segunda-feira, 25 de abril de 2011

Os Dilemas de um poste enganado



Todos estão vendo hoje que andar de automóvel ficou mais caro. A gasolina, sim, aquela mesma que foi motivo de tanta confusão lá pelos anos 70, e mais recentemente, por algumas guerras nas regiões produtoras, está começando a pressionar a inflação. Fala-se já em um apagão de combustível. Acho um exagero, mas não custa ficar de olho.

Dizem que o aumento não é nem pela gasolina em si, mas pelo aumento do preço do álcool. O pessoal do exterior está comendo mais açúcar, o preço sobe, os produtores deixam de produzir álcool para produzir o doce produto e falta álcool para misturar na gasolina. Não dá outra. Para colocar combustível no “flex” comprado confiando “no compre que o governo garante”, já não contamos com o nosso álcool. Mesmo, sem ainda faltar este produto para produzir a Caninha 51, tão a gosto do meu conterrâneo Lula, sua sucessora já começa a se preocupar.

Em meus cursos de especialização em Economia, havia um professor que sempre citava um economista americano (sempre eles) que dizia: “Não há almoço grátis!”. Quando alguém não paga pelo almoço é porque outro pagou por ele. É por isso que uma grande parte do Governo, vive comendo às nossas custas, e o que é pior, distribuindo almoços gratuitos, e que é pago com o nosso dinheirinho de impostos. Teríamos uma revolução neste país se as pessoas entendessem este simples fato, que é a base da Economia como campo de estudo, e dizem que é fazer escolhas dentro de um ambiente de escassez. E isto se aplica ao governo e aos políticos.

Hoje vi no Blog do Roberto Almeida que em minha terra, Caetés, está havendo um recrudescimento da violência devido à ausência do prefeito, e alegando que isto é quase uma lei, citando também o caso do prefeito de Recife, João da Costa, que enquanto as pessoas morriam debaixo de chuva ele saracoteava lá pela Espanha. Quando voltou, foi questionado no meio da rua por um senhor, que o criticou publicamente, pelo seu comportamento. O que o jornalista acha que é um vergonha. Eu não sei o que ele quis realmente dizer com “vergonha”. Se foi vergonhoso porque ele passou um pito no prefeito, ou se por ele só ter feito isto. Pois nos países mais civilizados costumam jogar ovos e tomates neste caso. Por que? Porque todos sabem que o João da Costa está gastando nosso dinheirinho, e o eleitor merece respeito, e diante da situação, faltou tomate. É uma vergonha.

Comecei esta texto para dizer que a Dilma, com a herança maldita, está numa armadilha em relação ao precioso combustível poluidor. Já há algum tempo os acionistas da Petrobrás estão pagando o subsídio da gasolina. Tudo bem. A empresa é pública e apenas os acionistas minoritários, que são de maior e vacinados compraram suas ações. Podem até pagar para conter a inflação. Mas agora, para Dilma não ficar conhecida como a mulher que trouxe a inflação de volta, o que vai irritar mais ainda a Lucinha Peixoto, pois prá ela mulher só deveria trazer coisas boas, cogita-se em reduzir a CIDE, que é a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, que nada mais é que um imposto sobre combustíveis, só para a gasolina não subir. Esta contribuição ou imposto cobrado sobre os combustíveis financia investimentos em melhoria de infraestrutura de transportes.

Qual a mágica então? A Petrobrás aumenta o preço da gasolina que é cobrado as distribuidoras e o impacto é neutralizado com a queda da CIDE. Antes de continuar, me lembrei, e quem viu também se lembra, que este imposto foi motivo de uma pegadinha do Garotinho para Lula num debate entre candidatos tempos atrás. O Lula não sabia o que era isto e enrolou na resposta o tempo todo. Penso que hoje quem não sabe é a Dilma. Ora, isto seria perfeito. A Petrobrás não perde e o consumidor não paga mais.

No entanto isto só estaria perfeito mesmo, se o economista americano estivesse errado. Aí alguém está almoçando de graça? Claro que não. Os usuários das estradas brasileiras, onde tantos seguiram o Cristo na Semana Santa, morrendo com ele, embora não para nos salvar, é que pagaremos o almoço. Enquanto os donos de carros, não arcarão com os custos do aumento por um lado, por outro pagam com sua vida em rodovias esburacadas. É uma questão de escolha. Na situação de escassez em que nos encontramos, um erro nas prioridades podem nos levar à falência como civilização. Já erramos adotando, num país enorme como o nosso, quando enfatizamos as rodovias em detrimentos das estradas de ferro e hidrovias. Os otimistas dizem, mas agora vamos ter o pré-sal, nadaremos de braçada no petróleo, num período em que o mundo civilizado já se mobiliza por uma alternativa viável, até para sobrevivência do planeta. E ainda vamos subsidiar a gasolina com atitudes mirabolantes, enquanto, pasmem, algo que foi a prioridade número 1 deste governo, os biocombustíveis, está sendo relegado, em prol de um sonho que está embaixo da terra.

Rezemos para que o tamanho do almoço que este governo está comendo não seja tão grande que não possamos pagar com o nosso trabalho. Mas, se assim continuar, brevemente, pagaremos este repasto com a nossa Amazônia. Pois não existe almoço grátis!

Zezinho de Caetés

7 comentários:

Altamir Pinheiro disse...

EM QUE PESE O ARTIGO ESTÁ IRREPARÁVEL, MAIS UMA VEZ A IMAGEM É ENCANTADORA. REFERINDO-SE ESTRITAMENTE AOS CAMPOS DA INFLAÇÃO QUE VEM POR ÁI E O AUMENTO DO COMBUSTÍVEL PROPRIAMENTE DITO, O FATO É QUE A BRUXA DO 71 ESTÁ NUA, ALIÁS, SEMPRE ESTEVE. NO MÁXIMO VESTE UM TAPA-SEXO COM OS DIZERES: “S.O.S. SEBOSO!!!”.

Blog Chumbo Grosso disse...

NO BRASIL, TEM MAIS GADO DO QUE GENTE. QUANTO AO PREÇO DO BIFE..........
SÓ NESSE GOVERNO DO POSTE, OS JUROS AUMENTARAM 3 VEZES. ENQUANTO ISSO, A GASTANÇA DOS CARTÕES CARTÕES CORPORATIVOS..........
O BRASIL É AUTO SUFICIENTE EM PETRÓLEO. INCLUSIVE, O SEBOSO DE CAETÉS(NO SEU SONHO MEGALOMANÍACO) DESCOBRIU UM TAL DE PRÉ-SAL QUE VAI LEVAR O BRASIL A SER MEMBRO DA OPEP(?). ENQUANTO ISSO, DE UMA SÓ TACADA, A BRUXA DO 71 AUMENTOU A GASOLINA EM 20%.........
NA VERDADE, VIVEMOS NUM CÉU DE BRIGADEIRO. NÃO É À TOA QUE ESTE É UM PAÍS QUE TEM DINHEIRO A FOLE PARA COPA DO MUNDO, OLIMPÍADAS E TREM-BALA..........
NA VERDADE, TUDO ISSO É VOMITAR GASOLINA NAS LABAREDAS.

Anônimo disse...

Zezinho creio que você esteja mal-informado sobre a política em Caetés.Postei esse comentário no blog do Roberto Almeida.

É de espantar a parcialidade(que estava sumida,diga-se de passagem) com que Roberto Almeida trata a situação em Catés.Situação no sentido de poder político.

Já postou matérias sobre a saúde,onde vimos que infelizmente só os oposicionistas são ouvidos. Brevemente Caetés estará recebendo um prêmio nacional por sua qualidade e investimento nessa área,quero vê a cara dessas pessoas(oposição) de pequenez extrema quando virem tal premiação.

Já tentaram mentir de todas as formas sobre a merenda escolar,sem saberem se foi ou não repassado os recursos para tal área.Hoje a prefeitura banca a merenda escolar sozinha.

Falta falar em calçamento e saneamento mais até agora nenhum veio falaciar sobre o assunto.

Dizer que Caetés está abandonada é de uma irresponsabilidade enorme,é não respeitar o poder público em caetés,além de afrontar o judiciário que se faz presente na cidade.Saibam que temos juízes e promotores com total preparo e amparo da lei para tratarem dessas pendências administrativa.Não joguem para platéia por favor.

Hoje estive visitando a cidade e fui ao hospital municipal em Caetés,vejam só o que presenciei:
08(oito) pacientes de CAPOEIRAS,esperando atendimento na área de RADIOLOGIA. 18(dezoito) pacientes de CANHOTINHO,esperando pelo mesmo atendimento. 3(três) pacientes de JUCATI na área de laboratório.E mais 2(dois) pacientes vindo de GARANHUNS,esperando uma vaga para fazer uma RESSONÂNCIA MAGNÉTICA através de um convênio entre CAETÈS e uma clínica em CARUARU.Essa semana mais duas ambulâncias estarão chegando ao nosso hospital,sem alarde e propaganda boba,pois o povo sabe de nosso compromisso.

Nas outras pequenas cidades deste agreste eu já disse e reafirmo,como nunca tiveram um líder trabalhador e moderno o lema é o seguinte:
QUEM FAZ O MÍNIMO SE TORNA O MÁXIMO.

Vejam os números da violência em Caetés entrendo na página da SDS,virão que somos uma cidade pacata e nossos números são inexpressivos nessa área.Temos um comércio forte e uma classe média em ascensão,e o número de assaltos e roubos são inexpressivos.PAREM DE FALACIAR e arranjar fatos políticos para ajudarem a uma OPOSIÇÃO FRACA E FRAGMENTADA,não somos bobos,somos politizados.

Acho que a senhora ESTELA(que já está estilando faz tempo) deveria respeitar a autoridade constituída que é nosso prefeito Áercio,e deixar de ser irresponsável e polemizadora.
Se perdeu a eleição tente ganhar limpo.Teremos outro embate próximo ano.Pode ser Áercio de novo ou pode ser SAMPAINHO né comadre.Apresente o seu candidato e o defenda sem atacar a honra e tendo mais respeito pelo adversário.Não se ganha na força,se ganha nas urnas com o apoio popular(isso nós temos de sobra,até para emprestar um pouquinho se quiser) Roberto Almeida eu defendo o defensável.
Einstein,recife/PE

Hadriel disse...

O economista citado era o Milton Friedman, o papa do neoliberalismo, da Escola de Chicago, Illinois-EUA.

O GUERRILHEIRO disse...

COM A INFLAÇÃO EXPLODINDO;
FINAL DO SEGURO-DESEMPREGO;
PREÇO DA GASOLINA NOS ARES(20%);
GASTANÇA DESCONTROLADA;
TÔ COM UMA LIGEIRA DESCONFIANÇA QUE ESSA ESQUERDA - CAVIAR - TUPINIQUIM DO PT QUEIRA IMPLANTAR AQUI NO BRASIL UM CAPITALISMO À CHINESA. ATÉ AÍ TUDO BEM. O GRAVE E SE ELES COLOCAREM NESSE PACOTE O “BALA NA NUCA”...

Zezinho de Caetés disse...

Agradeço os comentários de todos. Apenas nada tenho a dizer quanto a situação política atual de minha terra, mas o Einstein, que parece ser de lá, agradeço as informações, que serão sempre registradas para o futuro. Agradeço ao Hadriel, cujo blog sempre leio, sobre a informação do nome do economista. Quanto ao Altamir, sempre impactante nos comentários, sempre agradeci e agradeço mais uma vez.

Zezinho de Caetés

PISTOLEIRO DE ALUGUEL disse...

Quanto a "BALA NA NUCA", tudo bem. O pior é cobrar e mandar na conta da luz o valor da bala.