sábado, 16 de abril de 2011

As muriçocas trouxeram o Felipe mais cedo, viva as muriçocas...



Esta semana fui ao “Deu nos Blogs” na A Gazeta Digital. Ainda é a melhor coluna informativa de Bom Conselho, pois há um ecletismo enorme na escolha das matérias (Zé Carlos e Eliúde), pois como se sabe, atualmente, o blogs de lá (28 nas contas do Poeta) trazem de tudo, e muitas vezes, coisas extremamente sem importância, do meu ponto de vista. O filtro que a AGD faz é precioso, pois mantém um fluxo informativo de qualidade.

Nesta ida encontrei uma postagem do Blog do Felipe Alapenha, que está igual a sua mãe, disse que iria descansar e terminou não “fondo”. Foi ótimo, porque eu já pensava em ficar mais um tempo sem notícias da prefeita pelo Blog Matriz, ou pelo Blog Filial. Transcrevo abaixo:

“E tome muriçoca!

Conforme eu disse aqui no blog, estive em Bom Conselho no último fim de semana. Para minha surpresa, acordei com um presente de boas vindas da noite da sexta para o sábado: exatas 19 mordidas de muriçoca só em uma das mãos. E tem gente que ainda me disse que na casa da prefeita não entrava muriçoca! Imagine se tivesse né? Eu que já não sou muito gordo, ia desaparecer!

Revoltado, e cumprindo minha função de bom cidadão, fui fazer minha reclamação à prefeita, para que desse um jeito nesta situação! Afinal, que é que tem que resolver tudo que é bronca da cidade, senão ela?

Na verdade, o que pouca gente sabe, devido ao trabalho de comunicação ZERO da prefeitura, é que ações já estão sendo realizadas, como a limpeza dos canais com aplicação de larvicidas, utilizando mão de obra. O trabalho é mais dificultado porque, em anos anteriores, havia a abertura das comportas do Açude da nação, que "lavava" os canais, facilitando o trabalho posterior. Pena que nem este recurso está disponível.”

E eu que já estava receiosa de ir a Bom Conselho, com medo do Poeta, de suas jumentinhas, do homem que as defenestrou e por tudo mais, agora estou com medo das muriçocas. Observem bem a narrativa do Felipe. Numa noite só ele foi picado 19 vezes, só em uma das mãos. Imagine o estado lastimável de todo o seu corpo, pois pelo calor que o Zé Carlos disse que estava fazendo ele não estava dormindo de cuecão. Fiquei com muita pena do menino Felipe, embora pior seja para o “povão”. Já pensou se o Felipe não tivesse um médico em casa. Teria que baixar o hospital, e pelo que se fala, a coisa lá tá preta, e não é só de muriçoca não. É que o hospital vai mal mesmo.

Agora imagine o que se passa lá na Rua do Sol, ou na ponta da Rua da Cadeia, ou mesmo da minha Praça da Bandeira, de onde nasci vendo nosso pendão hasteado, e por isso sou tão patriota. A mãe se acorda no meio da noite para amamentar o seu filhinho e ver que ele desapareceu. Depois de gritar pelo marido, que é guarda noturno e não pode ouvi-la, ela corre para a sala e encontra o bebê voando feito um pássaro. Ela se pergunta, será um pássaro será um avião, não, é mais um movimento social das muriçocas, levando o garoto, em um protesto contra os larvicidas da prefeitura.

A mãe numa luta insana contra os movimentos sociais consegue tomar seu filho ensanguentado dos hostis invasores. E isto se repete por dias e dias, lugares e lugares da cidade. Dizem que o Roberto Lira, o mais famoso tenista de Bom Conselho, na atualidade, e que talvez seja considerado o melhor de lá em todos os tempos, já foi sondado para usar suas raquetes possantes contra as muriçocas. Já há até raquetes eletrificadas para esta missão. Na Rua 15 de Novembro, um pai de família tomou um choque que caiu desmaiado no quintal de casa, e foi encontrado, lá na fazendo de Seu Lírio, carregado pelas muriçocas.

O pior disto tudo é que está comprovado que a muriçoca é bem parecida com o mosquito da dengue. São primos, parece. E quando um aparece o outro também o faz, revezando-se, um morde de dia e outro morde de noite. Mas parece que graças à reclamação do Felipe, as muriçocas estão com os dias contados, e serão em breve exterminadas de uma vez.

Tanto que se sentirem algum zumbido à noite e uma picadinha de leve, foi apenas porque a comunicação ZERO da prefeitura ainda vai chegar com o memorando para acabar com o restante. Até que ela chegue, escondam suas mãos.

Seja bem-vindo de volta ao batente Felipe, ainda temos muito o que conversar, sobre estes e outros assuntos pendentes.

Lucinha Peixoto

Nenhum comentário: