quarta-feira, 22 de junho de 2011

Seu Salviano e o Forróbom




Ana passado eu estive no Forróbom. Aguentei metade dos dias. Desta vez suportei dois dias e mesmo assim porque no primeiro, só passei pela frente, quando me dirigia ao bairro de São Rafael prá falar com meu amigo Seu Salviano. Ele anda um pouco adoentado e não sabe muito bem o que está se passando, a não ser pelas informações que lhe são repassadas pela sua filha Ritinha. Embora continue antenado na internet, e cada vez com mais prática.

Ultimamente, com estas notícias relativas a rastreamento de IP,s, ele como todo Bom Conselho conectado está com medo de tudo. Parece uma neurose coletiva e os boatos a respeito são muitos. O Felipe Alapenha, que eu vi saracoteando pela monumental estrutura do Forrobóm talvez ainda não saiba o mal que fez a Bom Conselho com esta história mal contada de que seria um contumaz rastreador de IP,s.

Principalmente, o Seu Salviano que tem sua filha professora do setor público. Encontrei com o Zé Pilintra. E não esperem que eu vá divulgar sua verdadeira identidade. Ao contrário, o aconselhei a preservá-la, pois sei que ele pode fazer mais o bem a Bom Conselho, do que certas pessoas que pensam, que divulgando seus nomes de batismo, o tornam, inteligentes, éticas e boas. Ledo engano, eu sempre gostei mais do Álvaro de Campos do que do Fernando Pessoa.

Este texto é apenas uma transcrição livre de nossa conversa, franca e amiga como sempre acontece.

- Como é, Seu Salviano, nós viemos aqui para tomar o gostoso café da Ritinha ou prá conversar?

- Meu caro DP, eu hoje preferia ficar só no café da Ritinha. Ando tão enjoado! Não sei se é “mal de velho”, que um dia lhe pegará, ou se é pelo rumo que as coisas estão tomando aqui em nossa terra. Eu nunca tinha visto nada igual. Aqui não se fala mais em saneamento básico, escolas, hospitais, enfim, obras de infraestrutura . Só se fala em sopão e forró. Este foi o pior legado do governo Lula ao nosso povo, e que foi tão bem entendido pelos nossos políticos ansiosos por votos.

- Como assim Seu Salviano?

- Vejam que desde o ano passado que o Açude da Nação estourou e nem isto fez a festa parar, só se fala em Forróbom. Isto só ocorria nas épocas da campanha política, eram os “showmícios”, que parece não existem mais. Agora é o ano todo, natal, carnaval, São João, 7 de setembro. Os showmícios são permanentes. Isto é que dá voto, e o povo gosta! Logo no dia seguinte, como Ritinha sempre fala vai reclamar que não há merenda na escola e que faltou professora, e seu filho não sabe o “a”. Vai ao hospital e espera durante 8 horas para saber que tem “espinhela caída” e não tem remédio em estoque. Isto quando o médico não o manda prá Garanhuns. Aqui na comunidade, com um pouco de exagero e jocosidade, (e a Lucinha como vai, ela é da pesada, quando ela vier aqui um dia traga ela prá me ver), eu diria que de dia falta água e de noite falta luz na casa que tem uma privada é milagre de Jesus. E assim vai, quando se verifica que há denúncias pelo rádio, junta-se a equipe da prefeitura para resolver o problema. Como? Abrindo um sopão ou fazendo novo show com esta bandas caça níqueis que estão por ai todo o tempo.

- Mas, Seu Salviano, o que eu soube é que o povo adora as festas, como o governo do povo não deveria satisfazê-lo?!

- Ora, caro jovem. O povo adorou condenar Jesus. Adorava ver as execuções na idade média, chegando ao absurdo, e tá aí a Ritinha que não me deixa mentir, de certos governantes enforcarem inocentes para dar diversão ao povo. Lembra dos gladiadores que eram alimentos de leões em Roma? Quem você pensa que urrava e aplaudia Hitler em seus discursos? Só para ficar nas chamadas ditaduras. E você acha que ao dá voto ao analfabeto nossa constituição cidadã formou cidadãos? Isto o Lula, que é um dos políticos mais inteligentes de nossa história descobriu quando era líder sindical, e depois criador do PT. Ele sabe que o povo de que fala a constituição é uma ficção boa para nos manter numa ditadura com aspecto de governo do povo, pelo povo e para o povo, igualzinho nas ditaduras do proletariado. Hoje o circo é mais importante do que o pão, para o nosso povo.

- Mudando um pouco de assunto, Seu Salviano, o que o senhor achou do Felipe Alapenha querer nos extinguir por decreto?

- Eu acompanhei o caso e fiquei com pena do Zé Carlos. O Zé Carlos talvez não se lembre mais de mim, mas eu me lembro dele. Quando eu frequentava a casa do Pai dele, há muito tempo, ele era um rapaz, parece que estudava em Recife, diziam que era muito estudioso. Depois o perdi de vista até que ele apareceu com este blog novo da Gazeta. Eu ainda penso que se ele quisesse escrever deveria ter começado pelo Blog da CIT, mas parece que vocês o engabelaram e ele quis criar algo novo. Vaidade? Não sei, mas, que ele ficou numa bananosa danada ele ficou. Se disser que ele é vocês, além de está mentindo, estará traindo os amigos. Se ficar calado, o povo vai terminar acreditando na mentira do Felipe. Se diz que não é ele quem escreve perde aquela sensação de vaidade que todos temos em nos julgarem que fazemos mais do que o que realmente fazemos. Se ele for inteligente como dizem eu seguiria a terceira opção, que é a verdadeira, embora ele vai perder pontos entre os que os admirava. Eu estou dizendo isto supondo que o Felipe esteja errado, pois estou falando com você, e pelo menos em relação a você eu sei que ele está. Se ele escreve pelos outros, o raciocínio é outro.

- Seu Salviano já há quase 3 anos que comando aquela corja lá da CIT, e sei que o Felipe é um mentiroso, ou talvez um ingênuo que pensa que para ser um bom político basta lançara uma mentira que dá certo. O que ele fez foi fazer com que nosso Blog seja mais um cobrador do governo de sua mãe, que um dia defendemos tanto. Mas, vamos ver em que vai dar.

- E vocês vão deixar o Zé Carlos tirar a foto que o Felipe exigiu? Seria uma solução.

- É, seria. Mas isto iria contra nossos direitos individuais em adotarmos pseudônimos. O que a nossa Constituição prega sobre anonimato é algo tão atrasado que nenhuma democracia moderna adota. Foi um ranço de autoritarismo do passado deixado nela, e que estamos lutando para derrubar, principalmente, numa época como a de hoje onde esta grande rede nos faz todos anônimos, basta querermos. Por exemplo, o senhor hoje poderia criar o Blog do Salviano, colocar sua foto verdadeira, seus dados verdadeiros e pedir para a Ritinha escrever nele pelo senhor. Então todo mundo acreditaria que seria o senhor que escreve, e enquanto o senhor não disser nada, os escritos da Ritinha serão os seus escritos para a opinião pública. O que seria isto? Anonimato? Pseudonímia? Charlatanismo? Enganação? Pois, como o senhor sabe muito bem, que pelos boatos não tão escondidos assim, todos diziam aqui em Bom Conselho que quem escrevia o Blog da Prefeita era seu filho. Se era ou não eu não sei, e não posso dizer que é errado pois, a prefeita nunca reclamou, nem veio a público dizer se isto era verdade ou não. Por falar nisso, o senhor não quer que criemos um Blog para o senhor? O Jameson me disse que leva apenas 3 minutos para fazer um e que fica muito mais bonito do que o Blog da CIT que ainda não se modernizou.

- Eu não tenho mais saúde para isto. Mas seria uma boa ideia. Ritinha, vem ouvir isto....

Aí acabou um pouco a importância da nossa conversa, pelo menos que interesse ser publicada, pois o bom mesmo, foi a conversa particular, sobre a surra que deram no vereador, mas aí eu já estava com o gravador desligado, e se um dia escrever sobre isto, esqueçam que eu estive com o Seu Salviano, mesmo porque soube a respeito em muitos outros pontos da cidade.

Diretor Presidente

------

(*) Foto retirada da AGD.

Nenhum comentário: