tinha limite e que essa conduta ´nada amigável` dos aliados poderia colocar em risco não só a Prefeitura do Recife, mas também a manutenção da Frente Popular de Pernambuco, comandada por Eduardo.
Em reserva, alguns aliados de Eduardo consideraram um erro estratégico a forma como o petista se colocou. ´Ele repassou para Eduardo a responsabilidade que é dele de dialogar com todo mundo. O prefeito tem é que conversar. Para piorar a situação, ele fala em tom de ameaça sobre a sucessão do governador, que é o maior cabo eleitoral dele. Enquanto João da Costa foi eleito com 51% de votos no Recife, o governador venceu com 80%`, comentou em reserva um governista.”

Se não fosse eu ter sido o primeiro a pegar o jornal no laboratório, o que raramente acontece e ele está todo direitinho, eu teria ficado ainda mais chocado como o que li. O Duque Eduardo, se é verdade que disse isto, resolveu assumir seu lugar dentro do reino. Tenta mostrar que aqui não é o “País das Maravilhas”, nem ele é Alice e muito menos o homem de lata. Talvez, pelos seus olhos, ele seja o gato.

Só com poderes mágicos pode-se transformar o fiasco da gestão do João da Costa em algo que o torne crível para se reeleger. Eu sinto muito em dizer que não foi só pela a doença que o acometeu, da qual graças a Deus, parece curado. É porque ele não tem jogo de cintura mesmo. Sua atitude em relação a quem o elegeu, o João Paulo, foi terrível. Coisa de “traíra” mesmo. Mas isto é o jeito petista de fazer política. Além disto, o Recife nunca teve tão abandonado, sujo, engarrafado, violento, e muitos mais outros adjetivos ruins que se possa imaginar.

Isto não é de hoje. O PT está há mais tempo como governo aqui no Recife, do que no Brasil, e a situação é a mesma. O governante atual não pode culpar o governante anterior, não só pela ingratidão (que acometeu o João II), mas sim, porque ele estava lá nos anos anteriores. Então ele faz parte do problema e não da solução. Qualquer semelhança com a situação da Rainha Dilma, não é mera coincidência.

Eu não tenho nenhum candidato aqui. Voto em Garanhuns (Coisas da burocracia eleitoral), mas vivo aqui agora. Mas, penso que o 2012 aqui vai ser uma briga de foice no escuro, e não adianta acender a luz, por que os briguentos estão cegos. Todos que pleiteiam o cargo gravitam em torno de Duque Eduardo, o que tem tudo para complicar sua vida (do Duque) política. Ele chegou àquele ponto onde o político precisa dá um chega prá lá, pelo menos naqueles que o incomodam mais, isto é, já estão deixando suas coxas feridas pela posição que ocupam. Isto tem que ser feito antes que todos comecem a reclamar de uma vez e o Duque fique só, com a espada na mão, mas sem ninguém para ouvi-lo.

É muito cedo para discutir a questão da sucessão do Recife em profundidade, mas, eu penso que o João da Costa, se já trocou o João Paulo, pelo Humberto Costa, pode muito bem começar um flerte com a Priscilla Krause. Se esta puxou ao pai, taí uma boa prefeita. E a cambada da Frente Popular de Pernambuco terá uma Duquesa dando as ordens.

Enquanto isto em Caetés....


Zezinho de Caetésjad67@citltda.com

Um comentário:

Altamir Pinheiro disse...

..........Enquanto isto em Caetés.... EM GARANHUNS O BLOG CHUMBO GROSSO TEM CONHECIMENTO E DOCUMENTOS DE FONTES SEGURAS E IDÔNEAS QUE A DIRETORA DO HOSPITAL REGIONAL DOM MOURA ACUMULA OU ACUMULOU ATÉ O ANO PASSADO 4 EMPREGOS E RECEBE SALÁRIOS DO EX-PREFEITO ZÉ DA LUZ; DO PREFEITO DE CAETÉS AÉCIO NORONHA; DA PREFEITA DE BOM CONSELHO JUDITE ALAPENHA, ALÉM DO CONTRA CHEQUE GORDO DO DOM MOURA... É POR ESSAS E OUTRAS QUE COMUNISTAS PREFEREM HILUX A FUSQUINHAS.........