terça-feira, 3 de maio de 2011

Onde nasceu o Lula?



Algum tempo atrás, falando de Lula, como sempre, pois foi por causa dele que aprendi a fazer oposição ao seu próprio governo, escrevi o seguinte, dentro de outro contexto (ver aqui):

“Como sempre, muito informal, quase igual como andávamos em Vargem Comprida (antigo nome de Caetés que, às vezes é também chamado de Vargem Grande) muito tempo atrás. Calça de suspensório de pano, sem camisa e de pés descalços. E em sua terra, sua informalidade comove muito mais. Quando ele disse que o açude na frente de sua casa, onde tomamos banho, escondidos de dona Lindu e de minha mãe, parecia muito maior do que era quando ele voltou a primeira vez a Caetés, me deu um arrepio. Quando ele falou do pé de mulungu, onde trepávamos, não suportei e fui às lágrimas. A entrega de um computador a um aluno não era mais relevante para mim, diante de tantas imagens de nossa infância.”

Antes de prosseguir comigo, vejam o filme que vi esta semana na TV:

Imediatamente, me veio a mente perguntar: “Onde nasceu o Lula? Em Caetés, Garanhuns ou São Paulo?” Antes não tinha a menor duvida. Ele era de Garanhuns, na certidão de nascimento e tudo. Depois nosso sítio passou a cidade e agora se diz que ele de Caetés. Mas, até hoje, oficialmente, ele nasceu em Garanhuns. Eu achava isto uma questão bizantina. O que importava isto? Até que vi o filme acima, sobre a nacionalidade de Barack Obama.

Vejam com é a oposição num país onde funciona um regime democrático maduro. Até as besteiras contam. E muitas vezes são um tiro no pé. O Obama, além de provar que nasceu nos Estados Unidos ainda faz piada sobre o oposicionista que abriu o debate. No entanto, suponha que o Obama não tivesse esta prova, provavelmente não se elegeria presidente em 2012. E, diante das últimas notícias da morte de Bin Ladden, para tirá-lo da Casa Branca, a oposição vai precisar provar que o Osama está vivo. E já estão começando a querer provar.

Aí pensei aqui, numa possibilidade concreta, quando em 2012 o Lula aportar por aqui para disputar a prefeitura de Garanhuns, pois como sabemos, dificilmente ele suportará 4 anos fora do poder. A questão de sua naturalidade será de extrema importância. Hoje, como oposicionista que sou, digo que ele nasceu em Caetés, e se quiser ser prefeito, usando seus vínculos natalícios, deverá ser candidato lá e não na terra de Simoa Gomes. Já sei o que os lulistas vão dizer, sobre os documentos oficiais, etc. etc. Mas não adianta o Lula nasceu em Vargem Comprida e pronto.

Mas diante de tanta política e politicagem, o Zé Carlos, que não é bobo nem nada, pois já está colocando as manguinhas de fora com os artigos sobre privatização da BR-232, poderá alegar que o Lula nasceu mesmo foi em Bom Conselho, e assim ele só poderá ser prefeito por lá. A intenção é óbvia. Com Lula prefeito de Bom Conselho, todas as BRs que chegam até lá serão triplicadas, e ele poderá ir mais àquela bela cidade, pegar notícias fresquinhas, ao invés de ficar sempre copiando e colando dos blogs.

Uma estória para justificar isto é tão fácil para Lucinha Peixoto criar que dá até para imaginar.

“Dona Lindu e o pai de Lula, em suas andanças pela região, ela num burrinho e ele puxando o bichinho, chegaram a uma estrebaria, onde hoje é a fábrica da Brasil Foods. Dona Lindu, grávida de nove meses já mostrava no rosto os sinais das dores do parto.
Aristides, o marido, viu que ela não aguentaria chegar até a casa mais próxima, ajeitou-a ali mesmo, entre uma jumentinha e uma cabritinha, e ali nasceu o Lula.”

Para chegar à história da estrela cadente, os reis magos e outros detalhes, não precisa de muita imaginação. Eu só não sei é se a Lucinha toparia escrever uma estória destas. De qualquer maneira, as oposições do Agreste Meridional que já comecem a preparar histórias, pois, com o que está acontecendo na política deste país, só falta mesmo o Lula ser candidato a prefeito. E como, pode ser provado facilmente, com estórias do tipo, que ele nasceu mesmo foi em São Paulo, o Zé Serra que se cuide se não quiser terminar seus dias políticos como presidente do PSDEMB.

Zezinho de Caetés

Nenhum comentário: