segunda-feira, 25 de abril de 2011

Desenterraram o Timbu. Missão quase impossível.




Ontem fui à casa da Lucinha, sendo um convidado especial para o almoço e posterior olhadela no jogo entre o Náutico x Sport. Não vi todo. Quando o Sport fez o segundo gol, eu tive que me afastar. Não foi pelo placar, mas por uma obrigação familiar. Penso que não perdi muita coisa do jogo neste intervalo, pois quando cheguei em casa ainda continuava 2 x 0 contra o Timbu.

Eu já tinha observado, e aqueles mais antenados também, a grama de outra cor perto de umas da baliza na Ilha do Retiro. Tenho certeza, ali era o jazigo do timbu e ele não estava mais lá. O trabalho de exumação havia sido feito na calada da noite, e a grama replantada para não mostrar a fúria assassina dos caçadores de hexa.

Mesmo assim, ciente do que pode acontecer, ainda vibrei com o único gol do alvirubro. Era uma pequena esperança de que os restos mortais do timbu tenham sido procurados, mas não encontrados. Esta esperança durou até o Ciro, que já fazia 5 anos que não marcava gol, marcasse novamente. Aí não tive dúvida mais nenhuma. Ali não jazia mais o timbu que nos garantia o luxo de sermos os únicos hexa campeões.

Em entrevista logo após o jogo o técnico do Náutico disse, ofegante como convém mesmo a um técnico, que o retrospecto de jogos nos Aflitos permitia afirmar que o time ainda tem grandes possibilidades de reverter o resultado. O que ele não sabia, ou fingiu não saber, igual ao que Zezinho diz do Lula e do mensalão, era que haviam desenterrado o timbu coroado no silêncio da madrugada.

Eu vi, e talvez muitos tenham visto o pai de santo recebendo o dinheiro na cabine de honra, da Ilha pois já considerava que ele honrou a classe, desfazendo o que foi feito há mais de 20 anos atrás. Eu notei um certo rebuliço na entrega do dinheiro e depois me foi relatado que o babalorixá saiu reclamando e com raiva, do encontro. Então alvirubros, ainda resta uma esperança que o Sport tenha repetido o que fez no passado, dando um xexo na divindade, como no caso do boi. Se isto realmente aconteceu, a divindade, que recebeu o boi com muito tempo de atraso, agora pode se vingar, e no próximo domingo, passar por cima do babalorixá e do Sport, mandando o Náutico para a final contra o Santa Cruz.

Então amigos não desesperem, pois mesmo sem o timbu enterrado ainda poderemos manter o hexa exclusivo. Vocês perguntarão, e o Santa Cruz não conta? Eu respondo depois que o Fernando Bezerra Coelho foi seu presidente, implantou-se uma urucubaca tão forte no Arruda, que mesmo que o timbu tenha saído da cova cantando e dançando lambada, o Santa Cruz não é páreo para mais este campeonato. E, se o Sporto não pagou direito o trabalho, mesmo que o Náutico perca, ainda seremos exclusivamente hexa, pois quem vai está protegido pela divindade é o Santa Cruz. Não tem divindade que aguente dois xexos consecutivos sem reação.

O jogo já havia terminado e a Lucinha me telefonou para saber se eu havia resolvido o problema pelo qual sai e fio prá minha casa. Ela estava mais pessimista do que eu e disse:

- Jameson, o Fernando Bezerra Coelho é tão pé frio, que mesmo afastado para ser ministro do poste, sua ziquizira ainda está fazendo efeito no Arruda. Eu tinha esperança que ele a levasse para o governo do PT, e ele levou, pois a coisa parece que já está dando água. Mas, era tão grande o pé frio dele, que ficou o calcanhar, ou o chulé no tricolor. Sinto muito pelo nosso hexa, mais, soube que o Santa Cruz é o time do censurador Ronaldo César. Pelo menos se o Santa perder não ficarei tão triste com a perda do hexa.

Eu, que não entendo de política, nem nada, desconversei, disse que estava tudo bem e espero que ela esteja errada. Quarta-feira veremos. Por enquanto, hexa ainda é luxo.

Jameson Pinheiro

Nenhum comentário: