domingo, 1 de maio de 2011

O tempo é o senhor da razão



Sei que estou devendo o restante da novela do Casamento em Seráfia, mas, hoje é domingo, acabei de chegar da missa e estou sem cabeça para falar do casamento da Doralice Peixoto, mas, baixem o seu nível de ansiedade, que brevemente terão a continuação. É que ontem só escrevi no Mural da AGD. Já estou craque nos 1000 toques. Nos 140 do Twitter ainda não estou habituada.

O que escrevi no Mural dizia respeito ao conhecimento de outra faceta da personalidade do Poeta. Ele também é filósofo. E filosofa que é uma beleza. Faz cada pergunta embaraçosa que dá vertigem em algumas das autoridades do município. Imaginem perguntar à prefeita, que Luis Clério orientou para se preservar dentro da liturgia do cargo, e não responder aos blogs (exceto para responder ao jornalista da A Gazeta, que por sinal o DP recebeu hoje e ainda não nos passou), se ainda iria sair alguém de sua administração.

O Felipe, comentou a postagem na filial do blog da Judith, que era ela quem mandava e pronto. E é mesmo. Quando ela disse que ia sair, ia sair, mas quando disse que ia ficar, ficou, e ponto final. E como disse o Felipe, “o tempo é o senhor da razão”. Como esta frase ficou muito ligada ao nome do Fernando Collor, que estava correto, pois o tempo passa, o tempo voa e o Fernandinho continua numa boa, de braços dados com Lula e gritando impropérios de cima do poste, eu resolvi verificar quem disse esta frase. Não encontrei quem a disse deste modo, mas, encontrei em que livro ela se baseia. Sem surpresa nenhuma é na Bíblia, em Eclesiastes 3. A surpresa é eu pensar que o Collor algum dia leu a Bíblia. Veja o texto e fiquem com Deus, espero que depois de ir à missa:

“1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

2 Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

3 Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;

4 Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;

5 Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;

6 Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;

7 Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;

8 Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.

9 Que proveito tem o trabalhador naquilo em que trabalha?

10 Tenho visto o trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar.

11 Tudo fez formoso em seu tempo; também pós o mundo no coraçäo do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim.

12 Já tenho entendido que näo há coisa melhor para eles do que alegrar-se e fazer bem na sua vida;

13 E também que todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus.

14 Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar; e isto faz Deus para que haja temor diante dele.

15 O que é, já foi; e o que há de ser, também já foi; e Deus pede conta do que passou.

16 Vi mais debaixo do sol que no lugar do juízo havia impiedade, e no lugar da justiça havia iniqüidade.

17 Eu disse no meu coraçäo: Deus julgará o justo e o ímpio; porque há um tempo para todo o propósito e para toda a obra.

18 Disse eu no meu coraçäo, quanto a condiçäo dos filhos dos homens, que Deus os provaria, para que assim pudessem ver que säo em si mesmos como os animais.

19 Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais, e lhes sucede a mesma coisa; como morre um, assim morre o outro; e todos têm o mesmo fólego, e a vantagem dos homens sobre os animais näo é nenhuma, porque todos säo vaidade.

20 Todos väo para um lugar; todos foram feitos do pó, e todos voltaräo ao pó.

21 Quem sabe que o fólego do homem vai para cima, e que o fólego dos animais vai para baixo da terra?

22 Assim que tenho visto que näo há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras, porque essa é a sua porçäo; pois quem o fará voltar para ver o que será depois dele?”

Lucinha Peixoto

P.S.: Já havia terminado, mas antes de enviar para o Zezinho publicar, li seu texto, e vi que hoje é Dia do Trabalho. Parabéns aos trabalhadores, inclusive aos palestrantes de milhões de dólares.

LP

Nenhum comentário: