quinta-feira, 9 de junho de 2011

Para maiores de 40 anos



Sempre reproduzi aqui os artigos da Atenéia Feijó, desde que éramos “marinetes” de primeira hora. Hoje não sou mais tanto. Deixei o PV, embora ainda lute pela causa verde. O PV hoje no nível nacional luta mais pelo Greenpeace do que pelo Brasil, no nível Estadual se uniu ao Conde Eduardo, mudando o significado do V da sigla para Vermelho. Resta uma esperança no nível municipal, onde eu soube que o Zé Arnaldo vai se filiar. Vamos ver.

Por falar em Ecologia, vi no Deu dos Blogs da AGD, que estão julgando a fusão da Perdigão com a Sadia, que gerou a BR Foods que tanto tem influência em Bom Conselho. Caros membros do PV, do verde e não do vermelho. Fiquem de olho nesta companhia e vejam por trás da pregação ecológica que ela traz. Nem sempre o que se chama de progresso é bom para os nossos netos.

Mas eu já estou me desviando do meu objetivo ao sentar, que era reproduzir o texto da jornalista que comecei citando, e que me deu uma alegria danada. Tanto que dei o mesmo título dele ao meu. Leiam e lá embaixo eu dou o arremate.

“Ótima notícia: estudos comprovam que o ápice mental se dá a partir dos 40 anos. Raciocina-se melhor na chamada meia idade. Num mundo que envelhece com o aumento da expectativa de vida é animador saber disso. Embora as ardilosas raposas do cenário político vivam a confirmar a tese, ostensivamente, faz tempo. Mas aqui, o assunto é outro.

Sabia-se desde o final do século XX que o cérebro degenera por falta de estímulo, excesso de estresse ou má circulação sanguínea. Então, pesquisas foram feitas para evitar que isso aconteça.

Alimentação adequada, prática de exercícios, meditação e outros remédios preventivos começaram a ser disseminados a fim de evitar o mal mais temido pela geração pós-segunda guerra mundial: Alzheimer. E, infelizmente, a vida moderna não disponibiliza mais, como antigamente, atenção familiar para "velhinhas e velhinhos caducos".

Ressabiados com o envelhecimento à espreita, os mais curiosos (ou preocupados...) aprenderam que pequenos esquecimentos não chegam a ser dramáticos. E ninguém está limitado a um determinado número de neurônios. As células cerebrais têm ramificações, que se ligam umas com as outras, por onde viaja o pensamento. Quanto mais conexões, melhor o funcionamento do cérebro.

O que não é novidade. Desconhecia-se, porém, que o desenvolvimento intelectual atinge seu ponto máximo após os 40 anos e segue assim até bem depois dos 60. No topo.

Em reportagem publicada em O Globo (05 de junho), Roberta Jansen apresenta pesquisas recentes revelando que na meia idade, realmente, a mente está no auge. Jansen se baseia em Bárbara Strauch, jornalista de 56 anos, editora de ciência do "New York Times", que reuniu os novos estudos sobre o tema no seu recém-lançado livro "O melhor cérebro da sua vida" (Ed.Zahar).

Esses estudos reconhecem também que nessa faixa de idade há maior dificuldade de concentração e alguma lentidão para aprender novas tecnologias. Só que o cérebro não é bobo. Ele compensa essas perdas usando as experiências acumuladas em novas conexões; mais talentosas e competentes.

Por exemplo. Pesquisa da Universidade de Stanford num simulador de vôo com 118 pilotos, com idades variando dos 40 aos 69 anos, revelou que os mais velhos foram mais eficientes. Mesmo levando mais tempo para aprender a operar o equipamento, saíram-se melhor no que, de fato, era importante: evitar um acidente e manter o avião no ar. Lá vamos nós...”

Eu não disse. Quanto mais dizem que eu morri, mais a Ciência me ajuda a ficar viva. Eu já tenho mais de 40 anos, portanto estou na idade do cérebro bom, e ficando cada vez melhor. A tese que os cientistas levantam eu já vinha provando em mim mesmo todo o tempo.

Como disse uma jornalista gaúcha, eu era um ciberfóbica. Tinha um medo danado de computadores. Sonhava até com eles me engolindo e me digerindo com as placas que parecem o intestino delgado. Hoje já sento assim, teclo, e ele é meu melhor amigo.

Se fizessem o teste feito com as 118 pessoas, citado no texto da Atenéia, com os blogueiros de Bom Conselho, o resultado seria o mesmo. Eu sei que em nossa cidade, segundo o poeta já temos mais de 118 blogs, pois existem até blog secreto. Dizem que o Jodeval tem um, e há notícias que um conterrâneo de Brasília tem outro, que pertencem a esta categoria. Ou seja, para eles só lerem o que gostam sem receber nenhum crítica, eles escrevem um blog secreto, só eles escrevem e só eles lêem. Mesmo assim, como ambos já estão na boa idade (agora eu descobri de onde vem este conceito), seus blogs devem ser muito bons, seus cérebros estão tinindo.

É claro que existem pessoas com um cérebro bom, com menos idade, e que tem blogs em Bom Conselho, mas eu garanto que se o Diácono Di, fizesse o seu Blog seria um sucesso. Como também existem cérebros ruim de idade mais avançada, como por exemplo, o Sr. Ccsta, que fez um Blog onde só escreveu um única vez. Faltou fôlego.

Como vocês sabem isto não é exato. É mais como a medicina, depende muito do paciente. Embora a regra se confirme em um blogueiro muito novo de Bom Conselho. Criou um blog muito bonito, que já hoje tem mais de 500 postagem em poucos meses, mas que ele mesmo só escreveu umas 3. Numa dessas 3 diz que eu morri. Eu fiquei furiosa. Não porque tivesse morrido, pois estaria hoje com Deus, mas sim, porque é uma trabalheira danada provar que estou viva. É muita burocracia.

Lucinha Peixoto

Um comentário:

Tamiarana Bezerra disse...

Cara lucinha,sou sua admiradora por sua postura e por seus conhecimentos.O gabinete da prefeita fica num primeiro andar anexo ao setor administrativo da prefeitura.Até o momento o seu acesso se dá através de escada.A prefeita vai mudar o local do seu gabinete,ou se Maomé não vai a montanha,a montanha vai a Maomé?.Um abraço!. TAMIARANA.